Novos Motores Fiat Firefly Turbo 1.0 e 1.3


  

Novos motores foram apresentados em uma feira internacional realizada em Viena.

Uma das grandes novidades da Fiat para este ano de 2018 é o anúncio feito pela marca neste início do mês de maio de que deverão ser lançado novos sistema de motores para os veículos fabricados em todo o mundo.

Para quem pensa que a fabricante italiana estava preocupada apenas com o lançamento de novos veículos, mais uma vez é surpreendido pela montadora e agora ela aposta em novos sistemas de combustão que, com certeza, deverão incrementar as vendas de veículos para os fãs da marca espalhados nos quatro cantos do mundo.

Quais serão os novos motores que a Fiat deve lançar no mercado ?

Quem já conhece os famosos motores Firefly da marca italiana, cujo nome técnico é GSE (Global System Engine), com certeza deverão ficar surpresos com a modificação que foi recentemente anunciada em um simpósio internacional de motores realizado neste ano em Viena, na Áustria.

A nova versão de 1.0 do tipo turbo e com sistema único de fluxo de potência de 120cv e versão 1.3 com 180 cv seriam redesenhados para um sistema novo que funcionaria como um fluxo duplo.

Segundo algumas publicações especializadas no assunto, a montadora já anunciou publicamente que esta hipótese se encontra em uma fase adiantada de estudo e que não descarta esta possibilidade.

Apesar da posição oficial da Fiat de que estaria tratando o assunto como uma real possibilidade, ela não deu maiores detalhes de como este processo seria executado e nem quais seriam os seus reais benefícios.

O que se pode adiantar é que este novo modelo poderia ser amplamente utilizado em algumas marcas como a Fiat-Chrysler em seus Alfa Romeo, Jeep e nos veículos fabricados pela própria montadora.

Além disto, o novo sistema parece que se adaptaria muito bem caso os veículos também adotassem o sistema do tipo elétrico e híbrido.


De acordo com alguns especialistas, a Fiat já teria iniciado os testes com um dos seus mais novos lançamentos do mercado, o Fiat Cronos 1.3 Turbo. Segundo estas mesmas fontes, o novo modelo teria ficado com a potência reduzida para 150 cv por causa da própria resistência do motor e do uso do sistema de marcha automática.

Para que o novo sistema possa funcionar, a Fiat pensou em uma solução muito boa para o consumidor que valoriza um carro que possa ser econômico quanto ao uso de combustível.

Neste sentido, a marca desenvolveu um sistema que faz a injeção direta de combustível no sistema de válvulas do motor a uma pressão controlada. Neste sentido, foi implantado um mecanismo de controle variável das válvulas e um coletor que fica acoplado diretamente aos cabeçotes de modo individual. A intenção é economizar o combustível ao reaproveitar a energia produzida diretamente pela queima do combustivel na injeção. Com isto, o carro consome menos e ganha mais potência.

A intenção é que este processo possa ser implantado também nos carros com duas válvulas e com quatro válvulas de combustão por cada cabeçote do motor. Esta característica já é comum nos motores do tipo turbo tanto o 1.0 quanto o 1.3.

De acordo com os planos da Fiat, a intenção é que o novo sistema de motor possa estar completamente implantado em todos os seus veículos fabricados no mundo todo a partir de 2025.

Os planos para o Brasil deverão contemplar a linha de produção da marca somente a partir de 2020 com este tipo de motor. Ela vai coincidir exatamente com o lançamento da nova geração da linha Argos e Cronos, que deverão ter a versão 1.3 Turbo totalmente redesenhada para o novo sistema. Sem medir esforços, mais uma vez a Fiat vai lançar uma nova tendência no mercado mundial de motores.

Emmanoel Gomes


Compartilhar:




Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *