Modelo poderá ser lançado no Brasil e será um intermediário, entre o Etios e o Corolla.

Quando se trata de veículos e de grandes marcas, no mercado de populares, entre os carros mais vendidos estão os da Toyota.

O novo modelo, o Yaris, cujo lançamento foi prometido há algum tempo, poderá estrear em 2017 pelas ruas da Argentina. Dado isso, as chances de seu lançamento no território brasileiro aumentam. Entretanto, esse novo veículo pode ser considerado uma criação intermediária entre os modelos Etios e Corolla, entendida essa situação como um verdadeiro espaço em branco, fruto de segredos da grande montadora japonesa.

Dada a experiência nada satisfatória da presença do modelo Etios no mercado nacional, não se pode afirmar que um novo lançamento, seguindo os mesmos padrões, será mais estimado pelo consumidor. Entretanto, esse carro conquistou muito espaço entre os mercados asiáticos, mercados europeus e chegou a ser bem recebido nos EUA. Mas, os interessados poderão verificar quais as probabilidades de bom desempenho a respeito do Yaris 2018, e como será realizado o seu lançamento no mercado de automóveis no Brasil.

Assim que o modelo Etios foi lançado em solo brasileiro, a situação ficou muito clara para os especialistas, que perceberam nisso pretensões recônditas da Toyota Brasil, a qual certamente estava disposta a desenvolver um leque maior de possibilidades, para o estabelecimento concreto de providências na elaboração de novos modelos em toda a série, que abarcava desde o Hatch até o recente Corolla.

Portanto, existe muita chance do modelo Yaris ser comercializado no mercado automobilístico brasileiro. Esta convicção é amparada por um fato marcante e curioso, que foi a confirmação de um possível modelo oculto circulando pelos arredores de Campinas, no Estado de São Paulo, o que se constitui em sinal positivo de futuras estreias. Em geral, um fato como este é considerado o prelúdio de algum futuro anúncio oficial de novo modelo de carro, sendo um procedimento comumente realizado pela indústria automobilística.

Entretanto, muitos especialistas consideram que já existia a intenção de lançamento do modelo Yaris no mercado brasileiro, quando o Etios foi estreado em território nacional. Uma série de barreiras financeiras atrasou o projeto. Mesmo assim, a Toyota já soltou um anúncio, no último dia 25 de setembro, que sua indústria de motores, cuja sede está situada em Porto Feliz, no interior de São Paulo, tem à sua disposição um investimento em grande massa, no valor de R$ 1 bilhão, destinado à unidade situada em Sorocaba, que está voltada para a produção e montagem de um novo modelo de automóvel no Brasil. A estreia do Yaris, certamente, deverá ocupar uma posição acima do Etios e uma posição abaixo do famoso Corolla em termos de preços e aparelhagem, tecnologia, entre outros atributos.

Este novo modelo foi desenvolvido em uma plataforma oriunda da que foi estabelecida para a criação do Etios, sendo que a elaboração, fabricação e lançamento do modelo Yaris está previsto para o segundo semestre do ano de 2018. Esse novo veículo não segue os mesmos padrões de design, estrutura ou arquitetura do modelo Etios, já que a Yaris é mais ampla, espaçosa, incluindo novas tecnologias de propulsão, como nos carros híbridos e elétricos, conforme declaração do presidente da corporação Toyota que representa as montadoras da América Latina e Caribe.

Entretanto, em outras nações, como no México, por exemplo, o Yaris é comercializado nos mercados mais populares e emergentes, sendo fabricado em outras versões, como Hatch e Sedan, esta última conhecida como Yaris Activ, embora os fabricantes da Toyota brasileira não possam comprovar se estas duas opções de veículos estarão no rol de lançamentos no Brasil. Assim, a notícia sobre o novo modelo se dá quase um ano após a contribuição financeira da Toyota, cujo valor está na escala de R$ 600 milhões em investimento, destinado à sede da companhia de motores que fica em Porto Feliz, no sentido de promover uma ampliação de seu potencial produtivo, hoje na escala de 108 mil veículos para a de 174 mil veículos a cada ano, a partir de 2019.

Por Paulo Henrique dos Santos

Toyota Yaris 2018

Toyota Yaris 2018

Fotos: Divulgação


Nova picape da montadora terá versões com preços variando entre R$ 70 mil e R$ 115 mil.

Um dos grandes lançamentos do mercado automobilístico brasileiro é, sem sombra de dúvidas, a Fiat Toro, a mais nova picape da montadora italiana. Segundo confirmação das próprias concessionárias da marca, a Fiat Toro chegará com nada menos que cinco versões. Vale ressaltar que a ficha de dados do automóvel vazou e com isso várias informações já circulam na internet.

Segundo o vazamento, a Fiat Toro contará com duas versões Freedom 1.8 flex com câmbio automático de seis marchas, sendo que uma dessas versões será limitada e chamada de Freedom Opening Edition. As outras três versões são de 2.0 diesel com as seguintes diferenças: uma é acompanhada de transmissão manual de seis marchas 4×2, outra versão terá câmbio manual de seis marchas 4×4 e a última conta com transmissão automática de nove marchas 4×4.

Vale ressaltar que em relação a preços oficiais, nada ainda foi confirmado. Dessa forma, todas as informações que surgem são nada mais que especulações, enquanto a Fiat não se pronuncia. No entanto, a expectativa é que o lançamento tenha preços variando entre R$ 70 mil (versão de entrada) e R$ 115 mil (versão top de linha).

Uma curiosidade bastante interessante é que a nova picape da Fiat será a segunda produzida em tamanho intermediário em relação às pequenas (Fiat Strada e VW Saveiro) e as maiores (Chevrolet S10 e Toyota Hilux). Apesar disso, é importante destacar que o lançamento da Fiat será um pouco maior que o rival da Renault, haja vista os 4,91 metros de comprimento.

Outro detalhe interessante é que uma das principais novidades da nova picape da Fiat estará na traseira, pois a tampa da caçamba será aberta para os lados, sendo assim, o design lembra as portas de um armário. A finalidade desse design fui justamente facilitar o acesso ao compartimento de carga, bem como diminuir o peso da tampa.  Segundo a Fiat, a Toro conta com capacidade de carga superior aos 1.000 kg.

Além disso, outro vazamento acabou revelando alguns detalhes do interior da versão top de linha, a chamada Volcano. Com isso, já se sabe que a versão contará com câmera de ré, frisos cromados, sensores de estacionamento e sistema que permite a abertura de portas, bem como a partida sem chave.

Mais detalhes e confirmações oficiais serão divulgados através do lançamento oficial por parte da Fiat. Tal anúncio deve ocorrer ainda em fevereiro.

Por Bruno Henrique

Fiat Toro

Fiat Toro

Fotos: Divulgação


Os carros que perdem menos valor em 1 ano de uso são o Chevrolet Onix e o Hyundai HB20. Já, os que mais desvalorizam são o JAC J6, Geely EC7 e o JAC J3.

Ao comprar um novo carro, vários fatores devem ser levados em conta. Além das funcionalidades e atrativos do modelo, uma característica cada vez mais tem sido procurada pelos motoristas nos últimos anos: a capacidade do modelo se manter com um valor razoável para a revenda, ou seja, a sua capacidade de não-desvalorização ao sair da concessionária.

Um levantamento, que atualmente está em sua segunda edição, feita pela agência AutoInforme, ajuda os motoristas a fugirem dos modelos com alta desvalorização. Os dados mostram a depreciação de valor após a compra dos 140 veículos que são mais vendidos atualmente no Brasil. O resultado final é obtido através de comparação do preço de venda do veículo zero-quilômetro no mês de agosto do ano passado e seu valor de venda, como seminovo em agosto deste ano. Os preços utilizados são os da tabela Molicar, que são os valores utilizados no mercado.

Os modelos que tiveram uma variação muito alta, pela falta de disponibilidade no mercado ou pelos descontos repassados ao consumidor não foram incluídos na pesquisa, para evitar distorções em seu resultado final.

A pesquisa final mostrou que o JAC J6 é o veículo com maior desvalorização após um ano de uso. Seguido do Geely EC7 e do JAC J3 modelo 2014. Na outra ponta do ranking, entre os carros que menos perdem valor estão o Chevrolet Onix, com apenas 7,6% de desvalorização e o Hyundai HB20, que se desvaloriza apenas 8% ao ano. A explicação está no fato desses modelos serem mais populares e vendidos com mais facilidade.

Fatores para a desvalorização:

A perda do valor de um carro tem relação direta com a sua demanda no mercado. Quanto menor sua procura, menor o preço repassado ao consumidor. Por essa lógica, os modelos que mais irão perder valor são os luxuosos, pois após seu lançamento, poucos consumidores se interessarão por eles.

Mas a desvalorização também acontece com os mais populares. Nesse caso, as vendas totais do veículo não são suficientes para absorver sua oferta no mercado. Com mais modelos disponíveis, o preço acaba caindo.

Se a intenção é comprar um carro zero, o índice pode ajudar o consumidor a escapar dos modelos que perdem valor de revenda, pois em um cenário de crise, essa possibilidade tem que ser sempre considerada. Por outro lado, se a intenção do consumidor é conseguir compra um seminovo, o índice pode ajudar a encontrar um bom modelo, a um preço bem mais acessível do que o encontrado nas concessionárias.

Por Patrícia Generoso

Chevrolet Onix

Hyundai HB20

Fotos: Divulgação


Uso do extintor de incêndio tipo ABC não será mais obrigatório para veículos como carros, caminhonetes, camioneta e triciclos de cabine fechada.

O Contran – Conselho Nacional de Trânsito, em reunião na última quinta-feira (17), determinou que não é mais obrigatório o uso do extintor de incêndio tipo ABC para os seguintes veículos: carros, caminhonetes, camioneta e também para os triciclos de cabine fechada. Os proprietários destes veículos não serão mais multados quando forem flagrados sem o equipamento em seus veículos.

A justificativa para tal decisão é que os carros se modernizaram e oferecem muito mais segurança para os motoristas e demais ocupantes, além do fato de que a grande maioria destes motoristas não possuem o menor preparo para lidar com um incêndio no veículo.

Nos próximos dias a resolução já será publicada e a partir daí já estará valendo para todo o território nacional.
Os veículos eram obrigados a ter o extintor desde 1970 e atualmente a multa é de R$ 127,69 para quem estiver sem o extintor no carro ou estiver com o equipamento vencido, além de ganhar 5 pontos na carteira de habilitação.

Tanto nos Estados Unidos como em boa parte da Europa o uso do extintor não é obrigatório e o Brasil em breve estará seguindo estes países, porém o extintor continuará sendo obrigatório para os caminhões, micro-ônibus, ônibus e também para os veículos que transportam produtos inflamáveis.

A decisão foi anunciada pouco antes de valer o que seria a nova lei para os extintores que deveria ser o tipo ABC para todos os veículos e com isso, muitos foram os proprietários que trocaram o antigo extintor pelo padrão indicado, pois a partir de 1º de outubro a fiscalização iria multar quem não estivesse usando o extintor tipo ABC, mas agora, deixando de ser obrigatório, as pessoas poderão escolher se desejam ou não ter o extintor presente em seu veículo.

A princípio, o Contran optou pelo extintor tipo ABC porque ele consegue combater o fogo em vários materiais, sendo mais eficaz que o tipo AB.

Depois de vários estudos, o Contran se deu por convencido que as pessoas não estão preparadas para combater incêndios em automóveis e decidiu então pela não obrigatoriedade no uso deste equipamento.

Por Russel

Extintor ABC

Foto: Divulgação


Queda registrada no emplacamento de veículos em agosto foi de 8,9%, com 199.853 veículos emplacados.

O mercado de automóveis continua em baixa. Com a inflação, juros mais altos e nenhum incentivo, o consumidor está preferindo não se arriscar em comprar um novo carro.

A Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, divulgou um balanço mostrando que a queda no emplacamento de veículos no último mês de agosto foi de 8,9%.

No mês de julho foram emplacados 219.400 veículos, enquanto que no mês de agosto foram 199.853. Em comparação ao mês de julho, a redução de emplacamento em agosto foi de 8,91%, mas comparando agosto com o mesmo período em 2014, quando foram emplacados 259.110 veículos, a queda foi de 22,87% mostrando claramente o quanto a crise no Brasil está afetando o setor.

Já o acumulado do ano aponta uma queda de 20,38%, sendo este o oitavo mês de queda. Em 2015 já são 1.689.074 veículos emplacados enquanto que neste mesmo período em 2014 o número de veículos emplacados foi de 2.121.468.

Alarico Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave, informou que o cenário econômico do País é o mesmo desde que a crise começou e que, para piorar, o futuro vem apontando para tempos ainda mais difíceis, o que fez com que o consumidor perdesse totalmente a confiança de fazer a aquisição de um veículo novo.

A única notícia boa diante de tudo isso é que mesmo tendo esta queda mensal, a venda média diária continuou praticamente a mesma, chegando a 14,6 mil emplacamentos ao dia, mas sem perspectiva de melhorar, espera-se uma queda também nesta media diária das vendas.

O setor ficou ainda mais preocupado com este último trimestre do ano e até mesmo com o cenário para 2016, já que a presidente Dilma Rousseff anunciou dias difíceis para o próximo ano, deixando claro que os principais setores em queda deverão, no máximo, ter uma ligeira estabilizada, mas com forte tendência à queda, mesmo que seja menos acentuada.

Os 5 carros mais vendidos no mês de agosto foram:

– Chevrolet Onix;

– Fiat Palio;

– Hyundai HB20;

– Fiat Uno;

– Ford Ka.

Por Russel

Emplacamento de veículos

Foto: Divulgação


Nova lei estabelece que empresas revendedoras de veículos deverão fornecer uma ficha completa do veículo antes de realizar a venda. Ou seja, qualquer irregularidade que impeça o comprador de circular normalmente com o veículo deverá constar na ficha.

Fique atento se você está pensando em comprar um automóvel, a Lei 13.111, que estabelece novas regras e normas para a compra de veículos novos e usados entrou em vigor na última segunda-feira (25).  Ela obriga as empresas a darem uma ficha completa do veículo antes de se realizar a venda, isso significa que qualquer irregularidade como multas, impostos devidos e até mesmo furto que o carro possa ter e que impossibilite o comprador de circular normalmente com o veículo, terá que constar na ficha.

Seja o carro usado ou novo, a ficha também deverá contar com os impostos incidentes do veículo, o que vai permitir ao comprador saber o valor do veículo sem os impostos, que na prática significa quanto você está pagando só de impostos, o que te dá mais opções de economizar na hora de comprar.

A lei sancionada pela presidente Dilma Rousseff no mês de março, é válida para todos os empresários que vendem veículos, sejam eles caminhões, motos, ônibus ou carros. Além disso, a empresa também deverá arcar com todas as eventuais despesas dos carros que venderem até o momento da compra, isso significa que multas e taxas ou impostos atrasados, devem ser pagos exclusivamente pela empresa.

Caso seja descoberto que o carro adquirido é fruto de roubo, a empresa fica obrigada a devolver para o comprador todo o valor já pago. A lei não é válida para venda de carros feita entre pessoas físicas.

Apesar da rigidez da lei, já foram registradas 10 revendas de veículos que não cumpriram com essa lei, segundo o Procon de Porto Alegre. Já no estado do Pará, o Procon de Santarém, realizou uma campanha com o intuito de conscientizar e esclarecer a nova lei aos empresários e comerciantes.

Fique atento na hora de comprar um veículo usado ou novo, essa nova lei vai te dar uma dimensão maior sobre o histórico do carro, além de te dar mais possibilidades de economia.

Por Tom Vitor de Freitas

Venda de carros

Foto: Divulgação


Edição especial terá 4 unidades fabricadas e potência de 537 cv.

A Bentley volta a usar como inspiração os pilotos britânicos Bentley Boys para criar uma edição limitada que estará na feira Techno Classica de Essen. Também repete o modelo Mulsanne, a diferença do Birkin que apresentou no Salão de Detroit do ano passado, para esta ocasião a Bentley levará a versão speed com 537 cavalos de potência.  

Esta série especial foi inspirada numa anedota protagonizada por Woolf Barnato, antigo presidente da marca. A sua incrível história foi descoberta em fevereiro quando o Bentlely Speed Six foi exibido na feira de clássicos Retromobile na cidade de Paris. A anedota de Barnato inclui um carro do modelo Speed Six, o trajeto Cannes-Calais, uma aposta com o seu amigo Dale Bourne e a competição com um trem, como resultado, o carro de Woolf levou a melhor e chegou ao destino quatro minutos antes do que o trem.  

O novo modelo edição especial da empresa foi desenhado pela divisão Mulliner da companhia, esta edição limitada possui um design externo semelhante ao carro que participou da aposta entre Woolf e o seu amigo Bourne, o Speed Six, o símbolo da Bentley Drivers Club ficará na carroceria, além dele estarão presentes os logotipos Blue Train e 85 years, estes ficarão sob a letra "B".

O automóvel está equipado com rodas de 21 polegadas pintadas na cor preta. A aparência similar não fica somente na parte externa do veículo, também é possível visualizá-la no setor interno, onde possui uma decoração bem parecida ao do modelo inspirador do projeto.  

Sem dúvida alguma, quando se fala sobre edição limitada especial pensa-se que a Bentley faça poucas unidades para conferir características de modelo quase exclusivo, neste caso, a marca fará apenas quatro unidades do Mulsanne Speed Blue Train. O número específico de unidades a serem produzidas é uma homenagem à quantidade de minutos de vantagem do Speed Six ao realizar o trajeto da aposta em menos tempo.  O primeiro comprador receberá um presente, uma cesta exclusiva com artefatos para o veículo.  

Por Melina Menezes

Bentley Mulsanne Speed Blue Train

Bentley Mulsanne Speed Blue Train

Fotos: Divulgação


Confira as especificações do novo modelo

A Mercedes-Benz encaminhou o novo Classe C Coupe para estar na neve presente no extremo norte do território sueco. Fornecedores verificaram o veículo durante os experimentos, que precedem o seu recebimento para as linhas de montagem da empresa, o que poderá acontecer no final deste ano. De acordo com informação das fontes, a unidade testada possuía tração nas quatro rodas, de forma que pode ser aguardado o sistema 4MATIC para algumas versões do veículo. As alternativas de motorização, por sua vez, poderão ser idênticas com as do Classe C Sedan.

A Mercedes-Benz divulgou o recebimento do novo Classe B no mercado do Brasil. O modelo da empresa teve uma reorganização que possui a inclusão de modificações no design e no acabamento interno, e está presente em somente uma versão, a B 200, com valor recomendado de R$ 128.900.

O novo Mercedes-Benz Classe B ganhou novos para-choques, luzes diurnas de LED presente nos faróis e grade frontal mais larga com dois filetes horizontais. A empresa torna o Cx (coeficiente aerodinâmico) inferior a 0,28, de forma que o veículo seja um exemplo em aerodinâmica em sua categoria, tendo resistência inferior ao vento, consumo mais qualificado e emissão de gases reduzida.

Na parte interior, existe somente um novo visor para o sistema multimídia, neste momento com 7 polegadas, e também novos mostradores do painel de instrumentos. O veículo possui acabamento em couro sintético Ártico nas cores bege, preto com cinza ou preto. O porta-malas tem capacidade de 488 litros, que pode ser aumentado para 1.547 l através do rebatimento do encosto do banco de trás.

Entre os componentes, a minivan fornece sistema de som Audio 20 com Bluetooth, sistema Attention Assist, navegador GPS com mapas Garmin, sistema Eco start/stop, controle eletrônico de estabilidade, assistente de partida em rampas, freios adaptativos, tração eletrônica em cada roda, controle de tração, freios ABS com EBD, dentre outros.

Por Felipe Couto de Oliveira

Mercedes-Benz Classe C Coupe

Mercedes-Benz Classe C Coupe

Fotos: Divulgação


Novo modelo foi apresentado no Salão de Nova York

A BMW revelou no Salão de Nova York sua mais nova obra de arte no que diz respeito ao design e à tecnologia em velocidade. Estamos falando da novíssima Alpina B6 xDrive Gran Coupe 2016.

O carro sofreu diversas mudanças em relação ao seu antecessor, mas o que chama mais a atenção é o aumento estonteante de performance que a novidade apresentou. O motor do carro é um V8 biturbo de 4.4 litros. Essa monstruosidade é capaz de gerar ao conjunto uma potência máxima de até 600 cavalos além de um torque nada sutil de 81,48 kgfm. Para controlar toda essa potência e torque o carro conta com uma transmissão automática de oito velocidades que segundo a fabricante conta com uma tecnologia que torna as mudanças de velocidade praticamente imperceptíveis aos ocupantes do veículo. O carro é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em questão de apenas 3,6 segundos e pode atingir a velocidade máxima de até 321 km/h.

A versão anterior do carro oferecia potência máxima de 560 cavalos. O aumento de 40 cavalos é muito bem-vindo na edição. O novo carro conta ainda com um sistema de amortecimento inteligente, o Dynamic Damper Control (DDC). Esse sistema inteligente permite a adaptação do carro aos impactos das ruas, tornando o carro muito mais confortável. 

O carro conta com um visual de sedan, mas espírito bem esportivo, inclusive no nome Gran Coupe. A parte da frente do carro foi redesenhada em relação à da edição anterior ganhando um spoiler frontal maior, um novo para-choque, uma grade frontal diferenciada. Além de outras sutilezas de design. O interior ganhou alterações muito sutis, destacando-se a presença de novos acabamentos e cores. O carro conta com luzes de LED e as pinças de freio são azuis seguindo as cores da carroceria. O carro conta ainda com um sistema de detecção de farol alto, um item de conforto simples para facilitar a vida do motorista.

Por Nosf

BMW Alpina B6 xDrive Gran Coupe 2016

BMW Alpina B6 xDrive Gran Coupe 2016

BMW Alpina B6 xDrive Gran Coupe 2016

Fotos: Divulgação


Confira as novidades e características do modelo

Depois do anúncio de teasers e dados extra-oficiais, a Scion divulgou no Salão de Nova York, nos Estados Unidos, o novo iM. O veículo é a aposta selecionada pela Toyota para competir com concorrentes como Volkswagen Golf, Hyundai i30 e Ford Focus. O veículo possui como base o Auris comercializado no continente europeu e possui distinção pelo design mais dinâmico.

Antecipado através de um conceito na última edição do Salão de Los Angeles, o iM possui dianteiro com traços bem atrativos, tendo como fator principal a grade do tipo favo de mel, especificações em preto brilhante e entradas de ar mais diversificadas. Ainda sobre o Auris, existe pacote aerodinâmico, rodas com desenho único e paleta de cores formada por tons mais atrativos. A parte interior adota o padrão do projeto original, com bancos com costuras distintas, iluminação azul e especificações em black piano.

Com a possibilidade de possuir valor menor que US$ 20 mil (pouco superior a R$ 60 mil), o iM terá de série componentes como oito airbags, estando inclusa a bolsa para os joelhos do motorista, suspensão com acerto esportivo, rodas de 17 polegadas, visor TFT de 4,2 polegadas no quadro de instrumentos e também ar-condicionado. De forma opcional, o cliente poderá adicionar sistema de navegação, acessórios da linha esportiva TRD e pacote de iluminação interna distinta.

O motor 1.8 DOHC a gasolina fornece 137 cv e tem a possibilidade do consumo de 15,8 km/l. A transmissão padrão é manual de seis velocidades, entretanto, como opcional será fornecida uma caixa CVTi-S de sete marchas sendo possível substituições manuais e modo Sport. As comercializações irão começar nos próximos meses, de forma exclusiva na América do Norte.

A Scion forneceu grande perspectiva sobre o sedan pioneiro da marca, o iA. A dianteira distinta é marcada pelos faróis com formato atrativo, de parábola simples, onde as extremidades internas são ligadas a vincos verticais presentes na lateral da grade.

Por Felipe Couto de Oliveira

Scion iM

Scion iM

Fotos: Divulgação


Novo modelo está à venda nos EUA por US$ 493.069

Duas semanas depois de ser divulgado oficialmente, o novo Aventador LP 750-4 Superveloce já tem a possibilidade de encomenda nos Estados Unidos. Lá, o modelo possui valor recomendado de US$ 493.069, sendo equivalente a aproximadamente R$ 1,6 milhão (com a ausência de impostos). Na Europa, o novo modelo possui o valor de 327.190 euros, equivalente a cerca de R$ 1,1 milhão.

Para comparação, a versão “convencional” do Lamborghini Aventador é fornecida nos Estados Unidos por US$ 400.995, cerca de R$ 1,3 milhão. No território brasileiro, por sua vez, o modelo possui o valor de R$ 3,2 milhões, segundo a tabela FIPE de março deste ano. Com isso, se o Superveloce for fornecido no país, é de aguardar por preços próximos de R$ 3,8 milhões.

O novo Aventador LP 750-4 Superveloce possui vários itens mais leves, onde teve uma redução de peso de 50 quilos, e novos componentes para otimizar a aerodinâmica, como é o exemplo da asa traseira modificável em três posições. O motor trata-se de um V12 6.5 aspirado, que possibilita até 750 cv, sendo 50 cv superior, e 70,4 kgfm, com transmissão de sete velocidades e dupla embreagem e tração integral.

A Lamborghini também divulgou recentemente que o modelo Huracan LP 620-4, modelo de entrada da empresa, terá pelo menos duas versões com tração traseira. Recentemente, o modelo que é comercializado somente com alternativa de tração integral, passará a ter uma versão mais esportiva, da mesma forma como uma especificação de entrada.

Da mesma forma como ocorreu com o antecedente Gallardo, o Huracan poderá ter uma alternativa “Superleggera”, que somado às rodas motrizes traseira, poderá ter uma adição de potência no motor a gasolina 5.2 V10, que recentemente possibilita 610 cv de potência, e otimização de peso na carroceria. A alternativa de entrada, por sua vez, poderá ter a denominação LP 620-2 e será fornecida também com carroceria conversível.

Por Felipe Couto de Oliveira

Lamborghini Aventador LP 750-4 Superveloce

Lamborghini Aventador LP 750-4 Superveloce

Lamborghini Aventador LP 750-4 Superveloce

Fotos: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: