Volkswagen T-Cross Sense – Modelo para PCD





Confira as características e novidades do modelo para PCD da Volkswagen, o SUV T-Cross Sense.

É cada vez mais comum encontrar veículos que sejam adaptados para pessoas com deficiência, o público PCD. Depois da Nissan trazer o Kicks e a Hyundai , o Creta, chegou o momento da Volkswagen apresentar o seu T-Cross com as configurações.

Nomeado como “Sense”, o carro chegará ao mercado pelo valor de R$ 57.690. Sobre o seu lançamento, ele está previsto já para a segunda quinzena do mês de novembro. Porém, o mesmo somente chegará às concessionárias na metade do mês de dezembro. Dado o desconto de R$ 27 mil em relação à versão de entrada do modelo, o 200 TSI, obviamente já entende-se que alguns itens de série não estarão presentes no modelo. Sendo assim, ele virá equipado com os equipamentos presentes no Polo Sense, exceto que não terá os faróis de neblina, rodas de liga-leve em 16 polegadas e comandos de som no próprio volante.




Em relação às cores, a oferta também é menor, estando o SUV disponível somente nos tons de preto e branco. O câmbio do automóvel é automático, com seis velocidades. Já o motor é o 1.0 turbo de 128 cavalos de potência.

Mas afinal, o que estará presente na versão PCD do T-Cross? Pois bem, o carro terá: direção elétrica, ar-condicionado, vidros elétricos em todas as quatro portas e com função um toque, controle de tração e de estabilidade, computador de bordo, travas elétricas, banco de motorista com a regulagem da altura, chave em estilo canivete, rodas de aço em 15 polegadas, retrovisores elétricos, sensor para estacionamento traseiro e assistente de partida em rampa. Ainda, a central multimídia é Composition Touch, com suporte para Android Auto e Apple CarPlay. A tela é de 6,5 polegadas, não acompanhando opcionais.


Quem pode comprar um veículo PCD?

Apesar de ser uma pergunta complexa, entende-se que pode adquirir um veículo PCD aquela pessoa que dirigir o veículo e possuir uma deficiência física, deformidade ou alguma dificuldade que recaia sobre a sua mobilidade permanente, como é o caso da perda grave ou moderada de força em membros. Por isso, uma mulher que tenha retirado, por exemplo, uma mama após a presença de um tumor pode sim sustentar a necessidade da isenção, levando em conta a cirurgia e a sua influência sobre a mobilidade.

Vale lembrar que a lei prevê também a isenção para aquelas pessoas que não dirigem um veículo. Assim, o mesmo é adquirido e colocado no nome do beneficiário, precisando o mesmo indicar até no máximo três condutores legais. Para essa situação, encaixam-se os deficientes visuais e autistas, por exemplo. A mesma legislação é válida para as pessoas que possuem uma deficiência física em nível grave e que dependem de outras pessoas para se locomover, como os tetraplégicos. Em caso de deficiência mental severa ou profunda, a isenção somente é válida na modalidade de não condutora se a doença do usuário tenha se manifestado em uma data anterior aos seus 18 anos.

E quais são as isenções que são oferecidas?

Um veículo PCD, como já falado anteriormente, possui algumas isenções logo que adquirido. A primeira é a desobrigação sobre o pagamento do IPVA, estando prevista essa para as pessoas que possuem deficiência mental severa ou profunda, física, visual e autistas.

Outras isenções são: de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), sendo ele para carros de passageiros que foram fabricados no país e de potência até 128 cv, estando a opção disponível apenas para pessoas com deficiência física; de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para condutores e não condutores, disponível para pessoas com deficiência mental severa ou profunda, física, visual e autistas, sendo válida para carros de passageiros fabricados no Brasil e Mercosul com no mínimo quatro portas e motor 2.0 flex; e de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), válida essa para condutores e não condutores em automóveis de até R$ 70 mil e fabricados em países do Mercosul ou no Brasil, tendo as pessoas deficiência mental severa ou profunda, visual, física ou autistas.

Por Kellen Kunz

Volks T-Cross Sense

Volks T-Cross Sense

Compartilhar:


Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *