O novo modelo continuará possuindo as características visuais clássicas das outras versões, tendo as portas planas, os faróis arredondados, o formato da grade dianteira e também será mantido o mesmo modelo e estilo do painel.

O novo modelo do Jeep Wrangler 2019 é inspirado na icônica linha de veículos militares da marca fabricante. O novo modelo está passando pela última fase de atualização para que possa ser lançado no mercado automobilístico brasileiro para representar uma nova geração. E se você deseja conhecer todos os detalhes no novo modelo Jeep Wrangler 2019 acompanhe este artigo até o final.

Saiba tudo sobre o Jeep Wrangler 2019

Todos sabemos que a principal característica da marca é a off-road, que também está presente nesse modelo. As atualizações foram feitas idealizando situações onde o veículo iria passar por terrenos acidentados. O objetivo da marca é ofertar ao usuário um veículo totalmente versátil para acompanhar o seu perfil de aventureiro. O novo modelo poderá ser adquirido em duas versões, uma com 2 e a outra com 4 portas.

O novo modelo continuará possuindo as características visuais clássicas das outras versões, tendo as portas planas, os faróis arredondados, o formato da grade dianteira e também será mantido o mesmo modelo e estilo do painel.

Mas não se engane, o Jeep Wrangler 2019 também trará muitas novidades para o mercado automobilístico brasileiro, o veículo será equipado com itens de tecnologia avançada, veja:

  • Ar-condicionado;
  • Piloto automático;
  • Conexão Bluetooth.

A Jeep também decidiu investir nos itens de conforto e segurança. Para que o usuário se sinta mais seguro e confortável o novo modelo oferece itens como assistência eletrônica de partida em rampa e sensores de chuva.

O principal modelo que concorre com o Jeep Wrangler 2019 é o Novo Troller.

Saiba quais serão os itens de série presentes no novo Jeep Wrangler 2019

Levando em consideração que o novo Jeep Wrangler 2019 é muito moderno de sua categoria off-road, ele irá oferecer a seus usuários e clientes vários equipamentos tecnológicos para que os utilizadores do veículo tenham experiências exclusivas.

Veja abaixo uma lista com os principais itens de série que são esperados para esse novo modelo:

  • Volante de direção com ajuste de altura multifuncional;
  • Airbags 2;
  • Vidros verdes;
  • Airbag dianteiro para motorista e passageiro;
  • Controle de estabilidade;
  • Ar condicionado 1 e automático;
  • Freio auxiliar em rampas;
  • Conexão externa para entretenimento inclui tomada com entrada auxiliar e inclui conexão USB;
  • Portas motorista, passageiro e abertura à frente;
  • Faróis de neblina dianteiros;
  • Controle anti-capotamento;
  • Programa de estabilidade de trailer;
  • Bluetooth inclui telefone e inclui transmissão de música;
  • Porta traseira dobradiça simples.

Saiba qual será o Consumo médio do Jeep Wrangler 2019

A expectativa dos usuários é que o novo Jeep Wrangler 2019 ofereça em média esse consumo de combustível:

  • Consumo estrada (km/l): 6,8
  • Consumo cidade (km/l): 5,8

Veja a Ficha técnica do novo Jeep Wrangler 2019

A ficha técnica do novo Jeep Wrangler 2019 ainda não foi divulgada pela montadora, mas acredita-se que ela será divulgada em breve. Mas, enquanto a ficha não é divulgada, conheça a ficha técnica da versão atual que está disponível no mercado automobilístico brasileiro:

Ficha técnica – motorização

  • Freios: possui quatro freios a disco possuindo quatro discos ventilados;
  • Câmbio: o câmbio é automático, possuindo o modo manual que possui cinco marchas;
  • Suspensão traseira: a sua suspensão é do tipo eixo transversal (beam) e possuindo na traseira uma barra estabilizadora, com roda do tipo rígida e molas helicoidais;
  • Suspensão dianteira: possui a suspensão do tipo eixo transversal (beam) e a dianteira uma barra estabilizadora, a roda tipo rígida e molas helicoidais.

Ficha técnica: capacidade e dimensões

  • Quantidade de ocupantes: 4 pessoas;
  • Altura: 1849 mm;
  • Capacidade do porta-malas: 14.2 litros;
  • Largura: 1873 mm;
  • Capacidade do tanque de combustível: 70.0 litros;
  • Comprimento: 4233 mm;
  • Peso: 1759 kg;
  • Entre-eixos: 2423 mm.

Veja quais são as versões e preço do Jeep Wrangler 2019

Infelizmente, muitas informações sobre o novo Jeep Wrangler 2019 estão sendo sigilosas, e uma delas é o valor para esse novo modelo que estará no mercado automobilístico brasileiro.

A versão que está sendo comercializada nas concessionarias brasileiras nos dias de hoje, está disponível em apenas duas versões, onde os preços são os seguintes:

  • Jeep Wrangler UNLIMITED SPORT 3.6 V6: R$ 204.990,00;
  • Jeep Wrangler SPORT 3.6 V6: R$ 194.490,00.

Então se você se interessou por esse novo modelo do Jeep Wrangler 2019, fique atento, pois logo mais teremos novidades sobre o lançamento no mercado automobilístico brasileiro.

Por Anderson Jacinto Luiz

Jeep Wrangler 2019

Jeep Wrangler 2019


Nova Amarok V6 irá ganhar mais potência, chegando a 258 cv.

Apesar de o braço da Volks na Argentina sugerir que não passa de uma espécie de “exibição”, já tem gente dizendo que é certo que a Amarok V6 vai ganhar um bom salto na sua potência.

Esse ganho de poder não seria por qualquer coisa: as concorrentes estão se movimentando e mostrando que a corrida vai ser dura.

Um claro exemplo é a Classe X da Mercedes-Benz. Tanto em um caso, quanto no outro, a previsão de estreia é mesmo para este ano.

No caso da Amarok V6 argentina, todo o burburinho está em torno dos (possíveis) 258 cavalos de potência. Lembrando que, atualmente, a Amarok V6 é disponibilizada aos consumidores da região com 225 cavalos de potência.

No caso do Brasil, temos a opção Amarok 3.0 V6 turbodiesel. Os preços para a versão Extreme partem de R$201.990 e a Highline de R$ 191.990.

Segundo alguns comunicados que já andam circulando pela imprensa do nosso país vizinho e divulgados pela própria Volks, a Amarok V6 com potência ampliada continuará com o já conhecido 4Motion (sistema de tração integral), bem como com o câmbio de oito marchas.

Até o momento, ainda não há nenhuma informação concreta sobre a previsão de lançamento dessa nova configuração em terras brasileiras.

Por outro lado, a Volkswagen não está parada e enquanto a Amarok V6 não chega ao mercado, a montadora apresentou uma nova configuração, mesmo que discreta, de sua picape.

Estamos falando sobre a versão Comfortline que entra como substituta da Trendline. Nesse caso, o preço inicial sugerido é de R$168.600, segundo informações do próprio site de vendas da Volkswagen.

Em um primeiro momento, a Volkswagen Amarok Confortline chega ao mercado com um propulsor 2.0 biturbo. Aqui, temos um motor que funciona a diesel e traz 180 cavalos de potência e 42,8 kgfm. Temos ainda o 4Motion – sistema permanente de tração integral e o câmbio automático com oito marchas.

Ainda temos nessa nova configuração outros itens interessantes como o revestimento interno de couro, controle de estabilidade, controle de tração, ar-condicional 2 zonas digital e automático, central multimídia e rodas de aro 17 polegadas liga leve.

E tem mais a caminho…

Rumores também sugerem que a Toyota está de olho nesse aumento das potências e já pretende apresentar uma “Hilux V6”.

O ponto chave aqui é que esse motor, tanto na Amarok quanto na Classe X, usa somente gasolina e isso não deixa a versão tão competitiva no mercado, especialmente quando consideramos o baixo poder de autonomia e alto consumo.

Na situação da Toyota, o motor em questão é um bloco 4.0 V6 com capacidade de 235 cavalos de potência à gasolina. A atuação se dá em conjunto com um sistema de tração 4×4 e um câmbio automático de seis marchas.

Pelo andar das coisas, a Toyota provavelmente deverá optar por uma alternativa hibrida de sua picape. Aliás, é bem provável que esse também seja o caminho a ser seguido pela Mitsubishi L200.

Sobre a Volkswagen Amarok

A Volkswagen Amarok é uma das picapes médias mais conhecidas no mercado. Muito do sucesso desse modelo está relacionado ao acabamento e ao design robusto com evoluções interessantes ao longo dos anos.

Oficialmente, a Volkswagen Amarok foi apresentada à imprensa do mundo todo em 2009 e no início de 2010 foi apresentada ao público, sendo que as vendas foram iniciadas em território nacional já em abril do mesmo ano.

Rapidamente, o modelo conquistou o consumidor brasileiro, tanto que mais da metade da produção vinha parar por aqui. Vale ressaltar que a Amarok continua sendo produzida na Argentina.

Quem está planejando trocar de carro ou adquirir um novo veículo, deve ficar de olho no mercado automobilístico em 2019. O ano promete diversas novidades nesse segmento que devem abranger praticamente todos os perfis de consumidores.

Por Denisson Soares

Volkswagen Amarok V6 2019

Volkswagen Amarok V6 2019


O M7 oferta alguns elementos que chamam atenção. A aparência exterior lembra diretamente ao modelo Ford S-Max europeu, porém o atrativo do Lifan M7 fica por conta do seu espaço interno e também na possibilidade de poder transportar até 7 ocupantes.

Não se está errado quando se fala que os consumidores brasileiros só adquirem ou então desejam adquirir um utilitário esportivo. A marca chinesa Lifan chegou ao mercado brasileiro, neste anos de 2018, com alguns SUVs, como por exemplo o X60 que possui câmbio automático CVT, e também com a geração mais nova do modelo no segundo semestre, além de seu irmão mais velho, o X80 que está pra chegar em março de 2019. Ainda que a empresa tenha lançado essas novidades, ainda não se sabe do futuro de um modelo muito querido no exterior, o Lifan M7. Não se sabe ainda se o monovolume se daria bem aqui no mercado brasileiro, já que iria disputar clientes que hoje adquirem o Chevrolet Spin, a qual varia em preço de R$ 58.890 a R$ 71.990 e o JAC J6 que está entre R$ 60.990 e R$ 66.990.

Tentando chamar a atenção do público, o M7 oferta alguns elementos. A sua aparência exterior lembra diretamente ao modelo Ford S-Max europeu, porém o atrativo do Lifan M7 fica por conta do seu espaço interno e também na possibilidade de poder transportar até sete ocupantes. Sua distância de entre-eixos é de 2,78 metros, sendo maior ao ser comparado com o modelo Spin da Chevrolet, o qual conta com 2,62 metros e também do J6 da JAC Motors, que mede 2,71 metros. Os ocupantes que viajam na fileira central de bancos do veículo encontram um assoalho plano, sem contar o amplo espaço destinado as pernas dos mesmos, também é possível fixar cadeiras infantis, por meio da tecnologia Isofix. Por outro lado, quem estiver na fileira do fundo, caso possuam uma estatura alta podem acabar sofrendo em trechos mais longos pelo espaço que é limitado para os ombros e para os joelhos.

A posição alta para dirigir é comum em carros MPV, já o acabamento interno do modelo melhorou diante dos outros veículos da Lifan que são comercializados no Brasil, como por exemplo o 530 com motor 1.5 e vendido por R$ 37.990. O M7 tem seu console central pintado na cor de Black Piano, também conta com detalhes que imita madeira nas partes laterais das portas e também no painel, já o volante conta com uma base achatada. As críticas aparecem, apesar disso, e são direcionadas a distância do banco do condutor, os ajustes de altura, o freio de estacionamento que é acionado por pedal e as peças que possuem rebarbas aparentes.

Embaixo do capô do M7, se encontra um propulsor turbo de 1.5 litros, movido a gasolina e que está acoplado a um câmbio automático com oito velocidades. Entretanto, o M7, na China, é oferecido também com um motor de 2.0 litros e outros de 1.8 com câmbio manual e cinco velocidades ou então câmbio continuamente variável – CVT. O Lifan M7 turbinado disponibiliza um desempenho que condiz com tal e acorda antes mesmo de chegar aos 2 mil giros, passando uma dose boa de fôlego para o motor. A transmissão também conta com a opção de realizar trocas de marchas sequenciais por meio da alavanca.

O conforto é garantido por suas suspensões, que são bem macias, entretanto, tal maciez tem seu custo, pois faz a carroceria do modelo oscilar e, podendo até a chegar no final de seu curso, dependendo da irregularidade encontrada no asfalto, o que acaba batendo seco. Pontos que poderiam ser melhorados também são o curso do pedal de freio e a calibração de sua caixa de direção, que tem respostas pouco diretas quando se realizar o esterçamento.

Se o modelo chegar ao Brasil encontrará uma tarefa difícil adiante. Isso se deve pelo fato de brigar com o Chevrolet Spin e o de convencer o cliente brasileiro a realizar a troca de um utilitário esportivo por um MPV.

Por Filipe Silva

Lifan M7 2019

Lifan M7 2019


Novo Toyota Corolla 2020 será lançado no mercado brasileiro em 2019 e contará com diversos detalhes interessantes.

O queridinho quando o assunto é sedan, o Toyota Corolla, testa as mudanças para sua nova geração. A montadora já iniciou os preparativos para lançar no próximo ano o Novo Corolla 2020 aqui no Brasil.

Na Europa, o carro começou a rodar ainda em fase de testes. O sedan campeão de vendas no mundo inteiro será montado na plataforma TNGA usada pelo Aurius, Novo Prius e o SUV.

Acompanhe mais detalhes.

Design

O Corolla não trará grandes revoluções em seu design, será mais uma evolução, ou que se chama de reestilização do modelo existente. Diferente da ruptura que a geração 2012 teve em relação a de 2008, o Corolla 2020 não será tão radical nas mudanças, mas elas serão visivelmente percebidas.

A mudança estética mais notada será a sua dianteira que ficará mais robusta e agressiva, se aproximando visualmente do Novo Auris. O corolla hatch na Europa e EUA, foi apresentado com faróis um pouco maiores. Já o sedan, apresenta faróis afilados conferindo elegância. O para-choque surge com grade mais proeminente.

Motor, potência e consumo

Quando se pensa em carro e lançamentos de novas gerações, a curiosidade para os amantes dos motores, não é só pela parte estética, o motor e a potência do carro também geram grande expectativa.

O Corolla foi apresentado na Europa em seu modelo sedan com o motor 1.8 híbrido de quatro cilindros 122 cv. A montadora declara que o consumo do carro é de 23,3 KM/l. Aqui no Brasil o Corolla será flex.

As versões de entrada pouco mudam usando o 1.6 com 132 cv, com consumo de 16,4 km/l. No entanto estará disponível uma nova opção com 2.0 de quatro cilindros.

Transmissões manual de 6 marchas ou dez marchas CVT. Na versão antiga eram apenas sete.

Parte interna e itens de série

Os equipamentos de série são sempre conferidos na hora da escolha de um carro. Quanto mais completo, melhor. Parecido com o Corolla na versão hatch, o painel apresenta tela com 8 polegadas exibindo comando em seu sistema multimídia.

O itens que compõem os equipamentos que vem de série, será um destaque e tanto. De acordo com o que foi apresentado na Europa, o Novo Corolla traz slot para recarregar smartphones, freio eletrônico para estacionar, piloto automático adaptado, brake hold, freio automático para emergências em caso de risco iminente de colisão, alerta para quando houver invasão de faixa. e dispositivo para fazer com que o veículo permaneça na faixa de rolagem.

Os bancos são de couro e os usuários contam com ar condicionado de duas zonas, além de sistema de áudio JBL premium.

Conforto, luxo e dirigibilidade

A nova plataforma que o Corolla irá receber vai conferir mais leveza ao veículo tornando mais agradável ao dirigir. O carro também terá acrescido 4 cm em relação ao veículos que rodam atualmente. Isso significa mais espaço e conforto interno.

Ao optar por adotar o tipo multilink para a suspensão traseira, os engenheiros pretendem levar aos motoristas uma condução confortável na rodagem. Essa suspensão específica estará disponível no Corolla em sua versão top de linha.

Previsão de lançamento no Brasil

Sendo o preferido da categoria aqui no Brasil, as mudanças da nova geração do Toyota Corolla, o deixará ainda mais competitivo no mercado automobilístico nacional.

Mais agressivo esteticamente, moderno, luxuoso e com itens de série importantes que conferem segurança e conforto, tanto ao condutor quanto aos passageiros, o lançamento aqui será aguardado ansiosamente pelos fãs da categoria.

Contudo, vai ser preciso esperar. O público brasileiro só poderá conferir as mudanças da nova geração do Toyota Corolla pelas ruas brasileiras no final de 2019 ou início de 2020. Vamos aguardar.

Por Fabiola Moraes

Toyota Corolla 2020

Toyota Corolla 2020


O modelo 100% elétrico será lançado no Brasil em 2019.

Apesar de um mercado que ainda carece de estrutura, a Chevrolet lança o Bolt EV no Brasil. O modelo 100% elétrico promete impulsionar o setor. A fabricante, a GM, está se preparando para o lançamento que ocorrerá em 2019.

Com autonomia de 358 km com apenas uma recarga, o Bolt entrega até 200 cv de potência e 36,9 mkgf de torque. Lançado em 2017 nos Estados Unidos, o veículo traz a proposta em três pilares: eletricidade, conectividade e compartilhamento. E é essa estratégia que a GM global pretende aplicar na filial brasileira.

O modelo apresenta a mesma dirigibilidade que qualquer modelo a gasolina. A diferença é o baixo ruído em relação aos modelos a combustão, o que pode ser visto como uma grande vantagem por alguns condutores. Quando é dada a partida, surge a palavra Ready (pronto) na tela central. É o sinal para acelerar, uma vez que sem ruído algum só assim para saber que o carro está ligado.

No modo Low, em qualquer velocidade o condutor pode desacelerar e até parar apenas tirando o pé do acelerador. Dessa forma os freios são preservados, reduzindo a quantidade de energia desperdiçada, o que aumenta a autonomia do veículo. Se precisar usar os freios, não há problemas, além de eficientes eles ajudam a converter a energia cinética em eletricidade e transferi-la novamente para a bateria.

Autonomia superior a 380 quilômetros

Esse é o principal ponto focado pela fabricante. O modelo vem equipado com baterias de Lítio de 288 células, agrupadas em três conjuntos condicionados sob o piso da cabine. Para carregar a bateria de 60KWH basta utilizar o carregador básico fornecido pela GM em uma tomada residencial comum, de 220VAC/10A. Este modo permite uma taxa de carregamento média de 10km por hora de carga.

Ainda há o kit opcional para recarga rápida, permitindo que em cerca de 30 minutos a bateria seja carregada para rodar 144 km. É uma tentativa de resolver a escassez de pontos para recarga quando é excedida a capacidade da bateria. Nos Estados Unidos, o Bolt conta com uma conexão para tomada industrial mais comum no país estrangeiro. Nesse modo de 240 volts e 32 amperes, a recarga da bateria é mais rápida. Por exemplo, em uma hora de carga é possível armazenar energia suficiente para trafegar por 40 km.

O público brasileiro, que dificilmente tem acesso a essas tomadas industriais, terá de carregar o Bolt em casa e adaptar-se ao trajeto diário. Apesar das dificuldades a GM tem grandes planos para os modelos elétricos no país. Há alguns dias, Carlos Zarlenga, presidente da GM Mercosul, afirmou que não se espantaria se o Bolt fosse produzido no Brasil nos próximos dez anos.

O lançamento é uma pequena parte dos planos da montadora para trazer mais elétricos para o país. Até o momento não foi enfatizado como o carro será oferecido para o mercado nacional, contudo é esperado que o modelo seja vendido diretamente aos usuários ou ser alugado por meio da Maven em um sistema que resolverá o custo de propriedade do Bolt, pois o motorista não precisará comprá-lo para dirigi-lo.

Possibilidade de alugar o Bolt

A Maven é uma companhia que atua nos EUA desde 2016 e no Brasil atua em fase experimental. Sua proposta lá fora é de alugar o modelo elétrico por US$ 8 a hora. O cliente pode alugar por meio de uma aplicação para smartphone da mesma forma que ocorre com as bicicletas compartilhadas em algumas cidades do país.

O condutor só precisa baixar o aplicativo, escolher o local de retirada, o veículo desejado e o local de devolução. As portas são destravadas pelo próprio aparelho e as chaves se encontram no interior do carro. Além disso, a taxa de aluguel já inclui o combustível, seguro e demais sistemas de monitoramento, o OnStar que já está disponível aqui.

Além do Bolt, a Maven disponibiliza outros modelos da GM nos Estados Unidos. São quatro categorias divididas em Compact com o Spark, Cruze; Sedan com o Buick Regal e o Malibu; SUV com o Cadillac Escalade, GMC Yukon e Eco com os modelos Bolt e Volt.

Preço e ficha técnica

· O preço de venda inicial será de R$ 175 mil (nos EUA esse valor é de US$ 37.500);

· 200 cv de potência;

· 36,9 mkgf de torque;

· Acelração de 0 a 100 jm em 6,5 segundos;

· Driver Information center com tela touch de 10,2”;

· Bateria de 60kwh com 383 km de autonomia.

Por Robson Quirino de Moraes

Chevrolet Bolt EV 2019

Chevrolet Bolt EV 2019

Chevrolet Bolt EV 2019


O Tiggo 2019 oferece uma longa lista de itens de série. Ele chegará no Brasil em breve, mas ainda não há data definida.

O Chery Tiggo 4 começa a mostrar que não perde em nada para seus concorrentes, inclusive aqueles que já estão consagrados no mercado, o que prova que a empresa aprendeu ao longo dos últimos anos que era preciso melhorar muito para ter seu espaço. O primeiro Tiggo chegou há alguns anos prometendo muito e oferecendo pouco, eram modelos que não tinham a maturidade do que é apresentado hoje e por isso as vendas nunca emplacaram.

Mas agora é bem diferente e a Chery promete mudar a história e quem tem a ganhar é o consumidor que contará com mais um bom veículo no mercado.

Aos poucos o Tiggo foi ganhando novas opções, trouxe modelos em tamanhos diferentes e uma linha de motores diversificada, inclusive com opções 1.6, 2.0 e até 2.4. Depois de mais algum tempo chegou os modelos com câmbio CVT além daqueles com transmissão manual. Aqui no Brasil, a Chery começou a lutar por seu espaço no mercado em 2009 quando trouxe a primeira versão do Tiggo, que tinha câmbio manual e tração 4×2.

Agora o Tiggo 2019 chega com uma linha surpreendente e alguns detalhes até fazem com que o modelo fique parecido com um SUV. Na parte externa há vários apliques plásticos deixando o carro com um visual diferenciado. A dianteira conta com um ar robusto e vem com um design mais quadrado, sendo que os faróis agora estão bem alinhados com a grade e logo abaixo estão as luzes diurnas com detalhes cromados.

Na lateral, o Tiggo 2019 quase não tem vincos, mas a moldura acima das rodas chama a atenção e logo acima da linha dos espelhos há uma separação da cor. É um visual bastante interessante e só o tempo irá dizer se o consumidor brasileiro aprovou ou não tais mudanças. A traseira também traz novidades e chega até mesmo a destoar do estilo de um SUV, ficando mais parecido com um hatch, quem tem bons conhecimentos de automóveis irá achar bem parecido com o Celer.

Na parte inferior do Tiggo 2019 também tem muito plástico, o que acabou tirando um pouco aquele visual sofisticado, mas não ficou feio. Na tampa do porta-malas há uma linha cromada passando bem entre as lanternas, como se fosse para unir as luzes de ré. O carro conta com vários pequenos detalhes, mas que fizeram uma diferença incrível no visual.

Mas o acabamento interno, no geral, é bom e mostra que houve grande evolução se comparado com a versão anterior. Ainda na parte interna é possível conferir a presença de acabamentos em preto brilhante combinando com cromado e para dar um toque final os plásticos são texturizados. Foi usado couro sintético somente em uma parte das portas.

O painel conta com instrumentos sofisticados, tem o computador de bordo que sempre traz informações importantes ao motorista e tem o conta-giros que funciona na direção oposta ao da velocidade. A princípio, tudo isso pode confundir um pouco o condutor, mas aos poucos vai se acostumando. Tem ainda o fato de que o consumo é marco em 'litros por 100 km' e não da forma como o brasileiro conhece bem, que é de km/l.

A central multimídia garante conexão tanto com o Apple CarPlay como também o Android Auto, o que já é um ponto importante para que o modelo tenha boa aceitação no mercado.

Quanto ao espaço interno, o Tiggo 2019 não fica atrás da concorrência, são 4,2 metros de comprimento e 2,5 metros de entre-eixos. É um espaço oferecido hoje pelos hatches aventureiros, entre eles o Onix Activ e também o HB20X. Destaque também para o porta-malas com seus 420 litros de espaço.

O Tiggo 2019 oferece uma longa lista de itens de série, então é bom ficar atento e fazer as contas para ver o que realmente será útil. A lista conta com câmera de ré, ar-condicionado automático, piloto automático, trio elétrico, sensor de estacionamento, indicador de pressão dos pneus e muito mais. O Tiggo 4 chegará no Brasil em breve, mas ainda não há data definida.

Por Russel

Chery Tiggo 4 2019

Chery Tiggo 4 2019


BMW Série 3 tem detalhes luxuosos mesmo trazendo um design esportivo. Sua estreia no Brasil será em 2019.

Novo carro da BMW traz muitas novidades, entre elas estão: Muito espaço, tecnologia e designe despojado. Muitos usuários já estão com alta expectativa sobre todas as novidades desse carro. Apesar da BMW Série 3, só começar a ser vendida em março de 2019, ela já é muito desejada. Não é novidade que a marca é famosa por lançar carros completos e cheios de detalhes inovadores, e não seria diferente com esse novo lançamento.

Carro com design agressivo

Um dos detalhes que mais chama a atenção desse carro é seu novo design. Ele vem mais robusto e agressivo, trazendo a aparência esportiva bem forte. Essa mudança já agradou muito aos consumidores que esperam ansiosamente pelo lançamento desse carro. Um detalhe bem chamativo da parte externa desse carro é sua grade frontal dupla, que fica bem visível aos olhos de qualquer um. Essa grade ficou mais alta e larga também e não tem mais alinhamento com os faróis. A parte traseira possui lanternas com luzes em formato de L.

BMW Série 3 é maior e com mais espaço interno

A novo carro da BMW vem maior que a versão anterior. Suas medidas aumentaram e agora tem 4,1 cm a mais entre eixos e 8,5 cm no tamanho total. Esse é um modelo de carro indicado para quem sente segurança ao dirigir e até mesmo para estacionar. A boa notícia é que seu espaço interno também está maior, e isso significa que os usuários vão ter mais conforto ao viajar nesse carro. Esse carro é indicado para famílias com mais de 4 pessoas ou com crianças.

Falando sobre o motor desse carro

Já dá para imaginar que o motor da BMW Série 3 tem um ótimo motor né mesmo? Esse carro possui tração 320d x Drive e sua potência máxima vai de 152 cv a 280 cv. Esse carro também pode ser abastecido com diesel e gasolina, o que torna esse carro ainda mais versátil. Esse carro é indicado para quem gosta de velocidade sobre 4 rodas e ao mesmo tempo ter segurança.

Carro com muita conectividade

Para quem gosta de um carro com recursos de conectividade, precisa saber que a BMW Série 3 tem muita tecnologia em sua parte interna. Esse é um detalhe crucial em um carro desse porte, pois ajuda a manter a viagem mais agradável e traz conforto para todos os ocupantes do carro. Na parte interna o usuário vai encontrar: controle de cruzeiro adaptativo, painel de instrumento digital com tela de 12,3 polegadas, diversos assistentes de direção, central de multimídia com tela de 10,25 polegadas, alerta de permanência em faixa e de tráfego cruzado e frenagem autônoma.

Função especial que vai agradar a muitas pessoas

Um detalhe da conectividade que precisa ser enaltecido é a opção de assistente de voz. Essa função é indicada para diferentes funções. O usuário poderá ativar muitas funções apenas com o comando da sua voz. Isso mostra que o novo lançamento da BMW é muito moderno.

Veja as novidades sobre a venda da BMW Série 3 no Brasil

As vendas do novo modelo da BMW devem começar no segundo semestre de 2019. Ainda não se sabe se ele vai ser importado da Alemanha ou se ele vai começar a ser fabricado em Santa Catarina em sua sede que fica em Araquari. As únicas informações precisas sobre esse carro, é que ele será fabricado no México e na Alemanha. Suas primeiras vendas mundiais vão começar em março de 2019, e só em depois ele vai chegar aqui no Brasil.

Essas são as informações mais precisas do novo lançamento da BMW. Logo vão surgir outras informações mais precisas!

Por Cristiane Amaral

BMW Série 3 2019

BMW Série 3 2019

BMW Série 3 2019


Modelo poderá ser lançado no Brasil e será um intermediário, entre o Etios e o Corolla.

Quando se trata de veículos e de grandes marcas, no mercado de populares, entre os carros mais vendidos estão os da Toyota.

O novo modelo, o Yaris, cujo lançamento foi prometido há algum tempo, poderá estrear em 2017 pelas ruas da Argentina. Dado isso, as chances de seu lançamento no território brasileiro aumentam. Entretanto, esse novo veículo pode ser considerado uma criação intermediária entre os modelos Etios e Corolla, entendida essa situação como um verdadeiro espaço em branco, fruto de segredos da grande montadora japonesa.

Dada a experiência nada satisfatória da presença do modelo Etios no mercado nacional, não se pode afirmar que um novo lançamento, seguindo os mesmos padrões, será mais estimado pelo consumidor. Entretanto, esse carro conquistou muito espaço entre os mercados asiáticos, mercados europeus e chegou a ser bem recebido nos EUA. Mas, os interessados poderão verificar quais as probabilidades de bom desempenho a respeito do Yaris 2018, e como será realizado o seu lançamento no mercado de automóveis no Brasil.

Assim que o modelo Etios foi lançado em solo brasileiro, a situação ficou muito clara para os especialistas, que perceberam nisso pretensões recônditas da Toyota Brasil, a qual certamente estava disposta a desenvolver um leque maior de possibilidades, para o estabelecimento concreto de providências na elaboração de novos modelos em toda a série, que abarcava desde o Hatch até o recente Corolla.

Portanto, existe muita chance do modelo Yaris ser comercializado no mercado automobilístico brasileiro. Esta convicção é amparada por um fato marcante e curioso, que foi a confirmação de um possível modelo oculto circulando pelos arredores de Campinas, no Estado de São Paulo, o que se constitui em sinal positivo de futuras estreias. Em geral, um fato como este é considerado o prelúdio de algum futuro anúncio oficial de novo modelo de carro, sendo um procedimento comumente realizado pela indústria automobilística.

Entretanto, muitos especialistas consideram que já existia a intenção de lançamento do modelo Yaris no mercado brasileiro, quando o Etios foi estreado em território nacional. Uma série de barreiras financeiras atrasou o projeto. Mesmo assim, a Toyota já soltou um anúncio, no último dia 25 de setembro, que sua indústria de motores, cuja sede está situada em Porto Feliz, no interior de São Paulo, tem à sua disposição um investimento em grande massa, no valor de R$ 1 bilhão, destinado à unidade situada em Sorocaba, que está voltada para a produção e montagem de um novo modelo de automóvel no Brasil. A estreia do Yaris, certamente, deverá ocupar uma posição acima do Etios e uma posição abaixo do famoso Corolla em termos de preços e aparelhagem, tecnologia, entre outros atributos.

Este novo modelo foi desenvolvido em uma plataforma oriunda da que foi estabelecida para a criação do Etios, sendo que a elaboração, fabricação e lançamento do modelo Yaris está previsto para o segundo semestre do ano de 2018. Esse novo veículo não segue os mesmos padrões de design, estrutura ou arquitetura do modelo Etios, já que a Yaris é mais ampla, espaçosa, incluindo novas tecnologias de propulsão, como nos carros híbridos e elétricos, conforme declaração do presidente da corporação Toyota que representa as montadoras da América Latina e Caribe.

Entretanto, em outras nações, como no México, por exemplo, o Yaris é comercializado nos mercados mais populares e emergentes, sendo fabricado em outras versões, como Hatch e Sedan, esta última conhecida como Yaris Activ, embora os fabricantes da Toyota brasileira não possam comprovar se estas duas opções de veículos estarão no rol de lançamentos no Brasil. Assim, a notícia sobre o novo modelo se dá quase um ano após a contribuição financeira da Toyota, cujo valor está na escala de R$ 600 milhões em investimento, destinado à sede da companhia de motores que fica em Porto Feliz, no sentido de promover uma ampliação de seu potencial produtivo, hoje na escala de 108 mil veículos para a de 174 mil veículos a cada ano, a partir de 2019.

Por Paulo Henrique dos Santos

Toyota Yaris 2018

Toyota Yaris 2018

Fotos: Divulgação


A nova CNH contará com itens extras de segurança que visam dificultar a falsificação do documento.

Todas as CNHs (Carteira Nacional de Habilitação) que forem emitidas a partir de 2017 contarão com dispositivos extras de segurança e novas cores. Conforme determina uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito – Conatran – de maio do ano passado as alterações serão válidas para todo território nacional.

É interessante observar que aqueles motoristas que possuem uma CNH antiga e dentro do prazo de validade não irão precisar fazer a troca antecipadamente. Outro fator importante é que mesmo com a nova CNH os valores tanto para renovar quanto para obter uma nova, assim como os procedimentos continuam os mesmos.

Mudanças

Uma das principais alterações que a CNH 2017 irá trazer é a troca das cores. Um exemplo é a tarja situada na parte superior do documento que agora passa a ser na cor preta e não mais na cor azul esverdeada.

O documento continua sendo impresso em alto relevo. O mapa do estado que fez a emissão da CNH passa a ser estampado na tarja logo à direita.

A nova CNH 2017 trará também dois números referentes à identificação nacional. O Número do Espelho da CNH e o Registro Nacional.

QR-Code

A implementação do QR-Code está prevista já a partir deste mês de maio de 2017. O código irá fazer a conexão direta entre a CNH e o Renach – Registro Nacional de Condutores Habilitados. Com isso, não haverá a necessidade de digitar informações.

Por sua vez, o Denatran irá disponibilizar o sistema eletrônico próprio para a leitura do código. Vale ressaltar que o QR-Code irá carregar informações importantes tais como todos os dados do motorista e até sua fotografia.

Tinta

Uma tinta especial desenvolvida especificamente para aumentar a segurança do documento também será usada. Ela será aplicada sob o brasão da República que estará situado do lado esquerdo na figura do mapa do Brasil. O principal objetivo aqui é dificultar ainda mais a falsificação do documento.

Várias outras alterações estruturais foram aplicadas. Teremos diversos itens impressos que somente serão vistos caso seja aplicada a luz negra. Em linhas gerais, os itens de controle irão incluir mais elementos tanto no que diz respeito ao relevo quanto à microimpressão.

Todos os documentos contarão com um código de validação. Por meio desse código numérico os próprios agentes de trânsito poderão validar a CNH através de um aplicativo do Denatran.

Para mais informações acesse o site www.denatran.gov.br.

Por Denisson Soares

Nova CNH


Novo modelo recebeu modificações em seu visual e em seu acabamento interno. Vários itens e acessórios fazem parte da nova versão do Mercedes-Benz AMG GT S.

A novíssima versão do novo Mercedes-Benz AMG GT S foi mostrada pela Brabus. Este veículo será mais uma das atrações que irão marcar presença no Salão de Frankfurt, evento este que terá início no próximo dia 15 de setembro. Nessa nova versão o veículo superesportivo foi contemplado com uma série de modificações tanto no seu visual quanto no seu acabamento interior. Além disso, outras alterações foram feitas no conjunto mecânico deste carro, a fim de que ele conseguisse produzir uma potência ainda maior.

No seu exterior, o Brabus Mercedes-AMG GT S tem acessórios aerodinâmicos confeccionados em fibra de carbono, para-choques exclusivos, rodas ultraleves forjadas Brabus Monoblock no tamanho 20 polegadas nas rodas das frente e de 21 polegadas nas rodas de trás, este veículo possui suspensão esportiva com um sistema de ajustes selecionáveis para amortecimento e altura, sendo que por meio destes ajustes o proprietário consegue rebaixar este veículo em até 15 mm, nas laterais há a presença de marcadores em LED.

Um novo sistema de escape esportivo foi desenvolvido pela fabricante, sendo que este foi confeccionado por meio de uma combinação realizada entre o carbono e o titânio, o mais interessante é que o sistema de escapamento possui quatro saídas. Para que houvesse uma otimização da entrega de potência do propulsor, o escapamento deste veículo teve que passar por uma redução de 40% do seu peso em comparação com o modelo que equipa o Mercedes de Produção e, além disso, há a presença de quatro válvulas de borboletas que são controladas por meio eletrônico que são capazes de fornecer diversos sons ao veículo.

Já no espaço interno a novidade fica por conta do acabamento totalmente feito em couro e ainda com a presença de alguns detalhes confeccionado em madeira e carbono.

Com relação ao motor, este carro possui o mesmo bloco biturbo de oito cilindros que foi utilizado no GT S convencional, porém com direito a um kit Power Xtra B40-600 que faz com que haja um novo mapeamento para o sistema de injeção e ignição o que proporciona um aumento moderado da pressão do turbo, com estas modificações o veículo obteve um acréscimo de 91cv e 10,2 Kgfm, passando a ter os incríveis 608cv de potência máxima a 6.400 rpm, bem como 76,5 Kgfm a 4.800 giros.

Com todo este conjunto apimentado, o Brabus consegue acelerar de 0 a 100 Km/h em apenas 3,5 segundos e tendo como velocidade máxima inacreditáveis 325 Km/h.

Por Adriano Oliveira

Mercedes-Benz AMG GT S

Foto: Divulgação


Pintura do modelo Lexus RCF é eletroluminescente e começa a pulsar exatamente como o coração do motorista quando a frequência cardíaca ultrapassa os 100 batimentos por minuto.

Sensores de movimento, de trânsito, de estacionamento, dentre tantos outros, estão entre as funcionalidades atuais mais desejadas pelos motoristas. Mas a fabricante Lexus, da Austrália, inovou de uma forma peculiar.

O seu novo modelo de automóvel tem um equipamento capaz de monitorar os batimentos cardíacos de seu condutor. A tecnologia é resultante de uma parceria da empresa com a divisão responsável pela tecnologia criativa da agência M&C Saatchi.

Quem olha para o novo modelo pode pensar que se trata de um Lexus RCF comum, com uma pintura prateada, mas se o motorista pisa fundo e toda a potência do motor V8 de 5 litros é alcançada, a sensação de aventura toma conta do condutor, e seus batimentos cardíacos aumentam. Quando a frequência cardíaca ultrapassa os 100 batimentos por minuto, os batimentos são transformados em impulsos elétricos, que são enviados imediatamente à carroceria do carro. Uma mágica acontece: a tinta que recobre a carroceria do veículo é eletroluminescente, e com o estímulo, acende e começa a pulsar, exatamente como o coração do motorista. A fabricante afirma que seu objetivo é mostrar a quem estiver por perto, o quanto é emocionante dirigir um Lexus RCF.

Para a divulgação oficial do modelo, a fabricante convidou três pilotos de corrida profissionais e os levou a um circuito, onde os pilotos puderam demonstrar a nova tecnologia. O vídeo com o resultado já pode ser conferido abaixo.

A tecnologia é bastante interessante e inovadora, e poderia ser bem aplicada em esportes que trabalhem com a velocidade, como o próprio automobilismo e o ciclismo. Já que no Brasil, a lei de trânsito estipula um limite de velocidade que não estimula muito a aventura, para a segurança no trânsito. Talvez se o Lexus RCF rodar em estradas brasileiras, o máximo que o condutor conseguirá é acelerar o seu batimento cardíaco após ver o valor da multa por excesso de velocidade.

Por Patrícia Generoso

Novo Lexus RCF

Foto: Divulgação


Divisão esportiva da Mercedes-Benz volta a investir na nova tecnologia de condução autônoma

A AMG é a Divisão Esportiva da Mercedes-Benz e fez um comunicado que já era esperado, informando que a marca passa a adotar a tecnologia de condução autônoma para seus veículos.

Várias outras marcas não só fizeram este comunicado, como também já apresentaram resultados avançados com esta tecnologia e mais, anunciaram para os próximos anos, os primeiros modelos chegando ao mercado.

Atrasada, a divisão esportiva da Mercedes-Benz tenta recuperar o tempo perdido, dedicando-se ao máximo a este projeto.

Apesar do comunicado ter sido feito só agora, desde o início do ano que a Mercedes-AMG vem sinalizando que irá atuar também com esta tecnologia, pois logo que começou 2015, a Mercedes mostrou ao mundo o conceito "F 015 Luxury", um carro que é movido a hidrogênio, conta com 626 cv de potência e já tem condução autônoma!

Tobias Moers, presidente da AMG, informou que esta tecnologia não pretende substituir os modelos de carro que têm alto desempenho, muito pelo contrário, é uma tecnologia que chega para coexistir pacificamente.
Ainda de acordo com o presidente da AMG, um motorista que está a caminho do trabalho, poderá consultar suas ligações, acessar seu computador e tudo isso sem problemas ou riscos, ainda que esteja dirigindo um AMG. Tobias brincou dizendo que muitas vezes a condução do veículo não é a prioridade para o motorista que, neste caso, poderá priorizar uma ligação, o acesso à internet ou uma leitura.
Talvez o grande erro da Mercedes-Benz, foi não ter acreditado que esta tecnologia seria um sucesso em um curto espaço de tempo. Em 2013 a empresa já anunciava um projeto neste sentido e anunciava que em 2020 teria um carro capaz de se mover autonomamente nas vias públicas. Na época, a empresa teve um grande problema nas leis, que não permitiam estes veículos circulando pelas cidades ou estradas, mas anunciava o Classe S como o futuro carro autônomo.

Em Toronto, no Canadá, Oliver Löcher, executivo da Mercedes, fazia um discurso empolgante, mas indicando um futuro bem distante para os veículos com esta tecnologia. Hoje, vendo a concorrência lançar seus modelos, a Mercedes-Benz volta a investir pesado no projeto, esperando ter em breve, resultados avançados, assim como o de outras empresas.

Por Russel

Mercedes-AMG

Foto: Divulgação


Conhecida como Toyota New Global Architecture, a nova geração traz grandes novidades para o consumidor

A Toyota anunciou que irá lançar ainda este ano um novo veículo médio que será o primeiro a utilizar a nova geração de plataformas da companhia. O objetivo da empresa é aumentar a competitividade e segurança de seus modelos, além de reduzir os valores de produção. A nova geração de plataforma faz parte de uma meta anunciada pela companhia há cerca de quatro anos.

Além da nova plataforma, a empresa somente divulgou que o modelo terá tração dianteira. Após isto, a empresa possuirá o objetivo na fabricação da plataforma de um veículo compacto e um grande, tendo também tração dianteira. Também é meta criar as bases para novos modelos com tração traseira, contudo, a empresa não ofereceu mais detalhes sobre estes projetos. 

Caso as metas sejam confirmadas, metade dos modelos vendidos pela companhia em 2020 terá a nova geração de plataformas, que tem a denominação de Toyota New Global Architecture (TNGA, que quer dizer Nova Arquitetura Global da Toyota).

Os novos modelos terão centro de gravidade menor. A companhia também possui a meta de que as novas estruturas irão permitir que os designers criem modelos mais atraentes. Com as novas plataformas, a empresa tem o objetivo de aumentar a rigidez estrutural de seus modelos de 30% a 65% em comparação aos modelos vendidos atualmente. Para isto, irá utilizar uma nova tecnologia de solda a laser.

Os valores de produção deverão reduzir em até 20% com a ligação de plataformas. Com isto, não será necessário possuir muitos gastos em linha de criação para lançar um novo modelo, por exemplo.

A renovação da estrutura adiciona também a fabricação de uma nova linha de motores. Mais elegantes, eles terão aspectos mais leves e compactos.

Segundo informações oficiais, os novos propulsores possuirão a meta de reduzir 25% no consumo de combustível, além da expansão de 15% da capacidade de geração de potência.

Por Felipe Couto de Oliveira

Foto: divulgação


Portaria publicada pelo Inmetro obriga fabricantes e revendedores a colocar etiqueta informativa em pneus vendidos no Brasil.

Através da Portaria 544/12 do Inmetro, os pneus completos comercializados no território brasileiro, a partir de outubro do próximo ano, sendo produzidos no país ou importados, irão precisar ser etiquetados com três especificações de eficácia, sendo de resistência ao rolamento (que interfere na eficácia no consumo de combustível), aderência no molhado e ruído externo. A adoção poderá auxiliar o consumidor a solucionar prováveis questões no momento de escolher o pneu mais apropriado para o veículo.

O Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) possui regulamentação pelo Inmetro, que faz padronização da implementação de etiquetas com a finalidade de oferecer detalhes a respeito da performance dos pneus, tendo como base os atributos, onde pode-se citar eficácia energética, segurança e impacto ambiental, que têm a possibilidade de interferir na opção do consumidor, permitindo possuir determinações de compra mais conscientes.

Entre as três especificações consideradas pelo INMETRO, a Resistência ao Rolamento possui como base a eficácia energética e o consumo de combustível de automóveis. Isto significa que quanto menor for o consumo, menor será a influência no meio ambiente, pois haverá uma diminuição na emissão de CO2. A aderência ao piso molhado, por sua vez, aponta a performance de segurança de um pneu e oferece detalhes sobre a aderência em pisos molhados. O Ruído Externo, avaliado em decibéis, possui detalhes significativos a respeito do nível de influência no ambiente.

A etiqueta será adota nos pneus completos de construção radial para veículos, utilitários esportivos, picapes, vans e caminhonetas, assim como para caminhões e ônibus para adoção nos serviços Regional, Rodoviário, Regional Severo, Misto e Urbano.

Para as medidas de resistência ao rolamento e aderência no molhado, serão implementadas graduações de A a G, conforme a eficácia nos experimentos para a aferição do barulho, terá três ondas. Uma onda negritada consistirá o menor nível de ruído externo e as três ondas negritadas irão significar a maior medida de ruído externo.

Felipe Couto de Oliveira


Com a grande quantidade de clientes que estão migrando das motos para os veículos de quatro rodas compactos e mais baratos, a montadora de veículos automotores Yamaha apresentou no ano de 2013 a ideia de lançar um carro quatro rodas urbano.

Este veículo da Yamaha batizado como o nome de Motiv será um microcarro para duas pessoas, segundo informações vindas dos bastidores da empresa, a previsão para que este veículo seja oficialmente lançado e comercializado na Europa é para o ano de 2019.

A montadora japonesa decidiu investir nesse novo mercado para que houvesse uma diversificação nos seus produtos, devido ao fato de que a empresa pretende atrair aquelas pessoas que estão trocando as motocicletas por veículos pequenos e baratos nos países emergentes, onde o incentivo para a aquisição de motocicletas é cada vez menor.

Apesar de os planos estarem a todo vapor, ainda a empresa não decidiu qual será a localidade onde será produzido o primeiro veículo urbano quatro rodas da marca, mas a principal ideia é não fazer parcerias com outras fabricantes mais conhecidas no mercado automobilístico, como por exemplo, a sua conterrânea Toyota, a qual tem 3,6% de participação na Yamaha.

Apesar de muitos aqui no Brasil acharem um pouco estranho esta nova investida da Yamaha, para a empresa isso não é nenhuma novidade, pois, apesar de ser mais conhecida na fabricação e comercialização de motocicletas, atualmente, ela também trabalha com outros produtos, tais como, instrumentos musicais, motores estacionários, motos aquáticas, entre outros.

Para quem quiser ter uma noção de como será este veículo da Yamaha, informações de especialistas do ramo dão conta que este veículo será um concorrente do famoso Smart da marca alemã Daimler, bem como de outras empresas famosas que também estão tendo a mesma ideia de se aventurar no mercado dos veículos compacto, tais como, o Google que está trabalhando no desenvolvimento do seu veículo autônomo e por incrível que pareça a Apple que também está trabalhando no projeto de um veículo.

Por Adriano Oliveira

Yamaha Motiv

Yamaha Motiv

Yamaha Motiv

Fotos: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: