Novo modelo terá 450 unidades fabricadas e deve ser vendido por US$ 2,5 milhões.

O Veyron da Bugatti está para perder o trono como o carro mais rápido para seu sucessor: o Chiron. O nome foi confirmado pela empresa no dia 30 de novembro e é uma homenagem ao piloto Louis Chiron, que trabalhou para a Bugatti por 10 anos na década de 20.

Depois da venda dos 450 volumes do Veyron o Chiron deve ser limitado a 500 unidades. Os milionários de plantão fiquem espertos: a venda será limitada assim como a de seu antecessor. Quem quiser comprar o esportivo deve ter uma ótima renda, seu preço deve chegar aos US$ 2,5 milhões (algo ao redor de R$ 9,7 milhões segundo a cotação do dia 30 de novembro).

Ele estreará no Salão do Automóvel de Genebra de 2016 que ocorrerá em março. Apesar do preço impressionante para os meros mortais o Chiron já recebeu mais de 100 pré-encomendas.

A Bugatti declarou que seu novo esportivo está em testes finais. Ele contará com um motor 8.0 W16 quad turbo com 1500 cv e com um torque de 152,4 kgfm. Segundo a empresa o Chiron deve ir de 0 km/h a 100 km/h em 2,3 segundos e alcançará uma velocidade máxima de quase 500km/h, as fontes diferem no valor exato. O Veyron é um pouco mais lento, vai de 0 km/h a 100 km/h em 2,5 segundos. O velocímetro marca até os 500 km/h.

No Frankfurt Motor Show a Bugatti mostrou um conceito do Vision Gran Turismo que deve ser uma previsão da aparência do Chiron. Segundo o diretor da Bugatti, Wolfgang Dürheimer, a tentativa da empresa com esse design é fazer o melhor ainda melhor.

Apesar de impressionante o Chiron pode encontrar diversos problemas no caminho. Recentemente a Volkswagen, empresa mãe da Bugatti, esteve envolvida num escândalo nos testes de emissões de carbono que pode custar à empresa US$ 86 bilhões e forçar a empresa a cortar projetos inteiros, especialmente um projeto tão caro e com quase nenhum retorno como o do superesportivo.

Por Gizele Gavazzi

Bugatti Chiron

Bugatti Chiron

Fotos: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: