Kawasaki Z1000, Honda CB 1000 R e Suzuki GSX-S 1000: compare e decida


As motos nakeds vão muito além daquele visual que os consumidores apreciam, a famosa 'cara de moto'. Todas são caracterizadas por motores muito potentes, com personalidades e apresentam bom desempenho na estrada e na cidade.


Com valores entre R$ 60 mil à R$ 70 mil, elas têm aspectos esportivos e ainda estampam a lista das motos mais vendidas do país. Entre as opções, estão Kawasaki Z1000, Honda CB 1000 R e Suzuki GSX-S 1000. A seguir apresentamos as características e os preços das nakeds de 1.000 cc.


Kawasaki Z1000


A Naked de um litro chegou com um design mais radical e em seus dados de fábrica apresenta o conjunto óptico de LEDs. Ela também demonstra ser uma fera em posição de ataque.


Os dados da fabricante ainda informam que ela consegue produzir 142 cv, em 10.000 rpm. Também está equipada de um tetracilíndrico de 1.043 cm³. O torque em médios regimes faz com que as trocas de marchas sejam dispensadas.

Embora a área eletrônica da Kawasaki conta com freios ABS de série, o modelo fica para atrás comparada as concorrentes, já que a ausência de controles eletrônicos pesa sobre a motocicleta. Ela pode ser adquirida a partir de R$ 55.990 e acompanha ainda:

  • quadro de dupla trave;
  • garfo invertido com tubos de 41 mm;
  • monoamortecedor a gás;
  • freios de pinças radiais.

Honda CB 1000 R

A marca ficou dois anos ausente do cenário brasileiro. Nesse período, a Honda se dedicou bastante para produzir a CB 1000 R, que registra 141,4 cv a 10.500 rpm.

Renovada e bem chamativa, o modelo ganhou um design inspirado nas antigas ‘’CBs’’. Porém, a versão atual ganhou linhas futurísticas. Elas estão presentes no farol redondo, desenhada para receber luzes de LED.

O mesmo traço pode ser observado nos piscas e lanternas. Completo e moderno, foi assim que a Honda projetou o painel digital. Além do acelerador eletrônico, a Honda CB 1000 R, que custa a partir de R$ 58.691, também conta com:

  • controle de tração;
  • quatro modos de pilotagem;
  • ajuste do freio motor;
  • níveis de entrega de potência;
  • garfo invertido na frente.

Suzuki GSX-S 1000

Apesar de parecer uma moto esportiva, por conta do design agressivo, a Suzuki GSX-S 1000 não apresenta carenagem. Os cilindros são derivados da GSX-R, assim o modelo entrega potência em baixos e médios regimes e mais torque.

Os dados da fabricante informam que a Suzuki GSX registra 150 cv de potência, em 10.000 rpm. O motor ganhou controle de tração e acelerador eletrônico. O primeiro possui três níveis e pode ser desligado.

O quadro de dupla trave superior pesa 209 kg sendo feito em liga de alumínio. As suspensões usam um monoamortecedor traseiro e um garfo invertido na dianteira. A Suzuki GSX-S pode ser adquirida a partir de R$ 52.691 e ainda tem em seus dados de fábrica:

  • freios com pinças de fixação radial;
  • sistema ABS de série;
  • painel digital simples;
  • lanterna traseira com luzes de posição.

Qual a Naked 1000 cc é a melhor?

Tudo vai depender do que o motorista deseja encontrar em uma Naked. Por exemplo, se a meta é atender um valor padrão de mercado, a Suzuki GSX-S sai em vantagem.

No caso de motocicletas com mais detalhes eletrônicos, a Kawasaki Z100 fica a desejar, abrindo espaço para as duas restantes. Agora se é um modelo chamativo e com toques renovados, a Honda CB pode atender as necessidades do consumidor. Sabendo disso, é a sua vez de comparar para decidir qual é a melhor Naked do momento.



Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.