Fábrica da Chery no Brasil, em Jacareí (SP), irá produzir apenas 10% da sua capacidade total de veículos.

A Chery, primeira montadora chinesa a se instalar no Brasil, deve alcançar números indesejados em 2015. A marca chinesa anunciou recentemente que sua fábrica em Jacareí irá produzir cerca de 5 mil veículos em 2015, o que significa apenas 10% da capacidade total que tem tal fábrica.

O grande motivo para esta decisão é a forte crise econômica que o país atravessa. A crise trouxe como consequência direta graves problemas no setor automotivo do país. Para se ter uma ideia da dimensão dessa crise, saiba que a indústria automotiva irá retroceder nada menos que nove anos em volume de produção.

É importante destacar que 2015 é o ano de estreia da Chery em solo brasileiro. No início deste ano a montadora havia projetado uma produção anual de 30 mil automóveis em 2015, no entanto, tal número foi revisado a passou a ser de 20 mil, sendo que uma revisão consecutiva baixou a expectativa para 10 mil veículos. A projeção mais atual já aponta a fabricação de 5 mil carros até o final de 2015.

O vice-presidente da Chery Brasil, Luis Curi, destaca que os chineses estão desapontados com tal resultado, porém, os mesmos não apresentam arrependimentos em relação ao investimento.

A queda na projeção da fabricação de veículos em 2015, no Brasil, não é exclusividade da Chery. Um grande exemplo disso é a Hyundai, que mesmo apresentando um crescimento de vendas de 15% em um mercado que cai 22%, emitiu uma nota onde destaca o adiamento por tempo indeterminado da inauguração de sua segunda fábrica no Brasil. Com tal inauguração a Hyundai poderia aumentar ainda mais sua linha de produção.

Um detalhe bastante importante é que há poucos anos atrás as montadoras mais antigas instaladas no país já temiam a chegada dos chineses para o setor automotivo brasileiro. A Chery é a única das chinesas que não importa, ou seja, sua linha de produção tem origem no Brasil.

Por Bruno Henrique

Fábrica da Chery

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: