Carro elétrico e híbrido – preço pode cair 20%


Saiba tudo sobre o projeto do governo que prevê a importação de carros elétricos e híbridos com até 20% de desconto, até o final de 2025.

Está circulando no senado um projeto de lei que visa a importação de veículos elétricos no país com isenção do imposto de importação. As reduções nos valores finais dos produtos podem chegar até 20% do valor total do veículo. A proposta é que os descontos sejam estabelecidos pelo período de 03 anos, ou seja, sejam ofertados até dezembro de 2025.


A proposta foi estabelecida pelo senador Irajá, membro do Partido Social Democrático (PSD) da cidade de Tocantins. O senador além de pedir a isenção da tributação que ocorre na importação de carros elétricos, também solicita que a redução se aplique aos modelos híbridos (flex, gasolina e diesel).


A proposta de lei já está circulando na câmara, pendente de aprovação. Apesar da pauta ainda estar em votação, a notícia já tem movimentado o mercado automotivo, além dos consumidores terem se animado com o anúncio do projeto.


Como funcionará o projeto de lei que prevê isenção de até 20% nos carros elétricos?

Basicamente, a proposta prevê a isenção da cobrança do tributo geral de importação, que incide em veículos automotores elétricos e híbridos (aqueles cujo motor funciona a álcool, gasolina e diesel). A ideia é que o benefício fiscal fique vigente até o último dia de 2025.


Na realidade essa isenção na tributação já funciona desde 2016. Ou seja, há cinco anos os brasileiros já contavam com o desconto na importação de veículos elétricos e híbridos. Ou seja, apenas no início deste ano que o governo resolveu suspender a medida.

Brasil tem condições favoráveis para ter frota de carros elétricos

O fundamento primordial do senador Irajá para aprovação do projeto é o argumento que as principais fontes de energia utilizada no Brasil correspondem a energia elétrica.

Se fossemos distribuir as matrizes energéticas que o país utiliza, iriam constatar que mais de 80% da energia vem de fontes renováveis, como por exemplo: Hidrelétricas, energia do sol, do vento e através da biomassa. Então, não faz sentido um país que possui tantos recursos enérgicos continuar com uma frota considerável de veículos que rodam somente com gasolina, ou álcool.

Irajá, o senador que propôs o projeto afirma ainda que as peças de manutenção também deveriam ter as mesmas condições dos carros, sendo assim a isenção no tributo também aplicaria as peças de reposição.

O argumento do senador é de que o país não possui fabricas e montadoras que poderiam atender a demanda de determinadas marcas, portanto é necessário que nos próximos três anos a isenção fiscais também contemplasse os componentes dos veículos.

Redução nos impostos de importação do produto final terá impacto no preço final

A notícia que mais agradou aos brasileiros é que as isenções nos tributos de importação deverão impactar no preço final dos veículos. Ou seja, os consumidores finais poderão adquirir um carro elétrico com possível redução de até 20%. Atualmente o imposto de importação está fixado em 35% do valor do veículo, ou seja, a isenção desta tributação será sentida nos bolsos dos brasileiros.

Apesar do projeto ter sido comemorado, cabe ressaltar que os veículos híbridos, com os tradicionais motores a combustão (álcool, gasolina e diesel) são infinitamente mais baratos que os carros elétricos. O custo alto destes novos veículos parece não preocupar a Europa e os Estados Unidos. Uma vez que a comissão europeia estabeleceu que a importação de veículos híbridos se encerrará em 2035. E os Estados Unidos estão analisando a mesma medida.


Se o Projeto de Lei passar, talvez vejamos Tesla a preços competitivos em relação a marcas Premium, como BMW, Volvo e Mercedes-Benz. Mas é nos híbridos que os valores tendem a cair mais. Poderíamos ver o Kia Stonic, por exemplo, a preços abaixo de R$ 120.000,00, competindo em preço com SUVs compactos com motores convencionais.


Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.