Novo Toyota Corolla 2020 será lançado no mercado brasileiro em 2019 e contará com diversos detalhes interessantes.

O queridinho quando o assunto é sedan, o Toyota Corolla, testa as mudanças para sua nova geração. A montadora já iniciou os preparativos para lançar no próximo ano o Novo Corolla 2020 aqui no Brasil.

Na Europa, o carro começou a rodar ainda em fase de testes. O sedan campeão de vendas no mundo inteiro será montado na plataforma TNGA usada pelo Aurius, Novo Prius e o SUV.

Acompanhe mais detalhes.

Design

O Corolla não trará grandes revoluções em seu design, será mais uma evolução, ou que se chama de reestilização do modelo existente. Diferente da ruptura que a geração 2012 teve em relação a de 2008, o Corolla 2020 não será tão radical nas mudanças, mas elas serão visivelmente percebidas.

A mudança estética mais notada será a sua dianteira que ficará mais robusta e agressiva, se aproximando visualmente do Novo Auris. O corolla hatch na Europa e EUA, foi apresentado com faróis um pouco maiores. Já o sedan, apresenta faróis afilados conferindo elegância. O para-choque surge com grade mais proeminente.

Motor, potência e consumo

Quando se pensa em carro e lançamentos de novas gerações, a curiosidade para os amantes dos motores, não é só pela parte estética, o motor e a potência do carro também geram grande expectativa.

O Corolla foi apresentado na Europa em seu modelo sedan com o motor 1.8 híbrido de quatro cilindros 122 cv. A montadora declara que o consumo do carro é de 23,3 KM/l. Aqui no Brasil o Corolla será flex.

As versões de entrada pouco mudam usando o 1.6 com 132 cv, com consumo de 16,4 km/l. No entanto estará disponível uma nova opção com 2.0 de quatro cilindros.

Transmissões manual de 6 marchas ou dez marchas CVT. Na versão antiga eram apenas sete.

Parte interna e itens de série

Os equipamentos de série são sempre conferidos na hora da escolha de um carro. Quanto mais completo, melhor. Parecido com o Corolla na versão hatch, o painel apresenta tela com 8 polegadas exibindo comando em seu sistema multimídia.

O itens que compõem os equipamentos que vem de série, será um destaque e tanto. De acordo com o que foi apresentado na Europa, o Novo Corolla traz slot para recarregar smartphones, freio eletrônico para estacionar, piloto automático adaptado, brake hold, freio automático para emergências em caso de risco iminente de colisão, alerta para quando houver invasão de faixa. e dispositivo para fazer com que o veículo permaneça na faixa de rolagem.

Os bancos são de couro e os usuários contam com ar condicionado de duas zonas, além de sistema de áudio JBL premium.

Conforto, luxo e dirigibilidade

A nova plataforma que o Corolla irá receber vai conferir mais leveza ao veículo tornando mais agradável ao dirigir. O carro também terá acrescido 4 cm em relação ao veículos que rodam atualmente. Isso significa mais espaço e conforto interno.

Ao optar por adotar o tipo multilink para a suspensão traseira, os engenheiros pretendem levar aos motoristas uma condução confortável na rodagem. Essa suspensão específica estará disponível no Corolla em sua versão top de linha.

Previsão de lançamento no Brasil

Sendo o preferido da categoria aqui no Brasil, as mudanças da nova geração do Toyota Corolla, o deixará ainda mais competitivo no mercado automobilístico nacional.

Mais agressivo esteticamente, moderno, luxuoso e com itens de série importantes que conferem segurança e conforto, tanto ao condutor quanto aos passageiros, o lançamento aqui será aguardado ansiosamente pelos fãs da categoria.

Contudo, vai ser preciso esperar. O público brasileiro só poderá conferir as mudanças da nova geração do Toyota Corolla pelas ruas brasileiras no final de 2019 ou início de 2020. Vamos aguardar.

Por Fabiola Moraes

Toyota Corolla 2020

Toyota Corolla 2020


Modelo Bolt poderá ser lançado no Brasil em 2018, segundo a montadora.

O Bolt, um carro elétrico da Chevrolet, foi anunciado no salão do automóvel em 2016. O foco do stand da marca, no evento, foi na eficiência energética. O vice-presidente da GM Brasil, Marcos Munhoz, disse que o papel do Bolt no evento, era mostrar ao consumidor brasileiro a liderança da marca da eletrificação dos carros. A primeira vez que a Chevrolet apresentou o Monovolume Bolt foi no Salão do Automóvel em Detroit, no mesmo ano.

Apesar de no Brasil os carros elétricos não serem populares, especula-se a chegada do Bolt no país em 2018. Até pouco tempo, a marca não havia se pronunciado a respeito da chegada de um elétrico ao Brasil e nem sobre o modelo do carro. Mesmo com a marca não confirmando as suspeitas, muitos acreditam que o monovolume seria o carro lançado. Além disso, os executivos da marca vinham dando pistas de que essa seria uma possibilidade real.

O portal Uol informou que em outubro deste ano, durante o Congresso Autodata Perspectivas 2018, Carlos Zarlenga, presidente da General Motors do Mercosul, garantiu que a marca será líder de vendas de carros elétricos também. Segundo ele, se já são líderes em vendas no Mercosul, sendo o Onix o campeão de vendas da empresa, a marca também tem que liderar a eletrificação. Informou ainda que a GM tem a meta de lançar 20 carros elétricos no mundo no período de 5 anos.

Recentemente, veio a confirmação de que um elétrico será vendido no Brasil. Carlos Zarlena, em uma entrevista que concedeu ao Estadão, informou que a ideia desse lançamento é realizar um teste em relação a receptividade dos brasileiros para com o carro elétrico e que pretendem apostar na eletrificação para impulsionar o futuro da indústria. Mesmo o carro elétrico não sendo popular no Brasil, ele acredita nas possibilidades do veículo no país. Apesar de confirmada a informação, o modelo do carro ainda não foi anunciado, mas as suspeitas continuam sendo no Bolt.

Carlos Zarlenga não deixou claro como será a estratégia para introduzir o carro por aqui, porém como além do lançamento do veículo, a GM também lançará no país o Maven, um serviço de aluguel de carros, ele diz que a locação dos elétricos pode ser uma forma de aproximar o público do produto. O serviço Maven poderá ser utilizado através de um aplicativo e segundo ele o lançamento do elétrico e do serviço de locação poderá ser introduzido na mesma época, o que facilitaria a colocação do veículo no mercado.

Atualmente, o carro já é vendido nos EUA, custa em média 37.500 mil dólares e lembra bastante o Honda Fit, o Meriva, o Equinox e o Cruze.

O design do carro é parecido com o que a marca já vem fazendo e conforme mencionado acima, possui semelhanças com outros veículos da Chevrolet, já conhecidos aqui no Brasil.

O motor do veículo possui mais de 200 cv e 36,7 kgfm de torque, que faz com que o veículo chegue de 0 a 96 km/h no período de apenas 7 segundos. Tem um conjunto de baterias 60kW, que foram fornecidas pela empresa sul – coreana, LG. O carro tem entre – eixos de praticamente 2,60 metros. E pode chegar até 383 KM/h. O Bolt vem ainda com o sistema internet 4G e roteador Wi-Fi, OnStar e central multimídia MyLink que vem com uma tela de 10,2 polegadas e é compatível com AndroidAuto e com CarPlay.

Por Rosângela Rodrigues

Chevrolet Bolt


O novo modelo promete estrear no ano que vem cheio de novidades e com linhas e design totalmente renovado.

O final do ano está chegando e com ele as novidades trazidas pelas principais montadoras de veículos do país. Desta vez, a Volkswagen anunciou nesta primeira quinzena de novembro de 2017, o lançamento da versão 2018 do seu sucesso de vendas e ‘queridinho’ de muitos consumidores de carros esportivos: o novo Golf GTE 2018.

Como é marca registrada da montadora, a inovação, aliada à tecnologia e ao conforto e segurança de seus modelos, o novo modelo promete estrear no ano que vem cheio de novidades e com linhas e design totalmente renovado.

Com vendas já iniciadas nas concessionárias antes do seu lançamento oficial, o novo modelo vem com vários itens que prometem alavancar as vendas no país e colocá-lo de vez em pé de igualdade com os seus concorrentes na categoria de esportivo de luxo.

As mudanças já podem ser observadas desde já desde o seu aspecto externo quanto ao seu interior e em alguns itens de sua mecânica.

Para começar, as novas linhas e o novo desenho deixaram o veículo com um ar mais agressivo e sem perder a pinta de esportivo. Tanta inovação parece trazer ao consumidor brasileiro um esportivo do tipo hatch e com requintes inconfundíveis de sofisticação e muito luxo.

O Golf é um veículo que está no mercado desde 1994 e ao longo de todo este tempo, ele vem passando por uma série de modificações e melhoras, o que na Volkswagen costuma se chamar de gerações sucessivas a cada modelo que é lançado.

Atualmente, o atual modelo que está sendo vendido no país faz parte da chamada sétima geração e pode ser considerada como um das melhores produzidas pela montadora.

Antes de colocar no mercado nacional o atual modelo, o Golf não era um bem produzido pela indústria nacional brasileira. Ele foi primeiramente importado da Alemanha, logo nas suas primeiras versões e depois do México.

A partir da sétima geração, o modelo atual passou a ser fabricado inteiramente no Brasil, na unidade de São José dos Pinhais, interior do estado do Paraná, dividindo o mesmo espaço de produção de outro modelo de sucesso, o Audi A3 Sedan.

Para quem se interessa por motores, o novo Golf 2018 manteve o mesmo motor 1.6 do tipo aspirado e os do tipo Turbo 1.0, 1.4, TSI e o valente 2.0 com potência de 220 cavalos de força. Apesar da potência dos motores, a montadora garante que o novo modelo deverá ser bem mais econômico que o atual.

Além da mecânica, o novo modelo deverá apresenta uma série de novidades tecnológicas que prometem facilitar e proporcionar um maior conforto na vida dos seus ocupantes.

Apesar de tentar manter segredo sobre o novo modelo, a Volkswagen não conseguiu segurar a ansiedade dos seus admiradores e foram várias as fotos espalhadas pelos sites e redes sociais que já mostravam o novo lançamento.

Quem quiser ter o novo modelo 2018 na sua garagem, é bom também não esquecer do preço. Dependendo da versão que cliente escolher para o seu modelo o preço pode variar bastante.

Para as versões mais simples, como a 1.0 Comfortline, o preço de venda pela tabela atual pode ultrapassar os R$ 75.000,00. Quem desejar um pouco mais de sofisticação e estiver disposto a colocar a mão no bolso, o preço de versão GTI, com motor do tipo 2.0 TSI DSG deverá ficar com algo em torno de R$ 128.000,00.

Para os fãs do automóvel e que não dispensam garantir o seu novo modelo, é bom ir se apressando e garantir o seu nas concessionárias se quiser entrar 2018 a bordo do esportivo mais luxuoso da marca alemã que promete desbancar muito concorrente pela frente.

Por Liana Gifoni

Volkswagen Golf GTE 2018


Carro elétrico da Nissan tem previsão de ser vendido no Brasil em 2019.

Há tempos cientistas buscam formas de solucionar os problemas causados pela poluição do meio ambiente, agravada pela queima de combustível dos meios de transporte. Mais do que solucionar os problemas existentes, estudiosos trabalham em projetos que visam a redução do impacto e/ou a substituição das formas de geração de energia nos automóveis atuais.

Infelizmente, métodos sustentáveis de produção de energia não surgem da noite para o dia. Paralelo a isso, as pesquisas esbarram em questões burocráticas, políticas e econômicas.

No entanto, tudo indica que em breve teremos mais opções de veículos de passeio movidos à energia elétrica no Brasil. O único modelo comercializado atualmente é o BMW i3 e é vendido a 146 mil reais.

Apesar de a notícia ser uma novidade para a categoria de carros populares no Brasil, alguns ônibus já fazem uso da tecnologia. A primeira geração do Nissan Leaf já havia circulado em nosso país, mas a versão foi testada por taxistas somente.

O anúncio foi feito pelo presidente da montadora, Marcos Silva, ao site de notícias G1 durante o Salão Tokio. Nos resta torcer para que os veículos tenham um bom funcionamento e que a novidade viralize entre os condutores. O meio ambiente agradece!

Carro elétrico Nissan Leaf

A expectativa é de que o Nissan Leaf chegue ao Brasil em 2019, mas a data exata do lançamento ainda não foi divulgada. No entanto, já sabemos que o carro chegará trazendo muitas novidades interessantes.

Uma delas é o e-pedal. Esse módulo comporta freio e acelerador em um mesmo pedal, funcionando da seguinte forma: Quando o condutor retira o pé do acelerador, o inversor cria um campo de força, reduzindo a velocidade do veículo, sem a necessidade de um segundo pedal para a função do freio.

O carro de tecnologia japonesa ainda conta com piloto automático adaptável, é capaz de frear automaticamente em casos emergenciais e pode estacionar automaticamente, tanto de frente quanto de ré.

Preço do Nissan Leaf

Existem muitas especulações a respeito do preço de comercialização do Nissan Leaf no Brasil. O que se sabe é que o carro é vendido por valores que partem de 30.990 euros na Europa. Em reais, esse valor chega a algo em torno de 115 mil, mas o preço de comercialização no Brasil pode ultrapassar 120 mil reais.

Se o objetivo é concorrer com o modelo da fabricante alemã, o valor do Nissan é bem mais atrativo. Em termos de diferenças entre um e outro, teremos de aguardar a chegada do modelo japonês ao Brasil e esperar as avaliações dos motoristas e críticos do assunto.

Desempenho

A velocidade do Nissan Leaf pode chegar a 140 km/h e pode ser adquirido em três versões (S, SL e SV). Há duas opções de bateria, uma de 40 kWh e outra de 60 kWh, que rodam 240km e 320 km respectivamente.

Considerações finais

Ainda há muita coisa para acontecer até 2019 e muitos desafios envolvendo a sustentabilidade do planeta. Pelo que analisamos, meios de locomoção menos poluentes estão longe do alcance da maioria. Porém, a concorrência entre produtos costuma fazer com que os preços caiam.

Além disso, nada impede que carros como esses sejam fabricados em território nacional. Apesar de ser uma realidade um pouco distante, não é algo impossível de acontecer. O fato é que a emissão de gases poluentes precisa ser estacionada imediatamente. Esperamos que em um futuro próximo, todos os elementos agressivos à natureza sejam substituídos.

Contudo, a tecnologia não pode contemplar somente as classes mais abastadas. A maioria dos veículos que circulam pelas estradas do país pertence a condutores de classe média. Custando praticamente o dobro do valor de um carro popular, esses condutores não poderão pagar pela sustentabilidade.

Por Nanny Cunha

Nissan Leaf 2018


Novo modelo virá ao Brasil com algumas melhorias em relação a primeira geração.

A Volkswagen anunciou que a nova geração do Tiguan estará aqui no Brasil para seus clientes no início de 2018. Com algumas melhorias em relação a primeira geração do modelo, a principal delas está no motor, que virá com incríveis 220 cv e 2.0 TSI turbo. A primeira geração conta com motor 1.4 TSI e 150cv.

As rodas serão maiores que os faróis, seguindo a linha dos SUVs vendidos pelo mundo. A geração do Tiguan 2018 também virá com mais espaço. Os passageiros dos bancos de trás andarão no veículo com um conforto invejável. Para isso a merca teve que diminuir um pouco a capacidade do porta-malas, mas que ainda segue bem espaçoso.

O novo Tiguan que chegará ao Brasil ano que vem será importado do México. A estrutura da nova geração virá com as características do SUV vendido nos Estados Unidos, ou seja, um carro maior que a versão europeia e com a opção de mais bancos traseiros, totalizando em sete assentos.

O motor é a terceira geração do 2.0 TSI, tem menos potência que antes, mas conta com mais torque e eficiência, que é o que faz diferença nas ruas. Por dentro o visor do carro é como se fosse um tablet, tudo digital. O novo Tiguan segue o fluxo de investir em tecnologia de ponta como os outros modelos de outras marcas.

As novas características chegam, mas outras antigas a Volkswagen resolveu manter, já que existe uma boa aceitação de seus clientes. Um exemplo é a regulagem do volante. De resto a marca vai adaptando seus carros com as demandas do mundo moderno. O sistema multimídia do Tiguan 2018 tem comando por gestos e o motorista ainda tem a opção de mudar o sistema de tração das rodas para adaptar o carro de acordo com o terreno.

Mesmo com essa ansiedade que a VW cria em seus consumidores, vale lembrar que na Europa a versão nova do Tiguan tem oito versões de motor, mas aqui no Brasil só chegará, por enquanto, a versão 2.0 de 220cv, EA888, com turbocompressor e injeção direta. Os clientes brasileiros só terão disponível a versão chamada Allspace, com sete bancos.

O Tiguan virá do México ao invés da Alemanha, pois do México a isenção de imposto de importação é 35% menor. Mesmo assim, o veículo não chegará barato. A expectativa é que o preço seja a partir de R$ 140.000.

Por Carolina Costa

Volkswagen Tiguan 2018


Edição limitada do Scania 113 será lançada para celebrar a marca.

Neste mês de julho, a Scania completou 60 anos de atuação no mercado brasileiro. Com sede na Suécia, essa é uma das maiores montadoras da categoria de caminhões e ônibus do mundo. E visando comemorar as suas seis décadas em território brasileiro da melhor forma, a empresa sueca trás junto com as comemorações o lançamento de um novo caminhão. A série especial lançada pela Scania lembra bastante o Scania 113, que é um dos caminhões mais famosos e de maior sucesso no mercado brasileiro.

A série especial promete fazer bastante sucesso entre aqueles que conhecem o clássico Scania 113. Com o nome de “Edição Especial 60 anos”, o lançamento da Scania está disponível nas versões R 440 (6×2, 6×4 e 8×2) e R 480 (6×4), nas versões Highline Streamline. O caminhão é fabricado na cor azul celeste, a mesma presente no Scania 113, que também conta com as faixas laterais nas cores rosa, lilás e roxa.

Vale destacar que o lançamento comemorativo da Scania foi divido em dois pacotes diferentes quando o assunto são os equipamentos. Com isso, estão disponíveis os pacotes Clássico e Clássico Estilo. No pacote Clássico estão incluídos faróis de xenônio e geladeira. Já no Clássico Estilo, estão presentes os itens anteriores, além de rodas de alumínio polido, painel color plus, volante e assentos de couro.

Para aqueles que não sabem, o Scania 113, que também é conhecido como Série 3, é respeitado até nos dias de hoje. O caminhão chegou ao mercado brasileiro ainda no ano de 1991 e sua produção em nosso mercado durou até 1998. O mesmo se consagrou durante todos os anos até que foi substituído pelo Série 4. Segundo os especialistas nesta área, o Scania 113 é o melhor caminhão produzido pela montadora sueca.

Um dos principais destaques do Scania 113 é, sem sombra de dúvidas, a sua durabilidade quando o assunto era problemas mecânicos. O que se diz hoje em dia é que tal caminhão conseguia ultrapassar a marca de 5 anos sem apresentar nenhum problema ou falha mecânica. Sendo assim, apenas manutenções preventivas eram feitas. Além disso, ainda podemos destacar o baixo custo de manutenção do Scania 113, outro fator positivo. Foi por esses e outros motivos que esse caminhão se tornou uma espécie de lenda em sua categoria.

Por Bruno Henrique


Confira aqui a lista com os 10 carros mais vendidos no Brasil no mês de abril de 2017.

Que o brasileiro é apaixonado por carros isso não é segredo para ninguém, não é? Contudo, a intensa crise que atingiu a economia brasileira também chegou às concessionárias e pode ser refletido nas vendas que registraram uma queda em relação ao ano de 2016.

Segundo uma pesquisa realizada pela Fenabrave, as concessionárias do Brasil no mês de abril venderam o total de 152.383 veículos. De acordo com a pesquisa, esse número representa uma diminuição de 3,25% das vendas se comparado ao mês de abril de 2016.

Contudo, apesar dessa queda a pesquisa revela, o mês de abril foi bem melhor que o mês de março, que obteve uma redução na venda de automóveis e comerciais leves de 17,11%, em comparação ao mês de março de 2016.

Em um levantamento geral de vendas de automóveis no ano de 2017 verificou-se o emplacamento de 612.167 unidades, enquanto que o mesmo período do ano passado representa uma venda de 622.534 unidades, o que aponta a diminuição de 1,67% nas vendas.

As vendas diminuíram, mas não pararam. Neste artigo você saberá os 10 automóveis preferidos pelos brasileiros na hora de comprar um zero quilômetro.

Na lista dos 10 mais vendidos do último mês de abril encontram-se modelos de entrada, modelos intermediários, SUV’s e Picapes.

Confira os 10 carros mais comprados pelos brasileiros:

  • 10º Lugar: Em décimo lugar de vendas no Brasil está o Fiat Toro. Somente no mês de abril foram emplacados o equivalente a 14.709 unidades.
  • 9º Lugar: Foram vendidos somente no último mês de abril o total de 14.753 unidados do Honda-HR-V.
  • 8º Lugar: Para o oitavo lugar mais um Fiat aparece, sendo ele o Fiat Strada, cujo número de veículos emplacados é de 15.391.
  • 7º Lugar: Nesta posição temos o modelo Prisma, da fabricante Chevrolet, que teve 17.776 veículos emplacados em abril.
  • 6º Lugar: Quase no meio da lista encontramos o Corolla da Toyota, que no mês de abril teve 17.905 unidades emplacadas.
  • 5º Lugar: Agora sim, no meio da lista dos 10 mais vendidos, está o Renault Sandero, que no mês de abril teve o total de 21.082 modelos emplacados.
  • 4º Lugar: Nesta colocação temos VW Gol, que vendeu em abril o total de 21.462 unidades.
  • 3º Lugar: Compondo o topo dos 10 mais de abril temos o popular Ford Ka, que operou a venda de 27.514 veículos.
  • 2º Lugar: O quase preferido dos brasileiros, ocupando a segunda posição, é o Hyundai HB20. No mês de abril foram emplacados o total de 32.454 unidades.
  • 1º Lugar: O automóvel mais vendido do mês de abril foi o Chevrolet Onix, cujo número de emplacados foi de 53.313.

Sirlene Montes


Montadora deve trazer até o próximo ano o Novo Cerato, o Rio e o crossover KX3.

Mesmo diante da grande crise econômica que assola o Brasil, atualmente um dos setores da economia que está lutando com todas as forças para tentar espantar da crise é o setor automotivo. Uma das principais apostas das empresas fabricantes de veículos automotores é o lançamento de novos modelos. É nesse contexto que a grande e renomada fabricante sul-coreana de veículos automotores Kia Motors, representada pelo Grupo Gandini, está trabalhando a todo vapor para fazer o lançamento do Kia Cerato, segundo às expectativas da empresa este sedã será lançado no mercado nacional no mês de setembro, sendo que o modelo comercializado aqui no Brasil será importado do México.

Atualmente, o Kia Cerato chega ao mercado brasileiro importado diretamente da Coreia do Sul e chega com preços a partir de R$ 72.990. Com este novo Cerato vindo do mercado mexicano, a Kia Motors espera que as vendas deste sedã tenham um aumento significativo. Um fato que revela que a Kia Motors irá fazer grandes apostas no mercado brasileiro é o fato da empresa já ter revelado oficialmente que no ano de 2017 irá lançar o veículo compacto batizado com o nome de Rio.

Para chegar no início do ano de 2017 aqui no Brasil, a Kia irá iniciar a fabricação do Rio no final deste ano de 2016. No mercado dos Estados Unidos, o Kia Rio já é ofertado, sendo que por lá ele veículo está sendo comercializado com o propulsor 1.6 GDi, o qual é capaz de produzir uma potência de 138 cavalos, porém, ao que tudo indica, o modelo será oferecido com o propulsor 1.6 Flex com capacidade de produzir uma potência de 128 cavalos.

Outra novidade que também irá chegar aqui no Brasil será o tão aguardado crossover KX3 que atualmente é comercializado no mercado chinês, sendo que a previsão de chegada dele é somente para o final do ano de 2017. Este novo utilitário da Kia Motors que será introduzido no mercado nacional possivelmente será comercializado com o propulsor 1.6 Flex, o qual possui a capacidade de gerar uma potência máxima de 128 cavalos.

Apesar de toda a oposta no mercado brasileiro, a Kia Motors já divulgou que não está em suas pretensões abrir uma unidade fabril por aqui, sendo que neste primeiro momento a empresa irá focar na produção uruguaia, bem como nas importações mexicanas.

Por Adriano Oliveira


Preço sugerido no Brasil parte de R$ 309.900.

A Mercedes-Benz chega bastante forte para o mercado em 2016, haja vista o seu mais recente lançamento: trata-se do novo C450 AMG 4MATIC, um dos automóveis da linha de alta performance da montadora. Com muita tecnologia e um motor bastante potente, o novo lançamento da Mercedes deve agradar bastante aqueles que amam velocidade e modernidade. O mais novo lançamento da Mercedes já se encontra disponível nas concessionárias da montadora em todo o país. O preço sugerido do C450 parte de R$ 309.900.

Um dos principais destaques desse lançamento é o conjunto mecânico, pois o C450 conta com um V6 de 3 litros com 367 cv de potência. Trata-se de um motor um pouco abaixo de C63 AMG, no entanto, segundo a própria Mercedes, o C450 dispõe de muitos componentes provenientes do modelo V8 como, por exemplo, suspensão AMG Ride Control e a tração integral nas quatro rodas 4MATIC. O motor é associado à transmissão automática com sete velocidades.

Além disso, saiba que o motor V6 de 3 litros com muitos avanços tecnológicos. Um dos principais destaques é, sem sombra de dúvidas, a alteração da pressão do compressor, dessa forma, possibilitando os 36 cv de potência e 53 kgfm. A Mercedes também informa que o C450 consegue acelerar de 0 a 100 km/h em 4,9 segundos.

E se você é desse que dirige o seu automóvel em ambientes totalmente distintos, não se preocupe, pois o C450 dispõe de opção para ajuste de condução através das seguintes opções: Eco, Comfort, Sport, Sport+ e Individual. Através destas opções, serão regulados: parâmetros da suspensão, direção, transmissão e do motor de modo que tais configurações se adaptem ao referido ambiente.

O novo sedan da Mercedes se destaca bastante quando assunto é o seu visual. O mesmo conta com elementos de estilo fortemente baseados no pacote de equipamentos AMG Line. As laterais possuem aberturas de ar com bordas defletoras que além de serem visualmente bonitas também melhoras o índice de arrasto aerodinâmico do automóvel.

Por Bruno Henrique

Mercedes-Benz C450 AMG 4MATIC

Mercedes-Benz C450 AMG 4MATIC

Mercedes-Benz C450 AMG 4MATIC

Fotos: Divulgação


Mercado automobilístico brasileiro chama a atenção de montadoras, que irão trazer novos lançamentos em 2016.

Com o crescimento e a abertura do mercado nacional automobilístico para outras marcas de veículos automotores, novas marcas, até então desconhecidas no mercado nacional, foram inseridas no rol de fabricantes de veículos comercializados por aqui.

Foi aproveitando este momento favorável que a Lifan, marca japonesa, a partir do momento que assumiu as suas operações no Brasil, conseguiu não só entrar no mercado nacional, mas também elevar as suas vendas e fazer com que o SUV X60 se tornasse um sucesso da marca por aqui.

Como as coisas estão melhorando para a marca e a fabricante vê o mercado brasileiro como bastante promissor, no ano de 2016, a marca irá apostar todas as suas fichas no seu crossover compacto chamado X50, enquanto na China, a Lifan começou a divulgar as imagens preliminares de um novo utilitário esportivo que será lançado por lá, o qual aparentemente possui dimensões maiores até mesmo que o X60.

Este novo SUV possui um espaço interno para cinco ou até sete ocupantes e ao que tudo indica este novo veículo será batizado com o nome de X70, modelo este que será um intermediário que ficará situado entre o conhecido X60 e o grandalhão X80.

As primeiras notícias estão dando conta que as chances do X70 ser comercializado aqui no Brasil são muito boas, tendo em vista que o X60 possui um valor de comercialização entre R$ 59.990 e R$ 63.990, valores estes que fariam com que o X70 figurasse em uma faixa de preço superior, podendo ser talvez na casa dos R$ 70.000 e R$ 75.000.

Logo, o que nos resta é aguardar maiores novidades a respeito destes modelos, o que, sem sombra de dúvida, irá ocorrer, mas a probabilidade destes modelos fazerem sucesso por aqui é bem grande, pois com certeza eles chegaram com preços bastante competitivos em relação aos veículos nacionais e com um repertório grande de acessórios e tecnologia.  

Por Adriano Oliveira

Lifan X50

Foto: Divulgação


Novo modelo será lançado no Brasil com várias novidades e pelo preço que gira em torno de US$ 1,1 milhão, ou seja, aproximadamente R$ 4,26 milhões.

A Brabus, empresa de grande renome por preparar modelos de automóveis para a marca Mercedes-Benz, anunciou o lançamento do crossover GLE 63 Brabus 850 Coupe no Brasil. Inclusive, ao contrário do que alguns esperavam, o novo modelo chega ao país antes até mesmo do GLE “oficial” da Mercedes, que somente começará a ser importado no fim de 2015.

O SUV é dono de um design bem robusto e seu desenvolvimento teve como base a versão AMG. Suas principais características são: presença de motor V8 com 6 litros, potência de 850 cavalos, 147,8 kgfm de torque e o automóvel tem peso de 2.350 kg. Segundo a Brabus, o modelo possibilita uma incrível aceleração de 0 a 100 km em apenas 3,8 segundos e alcança velocidade máxima de 320 km/h.

O GLE 63, ainda, conta com rodas especiais de 21 a 23 polegadas que complementam um visual primoroso composto por spoiler dianteiro novo, difusor traseiro e suas saídas laterais ficam protegidas por material com fibra de carbono. Seu interior não fica para trás nos quesitos conforto e elegância, sendo que seus bancos possuem estofamento de couro desenvolvido exclusivamente pela Brabus.

Porém, tanta beleza e eficiência acabam por resultar num outro aspecto muito pouco atraente do modelo: seu preço. Atualmente, seu valor gira em torno de US$ 1,1 milhão, ou seja, aproximadamente R$ 4,26 milhões, o que o coloca no rol dos automóveis mais caros do Brasil e, consequentemente, menos acessíveis a grande parte da população. Só para se ter noção, ele é mais caro que qualquer modelo das marcas Lamborghini ou Ferrari comercializados no Brasil.

Adquirir o modelo é com toda a certeza um enorme privilégio, mas aos que ainda não têm condições de ter o belo SUV, resta apreciá-lo, já que não custa nada e faz muito bem aos olhos. Portanto, aprecie sem nenhuma moderação!

Por Raquel Maciel

GLE 63 Brabus 850 Coupe

GLE 63 Brabus 850 Coupe

GLE 63 Brabus 850 Coupe

Fotos: Divulgação


Novo modelo será vendido no Brasil pelo preço sugerido de R$ 46.900.

Finalmente o veículo subcompacto da Kia, o Picanto, chegou ao Brasil na versão reestilizada. A chegada dessa versão 2015-2016 do Kia Picanto trouxe algumas alterações em relação ao modelo anterior, o para-choque frontal acabou ganhando um desenho mais arrojado na grade que fica localizada na parte inferior. Já na grade superior, os engenheiros que projetaram esta nova versão do veículo optaram por fazer um estreitamento, os faróis de neblina também passaram por modificações.

No para-choque traseiro as mudanças ficaram por conta de algumas mudanças que foram feitas na posição do local destinado à fixação da placa do veículo, bem como nas luzes de ré e de neblina. As novidades do lado externo deste novo Picanto ainda não acabaram, pois nessa nova versão ele virá de série com rodas em um modelo ainda mais esportivo e com o opcional de duas cores.

Já na parte interna as atualizações realizadas foram no painel de instrumentação, que agora foi confeccionado com bordas prateadas, ainda neste painel a montadora fez a inserção de um marcador de temperatura do motor. Os controles de rádio e Bluetooth tiveram as suas posições redistribuídas no volante. Outra modificação também que houve foi na cor do acabamento do indicador de marchas que agora será na cor prata na tonalidade fosca bem próxima da cor black piano. Já os botões de controle e ajustes do som também ganharam um novo posicionamento, sendo que neles também foram inseridas novas funções adicionais.

Com relação à motorização nada mudou, uma vez que fabricante optou por manter o antigo propulsor 1.0 12V com três cilindros, o qual tem a capacidade de produzir uma potência máxima de 77 cavalos quando abastecido com gasolina e de 80 cavalos quando abastecido com etanol, motor este que trabalha aliado a um câmbio automático de quatro velocidades.

Este novo Kia Picanto chegará às concessionárias da marca de todo o país com o preço sugerido de R$ 46.900.

Por Adriano Oliveira

Kia Picanto reestilizado

Kia Picanto reestilizado

Fotos: Divulgação


Modelo poderá começar a ser produzido em terras tupiniquins em 2018

A Toyota pode produzir o híbrido Prius no Brasil, de acordo com o que foi evidenciado pelo portal Asia Nikkei. A emissão da nota adverte que o conceito da montadora poderia começar a fabricação a partir de 2018. Por esse motivo, alguns administradores têm sustentado diálogos com o governo federal e com o governo de São Paulo, com o intuito de negociar admissíveis incentivos fiscais. 

No começo, a Toyota empregaria a sua planta que está localizada em São Bernardo do Campo, no estado de São Paulo, contudo a produção de peças da picape Hillux iria para a fábrica da Argentina. Desta forma, estima-se que a fabricação deve aproximar-se de 1.500 unidades/ano do Prius. 

O modelo, aliás, já é alienado em comarca nacional desde 2013, porém o alto valor dos impostos praticamente duplicou o preço referente ao Japão. Assim, somente 400 unidades do híbrido foram distribuídas. 

Já mercados como a América do Norte, China e Europa, somam 428 mil unidades vendidas em 2014.

Um carro híbrido é aquele que ajusta dois tipos de energia para sua propulsão — por exemplo, um carro que tem um motor a queima interna e um motor elétrico. O início principal é fazer com que o motor instigado à eletricidade diminua o empenho do motor a combustão, enfraquecendo os níveis de gasto e de emissões.

O Prius professa este princípio. Ele conecta um motor 1.8 a gasolina a um motor elétrico, que associados são apropriados para render a força de um propulsor tradicional de 2,4 litros — são 98 cv e 14,5 kgfm de torque do motor a combustão e 40 cv e 21,1 kgfm do motor elétrico.

A energia acendida pelos freios é culpada por recarregar a bateria do motor elétrico, exonerando a utilização de carregadores de tomada. O consumo, de acordo com dados emitidos pelo Inmetro, é de 15,7 km/l na cidade e 14,3 km/l na estrada (gasolina). 

Por Lorena de Oliveira

Toyota Prius

Toyota Prius

Toyota Prius

Fotos: Divulgação


O modelo Jeep Renegade teve o lançamento confirmado para o dia 10 de abril. A informação foi emitida no site da empresa. O primeiro modelo Jeep nacional tem a opção "monte seu carro", onde o cliente escolhe os pacotes opcionais que devem estar presentes no modelo, além de especificações completas sobre as versões. 

O modelo possui ar condicionado de fábrica, direção elétrica, sistema de frenagem elétrica, controle de estabilidade e rádio integrado. O modelo deve ser concorrente direto do EcoSport e Honda HRV.

O modelo Renegade deve ser vendido em três versões: Sport, Longitude e Trailhawk. A versão Sport conta com motor flex 1.8 capaz de gerar até 132 cavalos de potência, e capacidade de torque de até 19,1 kgfm. Existem duas opções de transmissão de marchas: câmbio manual de cinco velocidades, e câmbio automático de seis velocidades. Além disso, o cliente pode optar por um motor 2.0 turbo diesel, com 170 cavalos de potência, tração integral nas quatro rodas e câmbio automático de seis velocidades.

As cores disponíveis para versão Sport, são: vermelho, verde, branco, preto e prata metálico.

O modelo Renegade Longitude pode ser encontrado com ambos os tipos de motorização citados anteriormente. Apesar disso, o câmbio manual não está presente na opção 1.8 flex. Ao todo, a versão possui nove opções de cores, tendo o teto preto e a parte interior da carroceria colorida.

A versão topo de linha Trailhawk possui motor 2.0 turbodiesel e caixa de transmissão de nove velocidades automática. A versão conta com sensor que detecta chuva e suspensão off road, indicado para quem deseja trafegar por qualquer tipo de terreno. A cor Laranja Aurora é exclusiva dessa versão. Os pacotes opcionais de cada versão procuram otimizar a qualidade do veículo, trazendo teto panorâmico, para fusos antifurtos, itens multimídia, airbags laterais, e muito mais.

O valor do produto em território nacional ainda não foi divulgado, mas acredita-se que o preço esteja entre R$ 68 mil e R$ 105 mil.

Por Wendel George Peripato

Jeep Renegade

Jeep Renegade

Fotos: Divulgação


O Brasil não é mais o líder na produção de automóveis na América Latina. O país perdeu o posto para o México que obteve uma alta de 10% no número de unidades produzidas no ano passado.

Este ano o Brasil também poderá deixar de ser o quarto maior mercado de carros do mundo. Os dados foram publicados pela Organização Internacional de Construtores de automóveis (Oica), durante o Salão do Carro de Genebra.  

Segundo a organização, o Brasil enfrentará um ano bastante difícil para o setor automobilístico. A previsão é que em 2015 o setor brasileiro tenha um dos desempenhos mais fracos entre os grandes mercados mundiais.

No ano passado, a produção brasileira sofreu uma queda de 15,3%, o que ocasionou no registro do pior resultado entre os dez principais mercados do mundo. Com este número, o país passou para a oitava posição no ranking de maiores fabricantes globais, com 3,1 milhões de unidades vendidas. Já o México passou a ter 3,3 milhões de unidades produzidas, superando a fabricação nacional e virando líder na região.  

O que preocupa o mercado nacional é que os resultados do Brasil vão na contramão dos países ricos e emergentes. Segundo a Oica, no mundo o setor de automóveis cresceu 3% em 2014 e, neste ano, deve ocorrer uma nova expansão de 3% tanto na produção quanto nas vendas.  

Segundo as projeções da Oica, o volume de unidades fabricadas deve chegar a 91 milhões de 2015 e, em 2020, a meta é atingir 100 milhões de carros por ano.   

No Brasil, além da produção, as vendas também sofreram. Elas caíram 7%, para 3,4 milhões de unidades em 2014. O país se manteve como o quarto maior mercado do mundo, mas passou a ter sua maior posição ameaçada pela Alemanha, que apresentou uma expansão de vendas de 3,3 milhões.  

Segundo o secretário executivo da Oica, Van der Straaten, o desempenho do setor de carros no Brasil foi afetado principalmente pela restrição no crédito e pelo impacto de barreiras ao comércio exterior. "O resultado é que o Brasil teve sua pior produção em cinco anos", afirmou.

Por William Nascimento

Produ??o de ve?culos

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: