Como Dirigir Carro com Câmbio Automático

Saiba aqui o significados das letras dos carros com câmbio automatizado.

Os carros com transmissão automática estão cada vez mais populares e com isso vem aparecendo um problema muito comum, que é o fato da maioria dos motoristas brasileiros não ter a menor ideia de como dirigir estes veículos. Independente se é CVT, convencional ou dupla embreagem, os carros automáticos estão ficando com o preço mais em conta e ganham as ruas e avenidas das cidades de todo o Brasil. Só que muitos motoristas estão tendo o primeiro contato com esse tipo de transmissão agora e é preciso tomar cuidado, porque apesar de oferecer muita comodidade, é importante saber usá-la corretamente.

O primeiro passo é aprender as posições do câmbio, sendo:

  • P: esta posição é para quando parar o carro, assim o veículo fica travado e não se movimenta.
  • N: esta é a posição neutra, onde o veículo fica livre, já que não tem marcha engatada.
  • R: posição de ré, só para manobras.
  • D: é a posição 'drive', ou seja, dirigir, é para quando o veículo estiver em movimento e as marchas vão sendo trocadas sozinhas.

O erro mais comum entre os motoristas que dirigem um carro com câmbio automático pela primeira vez, é ficar usando o pé esquerdo o tempo todo. É que sem querer, o motorista acaba pisando no freio, achando que é a embreagem e isso ocasiona freadas bruscas, podendo até mesmo causar uma colisão, caso venha algum veículo atrás. Quando entrar em um carro automático, o motorista precisa se conscientizar que não poderá usar a perna esquerda para embreagem, pois tem apenas o acelerador e o freio à sua disposição.

Um carro com câmbio automático, quando está com a marcha na posição D, significa que ele irá andar. Pode parecer algo básico, mas os motoristas novatos neste tipo de veículo acabam se esquecendo disso, o que é um grande perigo. É preciso andar um pouco no carro em locais sem movimento, para se acostumar com este processo conhecido como 'creeping'.

A marcha no P, é para travar o câmbio, mas nunca confie apenas nisto, é fundamental que se use o freio de mão. Deixar o carro no P, em descidas, por exemplo, acaba prejudicando o câmbio. Essa trava não é para segurar o peso do carro, esta função continua sendo do freio de mão. Quando parar em uma ladeira, puxe o freio de mão, em seguida engate o N, tire o pé do freio e só depois coloque no P.

No trânsito, quando parar em algum semáforo, por exemplo, não precisa colocar a marcha no N. Os carros automáticos foram produzidos para a marcha ficar no D, nestas ocasiões.



Outro detalhe importante é nunca engatar a ré ou colocar a marcha em P, com o veículo em movimento. Assim como no câmbio manual, no câmbio automático o motorista nunca deve engatar ré com o carro em movimento, isso pode até quebrar alguma peça do câmbio. E esta mesma dica vale para o P, pois vai desgastando de forma necessária o câmbio, até que algo estrague e o conserto fica caro.

Em relação à aceleração, outro cuidado importante. Só acelere o veículo depois que a marcha estiver em D. Não siga o conselho de alguns motoristas que dizem que é bom deixar no N, acelerar e depois passar para o D, isto prejudica o sistema e em alguns casos, chega a quebrar o conversor de torque.

Observe que a maioria dos câmbios automáticos já contam com o botão de trava e ele deve ser usado para que as marchas não sejam engatadas com o carro desligado.

E além das 4 marchas que são padrão, alguns carros ainda têm outras posições. Se estiverem numeradas na alavanca é porque o motorista pode limitar o câmbio a uma determinada marcha, caso queira. Se tiver o L, significa 'low', ou seja, a força será priorizada. Se tiver o S, é para deixar no modo esportivo, onde o desempenho do carro será priorizado.

Por Russel





Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *