Nova Versão de Entrada chegará às lojas custando R$ 99.990.

Toda estreia de um novo veículo, sobretudo oriundo de uma grande marca, torna-se um evento ímpar. Recentemente, em território nacional, mais um modelo de automóvel foi oficialmente lançado. Embora mais simples, este carro promete tanta eficiência quanto antes.

Deste modo, a grande companhia Volkswagen, por meio de seus engenheiros, fez produzir um novo tipo de modelo Jetta. Este, agora, está vazado em uma configuração inteiramente mais acessível ao consumidor geral, dada a necessidade de se intensificar todo o comércio de veículos. Os modelos muito equipados tiveram uma queda nas vendas.

Este novo veículo é intitulado somente: Jetta 250 TSI, consistindo em um modelo cujo valor no mercado inicia em R$ 99.990, ou seja, ele está disponível por 10 mil reais mais barato em relação ao modelo Comfortline.

Entretanto, para que a produção conseguisse estruturar um carro mais simples e mais eficiente, algumas alterações foram necessárias, e certa filtragem foi operada com relação à presença de alguns atributos de equipamentos, que precisaram ser desinstalados, no sentido de simplificar toda a sua estrutura.

Entre as alterações, seguem algumas informações:

Anteriormente os bancos estavam sendo produzidos em couro, agora, em seu lugar, estão sendo instalados bancos produzidos em tecido; nesta versão as suas rodas foram estruturadas em 16 polegadas de raio e está munido de quatro alto-falantes em oposição aos seis originais da série.

Entre outras filtragens na presença de atributos, seguem as informações:

Este modelo de sedã estará sendo expurgado da presença de funções como a chamada câmera de ré; o dispositivo GPS; a chave tipo presencial; o seu volante inteiramente revestido em couro; a função de iluminação direcionada aos pés do motorista e também se retira o retrovisor interno de tipo antiofuscante.

Embora esta filtragem nos equipamentos pareça negativa, ela, de fato, não altera em nada a essência do veículo. Existe uma grande diferença com relação ao valor de mercado, entretanto, o novo Jetta, em sua versão mais barata, foi mantido com seu melhor conjunto de aparelhagem, ou seja, permanece o dispositivo de ar-condicionado tipo digital em duas zonas; foram mantidos os faróis em luz led; permanecem os dispositivos de sensores para orientação de estacionamento, tanto dianteiros quanto traseiros; foram mantidos os seis airbags e também o controle para estabilidade.

Outras funções específicas que estão mantidas são as seguintes:

Permanece o dispositivo de Central multimídia, munido de uma tela em oito polegadas e mais a capacidade de conectividade para dispositivo Android Auto; para o Apple CarPlay e o MirrorLink; o start-stop; foi mantida a função do freio de estacionamento, tipo eletrônico e também a função de assistente para partida sobre rampas, ou seja, ele continua bem incrementado.

Agora a parte essencial e a que mais interessa, a estrutura mecânica. Todo o seu conjunto, no que tange ao aparato mecânico, constitui a mesma aparelhagem já instalada nas suas duas versões anteriores, ou seja, o Comfortline, disponível por 109.990 mil e o R-Line, disponível por 119.990 mil, e se trata do motor tipo 1.4 turbo, com desempenho de até 150 cavalos em potência e mais o câmbio tipo automático em seis marchas.

Assim, o modelo Volkswagen Jetta está vazado em uma nova versão, munida da entrada em 250 TSI, com valor de R$ 99.990 no mercado. Em realidade, este automóvel permanece o mesmo, essencialmente. Está um pouco mais barato, porém, ainda bem incrementado.

Este é o novo Sedã Jetta 2019, o qual está livre de alguns itens, como os bancos em couro; os faróis para neblina e a função de câmera de ré, porém, está munido dos importantes faróis de led; dos necessários seis airbags e do potente motor tipo 1.4 turbo.

Vale a pena conferir.

Paulo Henrique dos Santos


Modelo é apresentado e conta com design semelhante ao do Eclipse Cross.

A Mitsubishi já comercializa sua picape média no mercado a cerca de 40 anos, por meio de 5 gerações, as quais serviram de inspiração para dar origem ao Dodge e Chrysler. O atual modelo teve seu lançamento no ano de 2014 e já sofreu uma alteração, sendo essa a segunda mudança em seu visual, para que se mantenha na briga por algum tempo ainda no competitivo mercados das picapes médias de uma tonelada.

Nas imagens divulgadas é possível ver a reestilização da Mitsubishi L200 Triton, que foi além do que se está acostumado. Ao contrário do convencional, de apenas alterar sua grade frontal, o modelo foi dotado de uma frente nova, qual teve como inspiração os últimos lançamentos e conceitos da marca. A parte frontal, batizada pela empresa por "Dynamic Shield", também está presente em outros dois modelos, a Pajero Sport e também a Eclipse Cross, entretanto, a impressão que fica é que se encaixa melhor no visual dos utilitários compactos do que com a própria picape.

Os redesenhos não param somente na sua cara nova, isto porque a picape média traz também caixas de rodas estendidas, além de um design novo, o que é considerado uma alteração muito difícil de acontecer em modelos que são reestilizados. Na parte traseira, a L200 Triton continuou a mesma, contando apenas com um para-choque diferente e lanternas atualizadas.

As mudanças também foram além da questão visual, a versão nova da picape recebeu um modo novo de condução off-road, ajustado para rodar sobre Lama ou Neve, Cascalho, Pedra e Areia. É preciso simplesmente selecionar o tipo de terreno que que o veículo irá rodar que automaticamente o sistema cuidará da potência do motor, bem como controlará a transmissão e também a frenagem que irá controlar o giro das rodas, trazendo uma melhor performance para a tração em pisos difíceis. Outro auxílio é o sistema de controle em descidas, que gerencia a velocidade ao se encontrar em terrenos muito íngremes ou escorregadios.

A nova L200 Triton reestilizada contará com uma boa lista de itens no quesito segurança, como por exemplo, o recurso de frenagem de pré-colisão, o qual faz a detecção de pessoas ou veículos localizados adiante do automóvel, reduzindo assim a velocidade com o objetivo de diminuir a força no momento do impacto. Outro equipamento que se destaca no modelo é o Ultrasonic Misacceleration Mitigation, o qual diminui o risco de ocorrer algum acidente ao realizar uma aceleração maior em um pequeno espaço, de maneira enganada. A picape também vai contar com alguns sensores que detectam tráfego quando cruzado a traseira do veículo e também pontos cegos.

A marca japonesa não divulgou muitos dados referentes a mecânica do modelo, apenas sabe-se que a sua transmissão de cinco velocidades será substituída por um câmbio de seis marchas, o que irá melhorar o conforto, desempenho e ainda irá reduzir o gasto de combustível. No mercado brasileiro o modelo é comercializado com um propulsor de 2.4 litros turbodiesel, que gera 190 cavalos de potência a 3.500 giros e torque de 43,9 kgfm em 2.500 rotações. Ainda estará equipado com discos de freios maiores sem suas rodas dianteiras, já as de trás rodam com maiores amortecedores, dando mais conforto.

A L200 Triton foi apresentada na Tailândia, na cidade de Bangcoc, no dia 9 de novembro e terá suas vendas iniciadas por lá ainda este mês, no dia 17, sendo distribuída lentamente para o restante do mundo. Ainda não se sabe quando que ela estará disponível nas concessionárias do Brasil, visto que a marca não divulgou nada referente a isto, mas acredita-se que não passará de 2020.

FILIPE R SILVA


NOva série especial chega às concessionárias custando cerca de R$ 43 mil.

Para quem ainda não está familiarizado com o carro da Fiat chamado Mobi, que possui uma grande variedade de versões, pode ser descrito como um carro popular, tanto pelas suas características de preço ou até mesmo de estrutura e peças equipadas no interior do veículo estético e de desenvolvimento. Sendo assim, traz a ideia de um carro bem acessível e para pessoas que desejam algo econômico para a cidade e viagens curtas, mesmo sendo bom para longas, facilitando assim sua venda e procura pelo modelo, ainda mais em regiões grandes que sofrem com muito trânsito levando em consideração a parte de economia.

O modelo atualmente é bem vendido, atualmente em levantamentos a Fiat viu a média de vendas mensais chegar a 3500 unidades, porém, a expectativa é que esse número aumente, exatamente pelas inovações que o carro receberá em todas as versões para o ano e como principal chamada temos o modelo Fiat Mobi Way Extreme, que com certeza chamará muito a atenção dos compradores, porém, como já citado anteriormente, não é um carro tão recomendado para coisas que exigem algo mais esportivo, por exemplo, nem para famílias grandes, pois na questão de espaço não é tão grande assim, sendo composto pelo motor 1.0, isso lhe remete a um carro urbano. Observe abaixo as características do Mobi Way Extreme.

Características e informações

Com pensamento em inovar e dar uma cara diferente, mais atual e agressiva ao Mobi, a Fiat resolveu lançar algo que chamaria bem a atenção de seus compradores, por exemplo, uma repaginada em seu visual, uma coisa que atrai o público um pouco mais exigente que prefere um carro com um pouco mais de detalhes, sendo composto por coisas que deixam o carro um pouco mais com o estilo Adventure. Mas as mudanças não foram apenas na parte técnica, a parte visual do interior também foi mudada.

Uma das coisas que chamam bastante a atenção dos compradores atualmente é a facilidade de se usar um veículo, tanto dirigindo quanto para estacionar, ou até mesmo para maior segurança em situações não muito confortáveis, pensando nisto a Fiat adaptou ao modelo a câmera de ré e o sensor de estacionamento, isso facilita muito na hora de estacionar, principalmente em algum lugar que não tenha muito espaço, a câmera mostrando de perto o quão distante você está de um veículo e o sensor dizendo auditivamente se a distância está boa.

A empresa visou uma versão que fosse um pouco mais completa, sendo assim na parte interior adicionou algumas coisas bem úteis que facilitarão a interação veículo x motorista, como por exemplo a colocação do sistema rádio connect, a introdução USB agora ser permitida e também o Bluetooth, coisa que atualmente é muito usado em carros pela facilidade de não precisar por exemplo ouvir coisas pelo celular enquanto dirige, apenas colocando o que deseja ouvir e ouvindo pelo próprio som adaptado ao carro.

Outra coisa que é exclusiva agora da categoria é o desembaçador de vidro traseiro, pois ainda não era adaptado ao modelo Way. Na parte estética ainda temos seus suportes superiores, que facilitam na parte de carregar algo que não caiba na parte interior e querendo ou não traz um destaque a mais para quem olha e para o próprio carro. O seu modelo lembra um carro da marca que também é muito famoso no mundo automobilístico, o Fiat Uno, que está presente no mercado há um bom tempo, o mesmo passou por muitas modificações, principalmente nos últimos anos, mas apesar de parecidos ambos têm suas particularidades e desenvolvimentos diferentes, mesmo assim são muito recomendados.

Gustavo Martins


Modelo chega ao país antes do Salão do Automóvel de São Paulo 2018.

O Jeep Renegade 2019 chega com algumas mudanças, mas nem tudo é novidade, por exemplo, o SUV compacto manterá o motor 1.8 E.torQ, mesmo assim, vale a pena conferir a nova versão do modelo. A Jeep acredita que sua maior novidade para o mercado nacional é o Renegade 2019, que teve a versão reestilizada e algumas alterações no design.

Mas a grande novidade mesmo foi a notícia de que a marca pretende trazê-lo para o mercado nacional antes mesmo de apresentá-lo no Salão do Automóvel de São Paulo, que estreia em novembro. Mas nem isso vem causando tanta polêmica quanto o fato de que os novos motores turbos a gasolina foram esquecidos, eles que chegaram a ser revelados em versões europeias, serão substituídos aqui no Brasil pelo 1.8 EtorQ.

Apesar do novo Jeep Renegade 2019 ainda não ter sido lançado por aqui, já tem problemas pela frente, pois a Fiat-Chrysler analisa a possibilidade de lançar no Brasil sua linha de motores MultiAir III, sendo esta uma variante do Firefly, mas contando com muito mais tecnologia, entre elas a injeção direta de combustível, coletor de escape integrado ao cabeçote e ainda tem controle de válvulas variável. Só que tudo isso custa caro e a empresa resolveu refazer os cálculos para ver se é melhor iniciar a produção aqui ou importar o motor, pois esta decisão terá grande peso no valor final do Renegade.

A questão é que não tendo os motores turbo, o novo Renegade 2019 ficará com os velhos motores 1.8 E.torQ e ninguém sabe como o mercado irá reagir a isto. Para especialistas, o modelo antigo ainda tem 'lenha para queimar', sem contar que seria possível fazer algumas ligeiras mudanças para fazer com que o rendimento fosse melhor. Só que a empresa não disse nada até agora sobre 'melhorar' o motor antigo, apenas usá-lo no lugar do novo. Quanto ao motor 2.0 MultiJet II turbodiesel de 170 cv, este já ficou definido, não terá nenhuma mudança.

Apesar de tudo isso, a garantia é que o Renegade 2019 contará com o mesmo desempenho do modelo comercializado na Europa, contando ainda com um para-choque dianteiro completamente renovado, tendo os faróis de neblina mais centralizados, faróis com iluminação em LED na borda e a grade central ficou com as entradas de ar um pouco mais largas. Na parte de traz as novidades continuam, mas de forma bem discreta e uma delas é a lanterna em LED que tem novo design interno, dando a impressão de que é 3D.

Mas o Renegade 2019 traz novidades também por dentro, apesar de não ser muitas. O painel é o mesmo do Compass, porém, com mudanças de controles do ar-condicionado. Foram adotadas centrais multimídias um pouco maiores, sendo que o modelo disponível na opção top de linha tem tela de 8,4 polegadas.

A Jeep está acreditando no mercado nacional e além do Renegade 2019, ainda está investindo pesado para apresentar a nova geração do Wrangler e até do Cherokee, que chega reestilizado, lembrando que eles já foram lançados nos Estados Unidos e com isso a marca se sente mais segura para lançá-los por aqui. Em novembro, serão exibidos no Salão do Automóvel, para que os brasileiros possam conferir de perto.

A Fiat-Chrysler já revelou suas metas para os próximos 5 anos e a intenção é disponibilizar no mercado um SUV novinho, de 7 lugares, sendo vendido em toda América Latina e a produção deverá ser em Goiana, na Paraíba. A Fiat-Chrysler ainda pode lançar um SUV inédito, um modelo compacto que ficaria abaixo do Renegade. Devido à forte concorrência e a falta de grandes novidades, o novo Renegade 2019 pode acabar não alcançando os objetivos esperados pela marca.

Por Russel


Modelo chega às lojas custando R$ 62 mil.

A necessidade das pessoas por modelos de veículos cada vez mais diferenciados é uma demanda que tem crescido a sua exigência nos dias atuais e, por isso, surgem versões ou melhorias naqueles modelos já conhecidos em determinada localidade. Neste sentido, tem surgido um mercado intenso para os modelos automotivos preparados para condições de direção adversas como em trilhas ou semelhantes.

Com relação a este assunto, no mercado brasileiro uma das novidades de maior impacto consiste no novo Citroën C3 Urban Trail 2019, que chega com modificações importantes para buscar uma posição diferenciada neste tipo de exigência.

Informações gerais sobre lançamento do novo Citroën C3 Urban Trail 2019

O lançamento do novo Citroën C3 Urban Trail 2019 ocorreu no mercado brasileiro neste mês de junho, sendo este veículo a versão para trilha urbana do seu modelo original sendo inspirado no carro conceito C3 City Rider.

Os diferenciais relacionados com o novo Citroën C3 Urban Trail 2019 são identificados já em seu aspecto mecânico, pois apresenta um motor com 1,6 litros, cujo desempenho permite chegar a uma potência de 118 cavalos com uso de álcool ou de 115 cavalos adotando gasolina como combustível.

Este veículo possui câmbio do tipo automático com seis marchas, teto com coloração em preto, bem como proteções laterais inéditas que seguem o padrão de outros modelos da marca como o C4 Cactus.

Alguns pontos inovadores do novo Citroën C3 Urban Trail 2019 que merecem ser mencionados são rodas de alumínio com 16 polegadas, moldura diferenciada para a região dos pára-lamas e uma inscrição URBAN TRAIL em suas laterais externas.

Em seu funcionamento específico, este novo modelo do C3 contém estruturas diferenciadas como conversor de torque e amortecedor de impactos com maior potência, sistema de arrefecimento eficaz além da possibilidade de realizar trocas seqüenciais com a ativação do modo manual em seu câmbio.

Aspectos internos do novo Citroën C3 Urban Trail 2019

Com relação ao seu interior, o novo Citroën C3 Urban Trail 2019 apresenta um espaço interno que permite conforto para motorista e passageiros neste tipo de veículo, além de bancos com revestimento e bordados específicos.

É possível encontrar, ainda, volante do tipo multifuncional, diversos controles na porta do motorista bem como compartimentos para a colocação de objetos variados em sua extensão.

A tecnologia também está presente no novo Citroën C3 Urban Trail 2019, com equipamentos diferenciados a exemplo do sistema de multimídia composto por tela com touchscreen.

Além disso, existe sistema para reconhecimento de voz utilizando dispositivos como smartphones para atividades variadas como realização de chamadas, envio de mensagens, criação de lembretes e outros com o máximo de segurança no trânsito.

Preços para novo Citroën C3 Urban Trail 2019

O novo Citroën C3 Urban Trail 2019 chega às concessionárias de todo o Brasil com um valor inicial de R$62.090,00 para um modelo em sua configuração básica.

Em todas as suas versões, este veículo apresenta como itens de série disponíveis componentes como:

  • Luzes diurnas em LED
  • Ar-condicionado com funcionamento do tipo automático
  • Espelhamento para adoção de celular
  • Sistema de entretenimento de áudio em tela com dimensão de 7 polegadas.

Ao adquirir uma das opções do novo Citroën C3 Urban Trail 2019, ocorre a disponibilização para os consumidores de 3 anos de garantia e, ainda, 6 anos de garantia específica contra efeitos de corrosão perfurativa no modelo.

É possível, ainda, a aquisição de um plano para manutenção e revisão deste veículo com valores fixos delimitados previamente para o Citroën C3 Urban Trail que oferece, assim, maior transparência nos serviços elaborados.

Conclusão

Portanto, o mercado automotivo da atualidade tem no novo Citroën C3 Urban Trail 2019 uma alternativa de aquisição importante com a união, de maneira adequada, do visual inovador com desempenho mecânico adequado para os consumidores modernos.

Ana Camila Neves Morais


Aumentos da montadora chegam a R$ 3 mil.

Com aumentos de até R$ 3 mil, dependendo do tipo de versão escolhida, a Kia está praticando uma nova tabela de preços para o SUV Sportage, agora a versão mais em conta parte dos R$ 114.990, podendo chegar até os R$ 147.990, na versão P.255, mais sofisticada.

O conjunto mecânico continua o mesmo (Motor 2.0 com câmbio automático de 6 marchas), só mudando a variedade e quantidade de equipamentos, vamos as versões e os novos preços abaixo:

Versões Comercializadas e os novos preços:

Kia Sportage Versão P.152, ano 2018 e modelo 2019, aumento médio de R$ 2.000

Preço anterior: R$ 112.990

Preço atual: a partir de R$ 114.990 (preço sugerido em todo território nacional, com exceção do estado do Amazonas, aonde o valor praticado é de R$ 117.790 por razões tributárias).

Principais equipamentos:

Motorização de 2 litros, flexível (aceitando tanto gasolina como etanol) com potência de até 167 cavalos, comandadas por um câmbio automático de 6 marchas, chave em formato canivete e com comandos a distância do veículo, central multimídia com tela de 5 polegadas, câmera traseira, controlador de velocidade de cruzeiro (piloto automático), dentre outros itens.

Kia Sportage Versão P.253, ano 2018 e modelo 2019, aumento médio de R$ 2.000

Preço anterior: R$ 132.490

Preço atual: a partir de R$ 134.490 (preço sugerido em todo território nacional com exceção do estado do Amazonas, aonde o valor praticado é de R$ 137.790 por razões tributárias).

Principais equipamentos:

Motorização de 2 litros, flexível (aceitando tanto gasolina como etanol) com potência de até 167 cavalos comandadas por um câmbio automático de 6 marchas, ar condicionado com comando digital, airbags, sistema de acionamento do motor Start and Stop, central multimídia com tela de 7 polegadas, câmera traseira, sensores de estacionamento, rodas de 19 polegadas de liga leve, controles de tração, frenagem e estabilidade, dentre outros itens.

Kia Sportage Versão P.254, ano 2018 e modelo 2019, aumento médio de R$ 2.500

Preço anterior: R$ 136.990

Preço atual: a partir de R$ 139.490 (preço sugerido em todo território nacional com exceção do estado do Amazonas, aonde o valor praticado é de R$ 142.890 por razões tributárias).

Principais equipamentos:

Motorização de 2 litros, flexível (aceitando tanto gasolina como etanol) com potência de até 167 cavalos comandadas por um câmbio automático de 6 marchas, ar condicionado com comando digital, airbags, sistema de acionamento do motor Start and Stop, central multimídia com tela de 7 polegadas, câmera traseira, sensores de estacionamento, rodas de 19 polegadas de liga leve, controles de tração, frenagem e estabilidade, teto solar com sistema panorâmico, dentre outros itens.

Kia Sportage Versão P.787, ano 2017 e modelo 2018, aumento médio de R$ 2.000

Preço anterior: R$ 137.990

Preço atual: a partir de R$ 139.990 (preço sugerido em todo território nacional com exceção do estado do Amazonas, aonde o valor praticado é de R$ 143.490 por razões tributárias).

Principais equipamentos:

Motorização de 2 litros, flexível (aceitando tanto gasolina como etanol) com potência de até 167 cavalos comandadas por um câmbio automático de 6 marchas, ar condicionado com comando digital, bancos revestidos em couro, sistema de acionamento do motor Start and Stop, central multimídia com tela de 7 polegadas, câmera traseira, sensores de estacionamento, rodas de 19 polegadas de liga leve, controles de tração, frenagem e estabilidade, teto solar com sistema panorâmico, sistema de detecção de pontos cegos, dentre outros itens.

Kia Sportage Versão P.255, ano 2018 e modelo 2019, aumento médio de R$ 3.000

Preço anterior: R$ 144.990

Preço atual: a partir de R$ 147.990 (preço sugerido em todo território nacional com exceção do estado do Amazonas, aonde o valor praticado é de R$ 151.590 por razões tributárias).

Principais equipamentos:

Motorização de 2 litros, flexível (aceitando tanto gasolina como etanol) com potência de até 167 cavalos comandadas por um câmbio automático de 6 marchas, ar condicionado com comando digital, bancos revestidos em couro, sistema de acionamento do motor Start and Stop, central multimídia com tela de 7 polegadas, câmera traseira, sensores de estacionamento, sistema de carregamento de celulares sem fio, airbags, rodas de 19 polegadas de liga leve, controles de tração, frenagem e estabilidade, teto solar com sistema panorâmico, sistema de detecção de pontos cegos, dentre outros itens.

Maiores detalhes dos preços e suas versões acessem a página do SUV Sportage diretamente no site da Kia Motors: https://www.kia.com.br/Veiculos/Versoes/Sportage.

Autor: C. B.


Conheça aqui os prós e contras do Toyota Yaris 2018.

Os carros da Toyota sempre fazem muito sucesso no Brasil. Agora, os brasileiros já estão super curiodos para conhecer o Novo Toyota Yaris, que promete também ser um grande sucesso de vendas em nosso mercado. Saiba tudo sobre esse super lançamento aqui.

A Toyota, como já é de costume, é bastante cionservadora em relação a seus lançamentos. Afinal, seus modelos Etios e Corolla são campeões de venda, por isso a montadora decidiu seguir essa mesma linha. Dessa forma, o Yaris chega com a mesma motorização do Etios, porém com equipamentos diferentes, além da parte visual e do acabamento da parte interma, que foi uma inspiração do modelo Corolla.

A montadora promete um carro mais econômico e com um desempenho bastante satisfatório. Porém, para aqueles que gostam de equipamentos de série, talvez o modelo deixe a desejar.

Em uma avaliação realizada na versão top do modelo, a Yaris 1.5 XLS equipada com câmbio automático tipo CVT, podemos notar por exemplo que o motor de 1.5 é o mesmo utilizado no modelo Etios, contudo, para oferecer um rendimento melhor, de 110 cavalos de potência e capacidade máxima de torque de 14,9 kgfm, a versão chegou a passar por um ajuste. Com esses quantitativos o embalo do possante fica muito mais eficiente e veloz, até mesmo na área urbana.

O que mais se destaca no veículo é o conforto e bom desempenho que são gerados por meio do câmbio CVT, que possui marchas variáveis.

O modelo pode simular sete velocidades, mas as trocas não são reais e sim virtuais apenas. Mas, isso é suficiente para os ocupantes não sofrerem trancos na troca de marchas, como costuma ocorrer em outros veículos.

Uma informação bastente relevante em relação ao Yaris é a de que em uma análise realizada pelo Inmetro foi constatado que o modelo é o que oferece maior economia em sua categoria, mesmo não possuindo sistema start/stop e nem motor turbo.

O Novo Yaris da Toyota vem para o Brasil em 4 versões, sendo elas para as configurações sedan e hatch.

Em termos de consumo temos as seguintes informações sobre as versões das duas configurações:

Configuração Hatch

– Novo Yaris de motor 1.3 manual/ etanol: 8,3 km por litro na cidade e 9,9 km por litro na estrada.
– Novo Yaris de motor 1.3 manual/ gasolina: 12,1 km por litro na cidade e 14,2 km por litro na estrada;
– Novo Yaris motor 1.3 CVT/ etanol: 8,9 km/l na cidade e 9,9 km por litro na estrada;
– Novo Yaris motor de 1.3 CVT / gasolina: 13,0 km/l na cidade e 14,1 km por litro na estrada;
– Novo Yaris de motor 1.5 manual/ etanol: 8,1 km/l na cidade e 9,8 km/l na estrada;
– Novo Yaris de motor 1.5 manual /gasolina:11,7 km/l na cidade e 14,0 km/l na estrada;
– Novo Yaris de motor 1.5 CVT / etanol: 8,7 km/l na cidade e – 9,9 km/l na estrada;
-Novo Yaris de motor 1.5 CVT/ gasolina:12,6 km/l na cidade e 13,8 km/l na estrada;

Configuração Sedã

– Novo Yaris de motor 1.5 manual/etanol: 8,2 km/l na cidade e 10,0 km/l na estrada;
– Novo Yaris de motor 1.5 manual/ gasolina: 12,0 km/l na cidade e 14,6 km/l na estrada;
– Novo Yaris de motor 1.5 CVT/etanol: 8,9 km/l na ciadade e 10,6 km/l na estrada;
-Novo Yaris de motor 1.5 CVT/ gasolina: 13,0 km/l na cidade e 14,4 km/l na estrada.

Gostou do Novo Toyota Yaris 2019? Veja abaixo os preços de cada uma de suas versões:

HATCH

– Novo Yaris 1.3 XL manual: Saindo por R$ 59.590;
– Novo Yaris 1.3 XL CVT: Saindo por R$ 65.590;
– Novo Yaris 1.3 XL Plus CVT: Saindo por R$ 69.590;
– Novo Yaris 1.5 XS/ CVT: Saindo por R$ 74.590;
– Novo Yaris 1.5 XLS /CVT: Saindo por R$ 77.590.

SEDÃ

-Novo Yaris 1.5 XL manual: Saindo por R$ 63.990;
– Novo Yaris 1.5 XL CVT: Saindo por R$ 68.690;
– Novo Yaris 1.5 Plus CVT: Saindo por R$ 73.990;
– Novo Yaris 1.5 XS CVT: Saindo por R$ 76.990;
– Novo Yaris 1.5 XL CVT: Saindo por R$ 79.990.

Sirlene Montes


Nova funcionalidade é disponibilizada a pedidos dos usuários.

A partir de agora é possível descobrir em qual posto de gasolina há combustível disponível usando o Waze. O aplicativo de localização pede que os usuários cadastrem se há ou não disponibilidade da álcool, gasolina ou diesel nos postos disponíveis no mapa da plataforma.

Para alertar sobre a novidade, os mais de 9 milhões de usuários receberam um alerta da empresa. “Ajude sua comunidade a achar combustível”, diz a mensagem no Waze.

A iniciativa se deu após a greve dos caminhoneiros, que deixou a maior parte do país sem combustível no último dias.

Os postos que ainda contavam com gasolina ou álcool tinha filas quilométricas. Quem conseguiu, abasteceu o tanque todo, mas muitos já estão sem nada nos carros.

Em algumas cidades, na esperança de chegar algum caminhão com combustível no posto, muitos donos de veículos acabaram dormindo nas filas.

Com essa facilidade do aplicativo Waze, os usuários mesmo irão atualizar os dados, em um sistema colaborativo. Por exemplo, se hoje um posto está sem nenhum combustível, um motorista vai e marca ele na plataforma. No dia seguinte, se outra pessoa passa pelo posto e vê que ele está abastecido, lança um alerta de que lá é possível adquirir combustível.

A ferramenta já oferecia, desde janeiro de 2018, a oportunidade de o motorista encontrar o posto de gasolina mais próximo de onde estava. No app é possível encontrar os valores dos postos e a distância de cada um deles.

Entenda a greve dos caminhoneiros e a falta de combustível

A alta constante do diesel e a falta de resposta do governo fez com que os caminhoneiros parassem e, consequentemente, o Brasil parasse. Com o transporte de cargas feitos, em sua maioria, pelas estradas, o trabalho deste profissional é essencial para que alimentos, insumos agrícolas, combustíveis e outros itens, sejam deslocados pelo país.

Boa parte dos que fazem esse transporte trabalha como autônomo e a constante alta do combustível vinha tornando o trabalho impraticável. Desde outubro de 2017 os caminhoneiros estão tentando contato com o Governo Temer, sem resultados.

Depois de muita tentativa, eles decidiram parar. O movimento de greve foi organizado por aplicativos e começou no dia 21 de maio. Os caminhoneiros pararam ,fecharam estradas e só permitiam que medicamentos, cargas vivas, carros de passeio e materiais hospitalares passassem.

Todos os caminhões, incluindo os que transportam combustíveis para aeroportos e postos de gasolina, ficaram parados. A greve seguiu sem que o governo se pronunciasse. Pouco a pouco, os materiais pararam de chegar na cidade e os postos foram esvaziando.

Apenas no dia 24 de maio, o governo fez uma reunião e tentou acordo, mas só conversou com alguns sindicados, deixando a Associação de Caminhoneiros, que representava os que estavam parados, fora do acordo. O resultado foi a continuação da greve.

O combustível acabou na maioria dos postos, em vários aeroportos e alguns caminhões estão sendo escoltados para que cheguem com combustível para carros públicos e aeroportos.

A greve dos caminhoneiros entra em seu oitavo dia. Dentre as diversas reivindicações da classe estão a extinção da cobrança de pedágios para eixos erguidos, revisão na política de preços dos combustíveis da Petrobras, redução do peso de tributos sobre o óleo diesel e, consequente, a diminuição do preço.

As negociações continuam. Embora algumas estradas tenham sido liberadas e o governo tenha cedido em vários item de reivindicações, os trabalhadores ainda seguem em greve em todo o Brasil.

Com isso, mesmo com o trânsito livre, a falta de combustível faz com que o movimento nas estradas seja baixo. Nas cidades, além de etanol, diesel e gasolina, a população sente a falta de alimentos perecíveis, gás de cozinha, entre outros.

Por Milena Godoy


Veja aqui as primeiras projeções do novo Volkswagen Tarek.

Uma das mais importantes companhias automotoras em todo o mundo, a Volkswagen iniciou o ano de 2018 com novidades a caminho. Trata-se do Tarek, cuja produção está agendada para as plataformas da Argentina, com prazo para aterrissar em território brasileiro no ano de 2020. Em geral, os consumidores estão sempre aguardando por aperfeiçoamentos, mais do que por novidades.

Ao longo dos anos a companhia tem produzido SUVs em menor quantidade dentro deste segmento. Conscientes disso, os líderes da Volkswagen decidiram manobrar esta situação de modo a reverter qualquer prejuízo e promover mais seis novos lançamentos dentro de uma série de SUVs, para esse mesmo ano de 2018. Certamente o primeiro desses compactos será lançado no mês de agosto na China, que consistirá em um modelo totalmente inédito, com projeção global a partir de suas vendas, cuja fabricação já está agendada na unidade localizada na Argentina para o ano de 2020. Um modelo crossover como esse se tornou popular pelo nome Tarek, anteriormente intitulado de Tharu, e sua comercialização se deu no mercado brasileiro como uma espécie de retorno ao sucesso do chamado Jeep Compass, cujo valor foi estipulado em uma faixa imediatamente acima dos seus 100 mil.

A fonte de informação que suplementa este texto foi angariada de um esboço, ou protótipo, anunciado pela Volkswagen, em apresentação realizada ao longo da conferência anual de imprensa, promovida pela empresa. Esta exposição pública visou promover, antecipadamente, o essencial do design do novo Tarek. Este inaugural SUV estará munido de uma grade frontal de largo porte; equipado com faróis de mesma dimensão e dentro da mesma forma já desenhada pela companhia com relação ao intitulado Atlas.

Entretanto, não serão realizadas muitas alterações e atualizações no esboço destinado ao modelo real, sendo que será mantido em seu estilo geral já desenhado, em todos os seus detalhes, como o seu para-choque; com modificações operadas sobre as entradas de ar em suas laterais. No entanto, as luzes para neblina, muito provavelmente, continuarão instaladas na parte de baixo.

No que tange ao espaço interior, certamente esse veículo apresentará uma estrutura muito similar aos modelos anteriores, embora a tendência seja a de que o estilo será mais o de um acabamento de sedã de médio porte, em conformidade ao seu valor de mercado e posicionamento. Todo conforto e bom preço é sempre bem vindo.

O consumidor poderá esperar por algumas tecnologias suplementando este veículo. Uma pequena relação pode dar uma ideia do que está por vir: uma nova central de multimídia aparelhada de comandos acionados por gestos; um painel digital do tipo Active Info Display e, possivelmente, um dispositivo de controle de cruzeiro adaptativo.

A plataforma na qual será produzido é a MQB. Correrá sobre a base do Skoda Karoq, outro famoso SUV. Assim, o novo Tarek contará com dimensões muito similares as do clássico modelo sueco. Em termos de potência de motor, o aparelhamento estará rigorosamente configurado por meio do 1.4 TSI com 150 CV. Se os consumidores desejarem versões mais potentes, as mesmas poderão ser aparelhadas com 2.0 TSI de 200 CV. As duas versões operarão por meio de uma transmissão automática Tiptronic com 6 marchas.

Mas, já que os consumidores precisam esperar pela novidade do Tarek, vale a pena informar-se sobre os demais tipos de SUVs em pauta na Volkswagen, e destinados ao mercado nacional brasileiro. Por exemplo, o Tiguan, cuja estreia está prevista para o primeiro semestre deste mesmo ano, contando com a impressionante versão Allspace de sete lugares. Vale a pena conferir mais detalhes e atualizações oferecidas pela companhia.

Paulo Henrique dos Santos


Ministro das Cidades veta resolução e obrigatoriedade do curso para renovação de carteira é cancelada.

Na última semana foi divulgado que os motoristas habilitados que precisassem renovar seus documentos de habilitação teriam que realizar um curso de 10 horas/ aula e em seguida uma prova, além de exames de aptidão. Essa mudança foi bastante comentada depois que uma Resolução foi publicada no Diário Oficial da União pelo Contran, que é o Conselho Nacional de Trânsito, no último dia 08 desse mês de março e a previsão era de que a partir do mês de junho deste ano já entrasse em vigor.

O assunto repercutiu em todo o país, muitos motoristas não gostaram da nova resolução, uma vez que teriam que dispor de tempo para realizar o curso e a prova, além dos valores que nem foram revelados. Seria praticamente o mesmo processo da primeira habilitação.

Alexandre Baldy, que é o ministro das Cidades, em razão de todos esses fatores resolveu determinar a revogação desta nova resolução publicada pelo Contran. Essa decisão foi tomada neste último fim de semana, contudo, nesta segunda-feira dia 19 de março, que está prevista a realização da revogação.

Desse modo, o documento que relata a decisão de cancelamento da nova resolução foi encaminhado diretamente para o diretor do Departamento Nacional de Trânsito, que é o Denatran e também para Maurício Alves, que é o presidente do Contran.

Através de uma nota emitida pelo Ministério das Cidades, foi informado que a gestão atual busca por medidas, como legislações e ações que atendam às necessidades da população, sempre com o objetivo de tornar a vida do brasileiro mais fácil e com menos gastos possíveis. O que torna essa resolução inviável.

Ainda de acordo com a nota emitida, tornar obrigatório a realização de um curso é inviável uma vez que os custos para os condutores não sairiam baratos, além de todo um processo burocrático que a maioria dos motoristas não possui tempo para enfrentar, o que pode prejudicá-los.

É claro que o Denatran, assim como todos os órgãos de trânsito do país, buscam sempre por medidas que promovam a segurança no trânsito, porém, é necessário que esse processo seja simplificado para os brasileiros, com custos menos elevados e sem que suas rotinas sejam afetadas, pois muitos dos condutores precisam de suas carteiras de habilitação em dias, pois trabalham com o documento.

Diante da discussão que se formou em torno do tema, o presidente do Contran, na última sexta-feira, chegou a informar que não seria cobrado nenhum valor pela realização do curso de renovação da CNH, que seria oferecido na modalidade presencial e também à distância. Que o intuito maior da realização do curso seria oferecer ao motorista que já possui 5 anos de habilitação ou mais, a oportunidade de se atualizar frente às muitas mudanças que ocorrem nas questões que envolvem o trânsito e assim estarem mais aptos para exercerem essa faculdade com segurança e conscientização.

O Motorista com sua CNH vencida, a partir do mês de junho, deveria procurar uma autoescola credenciada nos órgãos de trânsito estaduais e se inscrever para a realização do curso. Este poderia ser feito à distância ou presencialmente na própria autoescola e poderia ser realizado em um tempo mínimo de 5 dias. A partir da realização do curso o condutor poderia marcar a prova que seria objetiva de múltipla escolha, composta por 30 questões.

Para ter o seu documento de habilitação renovado seria necessário que o motorista alcançasse a pontuação mínima de 21 pontos na prova. Em seguida realizaria exames de aptidão física e psicológica.

Mesmo sendo o curso gratuito, além da questão financeira está a questão de disponibilidade de tempo, que muitos motoristas não possuem e que podem acarretar em um número maior de motoristas com documentos vencidos.

Sirlene Montes


Confira aqui todas as informações sobre o Licenciamento do Carro 2017.

Todo mundo sabe que o licenciamento anual para quem tem carro ou moto, é obrigatório, mas muita gente tem dúvidas sobre onde e como fazer o pagamento.

Todo proprietário de algum veículo automotor é obrigado a pagar o licenciamento anual e para isso basta se dirigir a qualquer unidade do Detran de seu estado ou até retirar a guia pela internet gratuitamente.

Em algumas cidades, como São Paulo, o motorista tem outra opção como as unidades do Poupatempo, onde o serviço também é feito. Em qualquer caso, o proprietário precisa ter em mãos o número do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) do carro e demais documentos exigidos para se obter o licenciamento, que podem ser verificados no site do Detran de cada estado.

Quem fizer a opção de fazer pelo modo eletrônico, deve fazer todo o processo com, no mínimo, 15 dias de antecedência antes do vencimento, pois o documento será entregue via Correios no endereço informado pelo proprietário.

O valor da taxa de licenciamento varia de acordo com cada estado e para saber o valor correto, basta consultar o site do Detran em que o carro está licenciado. A taxa de licenciamento pode ser paga em qualquer banco credenciado, caixas eletrônicos diversos e basta ter o número do Renavam em mãos. Vale lembrar que é necessário quitar débitos anteriores como IPVA e possíveis multas para que o licenciamento atual seja emitido. Para consultar a situação do veículo basta acessar a página do Detran na internet e emitir as guias em atraso para pagamento.

Os prazos para pagamento variam de acordo com cada estado e com o final da placa do veículo. Para se ter uma informação mais precisa sobre a data de vencimento, a dica é consultar os prazos de pagamento no site do Detran do estado em que o carro está registrado.

Dirigir com o licenciamento vencido é considerado infração gravíssima e gera multa no valor R$ 293,47, além da perda de sete pontos na CNH do proprietário.

Lembrando que o licenciamento pode ser pago em atraso com multas e juros, mas o mais importante é não deixar de quitar a taxa pois se o veículo for abordado por alguma autoridade policial e não for apresentado o documento, a dor de cabeça pode ser grande.

Rodrigo Souza de Jesus


Nova série especial chega às concessionárias com novos acessórios.

Nesta quarta-feira, 07 de dezembro, a Volkswagen deu início as vendas das séries especiais Track para Gol e Up, além do Urban White para o CrossFox. Vale ressaltar que o início das vendas desses automóveis já era bastante esperado, pois os três modelos foram apresentados em novembro através do Salão do Automóvel de São Paulo. Confira mais detalhes sobre o novo Volkswagen Up! Track na continuação desta matéria.

Para aqueles que apreciam um bom design, saibam que o Up! Track vem recheado de destaques em seu visual. O automóvel conta com apliques sob os para-choques, além de seções centrais na cor preta, moldura preta nas caixas de rodas e nas laterais. Visando deixar o visual do carro ainda mais arrojado, o mesmo ainda possui capas de espelhos retrovisores e maçanetas em preto.

E para aqueles que curtem a parte mecânica dos automóveis, saibam que o Up! Track trás sob o seu capô um motor tricilíndrico de 82 cv. Vale ressaltar que os 82cv são resultados do motor 1.0 de três cilindros quando abastecido com etanol. Quando o mesmo é abastecido com gasolina passa a ter 75 cv de potência. Em relação ao torque, o máximo é de 10,4 kgfm a 3.000 rpm com etanol e de 9,7 kgfm também a 3.000 rpm quando abastecido com gasolina. O câmbio, por sua vez, é sempre manual de cinco marchas.

Com preço sugerido de R$ 46.440, o Up! Track é uma das grandes apostas da Volkswagen para o mercado brasileiro em 2017.

Um detalhe bastante interessante em relação ao Up! Track é que o mesmo é baseado na versão Move. Com isso, seus itens de série são bastante semelhantes aos encontrados no Move: direção elétrica, volante com ajuste de altura, ar-condicionado, vidros dianteiros elétricos, sistema “keyless” que permite a abertura e o travamento das portas através de controle remoto, regulagem elétrica dos retrovisores externos e sistema de som (acompanhado de conexão Bluetooth, rádio, leitor de arquivos mp3 e CD, além de entrada USB, Aux-in e iPod), dentre outros itens. Além disso, o lançamento da Volkswagen ainda possui regulagem de altura do banco do motorista, lanterna de neblina e três apoios de cabaça destinados ao banco traseiro como itens de série.

Por Bruno Henrique


Saiba aqui as principais novidades sobre o novo Volkswagen CC 2017.

Na maioria das vezes trazer novos lançamentos para o mercado automobilístico não é uma tarefa tão fácil para as fabricantes de veículos automotores, haja vista que cada inovação requer longos tempos de estudos e análises. É nesse contexto que a grande e renomada fabricante de veículos automotores Volkswagen está trabalhando para trazer mais uma inovação no setor de luxo, modelos estes que são poucos comercializados na indústria nacional principalmente devido ao alto valor em que chegam, inovação esta que será o Volkswagen CC 2017.

Vale ressaltar que o Volkswagen CC é mais uma grande aposta da Volkswagen, haja vista que até o presente momento apenas uma versão do modelo foi lançada, contudo, quem teve a grata oportunidade de conhecer o veículo sabe que o CC é um carro muito completo e por isso os seu elevado valor de comércio acaba sendo válido.

O CC 2017 chegará ao mercado equipado com um pacote de acessórios bastante recheado, o veículo terá itens e acessórios de última tecnologia, tais como freio de estacionamento eletrônico, rodas de liga leve, faróis com função Coming & Leaving Home, sensor de estacionamento, sensor de chuva, transmissão do modelo DSG, transmissão automática com seis velocidades, faróis de neblina, sensor de chuva, bem como o propulsor 2.0I TSI.

Só pela relação de itens mencionados acima já dá para tirar uma conclusão que o veículo realmente possui um diferencial muito grande dos demais, sendo que este lançamento da Volkswagen irá trazer ao mercado automobilístico nacional uma das propostas mais interessantes dos últimos tempos.

Além de todos estes atrativos, por se tratar de um veículo de alto valor, a Volkswagen irá disponibilizar aos consumidores o opcional de oito cores distintas para que os clientes possam personalizar os seus carrões, contudo, convém ressaltar que para ter alguma dessas cores os consumidores terão que pagar um valor de acréscimo.

Apesar de ser um grande e esperado lançamento do mercado nacional, o Volkswagen CC irá ser comercializado aqui no Brasil com um valor que supera em muito o padrão econômico de grande parte da população, pois o valor de aquisição do carro começa a partir de R$ 160.100,00. Caso os consumidores mais exigentes queiram incrementá-lo ainda mais, por exemplo, é possível colocar teto solar como opcional pelo valor aproximado de R$ 6.600,00.

Por Adriano Oliveira


Novo Toyota Etios 2017 tem versão mais cara que Mitsubishi Lancer.

Passados quatro meses depois do lançamento da linha 2017 do Etios, a montadora anunciou na última terça-feira, dia 2 de agosto, a chegada da versão mais topo de linha do modelo, a Platinum. Serão disponibilizadas nas versões sedã e hatch, respectivamente por R$ 65.990 e R$ 62.490.

Com preço ultrapassando a faixa dos R$ 60 mil, o Toyota Etios chega perto de veículos de segmentos acima, o que já tem acontecido com veículos compactos, como no Chevrolet Prisma e Onix, que chegam a R$ 65 mil.

Com cerca dos R$ 66 mil do sedã Etios Platinum, dá para comprar um Mitsubishi Lancer com motor 2.0 e transmissão manual, no valor de R$ 65.190. Ainda na marca Toyota, há também o Corolla GLi CVT, que está R$ 3.050 mais caro.

Retornando ao modelo Etios, a versão Platinum será vendida somente com câmbio automático de 4 velocidades e motor 1.5, com potência de 107 cavalos e torque de 14,7 kgfm.

A marca japonesa acredita que a versão Platinum chegue a representar 10% das vendas da gama, aproximadamente seis mil unidades a cada ano.

A Toyota não deverá equipar muito a versão Platinum, pois acredita-se que a compra deste veículo é pela aposta no visual diferenciado, se comparado com as outras opções.

O modelo teve seus para-choques traseiros e dianteiros reestilizados. A grade frontal, que possui a mesma cor do veículo, também conta com alterações. Na versão sedã, o carro também está equipado com um aerofólio, que traz uma sugestão de esportividade para o veículo. As rodas de 15 polegadas são de liga leve e agora as lanternas possuem máscara escurecida.

A versão mais topo de linha do modelo Etios não está tão equipado assim, conta com direção elétrica, ar-condicionado, quadro de instrumentos digital, que vem de série, além de controle de velocidade de cruzeiro, volante com comandos de áudio e bancos de couro.

Também há sensor de ré e a central multimídia com câmera de ré e TV digital, porém, não conta com a tecnologia de realizar o espelhamento do smartphone, como tem na versão XLS que no hatch custa a partir de R$ 57.720 e no sedã a partir de R$ 56.950.

FILIPE R SILVA


Confira aqui algumas dicas e cuidados que você deve ter antes de escolher o seu carro.

Confira a seguir algumas dicas práticas e úteis que devem ser levadas em consideração ao comprar um carro.

Motor

Muitas pessoas ignoram o fator motor em um carro. Não falo sobre marca, tampouco estado, quando me refiro ao motor digo sobre a potência real do veículo. São muitos os casos de pessoas insatisfeitas com o desempenho de seus carros ao passar dos dias. Seja em uma simples arrancada em um semáforo ou durante uma meia embreagem em algum morro íngreme.

Em decorrência de “baixo desempenho”, os donos dos veículos recorrem a medidas que hoje estão se tornando cada vez mais comum nos carros. Para os com motores mais fortes já com certa idade, à aspiração se torna um método eficaz e sem perda de qualidade para o automóvel. Outros preferem chips de potência que se ligam a central do carro alterando a potência do veículo, adicionando alguns cavalos de potência. Por fim, creio que a saída mais eficaz, mesmo que menos em conta seria turbinar o veículo. Mesmo que o “espirro” da turbina lhe incomode, basta ajustar a válvula de pressão que o carro turbo volta a ter o ronco comum. Vale a pena ressaltar que ele irá consumir menos combustível, dependendo da pressão da turbina. Para turbinar um carro deve-se levar em conta não apenas a turbina que será utilizada, mas sim a preparação total: bielas, válvulas de comando, embreagem, sistema de ignição, cabeçote, entre tantas outras características. Com uma “turbinada” bem feita, um carro pode chegar a ter um ganho real de mais de 200 cavalos de potência.

Para pessoas que viajam ou pegam bastante estrada, essa dica é essencial. Se você gosta da liberdade das estradas, considere um carro mais potente que um 1.0. Por mais que você se considere um motorista com “braço” para dirigir, em uma ultrapassagem em que exige mais torque de seu carro, você pode muitas vezes ficar no “meio do caminho”, trazendo um risco para você, os passageiros e outros motoristas. Carros 1.8 costumam ter um desempenho excelente e um consumo moderado, sem pesar tanto no bolso.

Consumo

Se você é daqueles que gosta de um bom torque, mas fica receoso com o consumo e o preço altíssimo da gasolina, você não é pão duro. Tenha em mente sempre economia, por mais que goste de carros fortes. Aqui vai uma dica: Não acredite no que um amigo de um filho de seu primo de 9º grau disse sobre o carro. Cada um tem uma experiência diferente e cada um dirige ao seu modo. Não julgue carros antigos pela fama de beberrões. Alguns donos alegam que o Omega CD 4.1 1997 pode fazer até 8km/l na cidade, o mesmo que o HB20 1.6 2014 rodando no álcool. Então deixo claro, o seu melhor aliado é uma boa pesquisa, mas pesquisa de usuários do dia a dia. Converse com donos do mesmo modelo em que você está interessado, participe de fóruns, pergunte no Yahoo. Faça da internet sua bússola.

Se você quer consumo baixo, prefira versões manuais. Carros automáticos tem seu próprio sistema de troca de marchas, você não regula o tempo, por isso demoram mais para cortar giro. Carros manuais estão à mercê de seus comandos.

Se um tio seu lhe disse: “Quando o carro estiver em uma descida, desengate para ele pegar embalo e não precisar gastar tanto combustível”, digo à vocês, principalmente os inexperientes, essa é uma prática perigosa, pois o carro está totalmente sem controle, acredite ou não. Pode reparar que o conta giro não alerta rotações no motor, o que indica que você é uma pedra rolando morro abaixo. Para frenagens, se o carro estiver em alta velocidade ou com freios ruins, é quase certo que ocorrerá algum acidente. Qualquer desvio na estrada te fará alterar a rota, o que sem o atrito dos pneus te fará quicar de um lado para o outro. Existem formas mais práticas de se fazer economia em seu veículo, como por exemplo, evitar reduções de marchas desnecessárias, pois isso faz o carro beber bastante. Outra dica é andar sempre com o giro no máximo em 3 mil rotações por minutos (RPM), pois dessa forma o carro irá se esforçar menos para um rendimento não necessário.

Custo Beneficio

Talvez um dos principais quesitos a se analisar na compra de um carro, o custo benefício traz consigo traços como: valor de revenda, preço de peças e seguro.

1. Valor de Revenda: Com o mercado atual totalmente instável, é de suma importância entender a flutuação dos preços dos veículos, afinal, você não vai ficar com ele para sempre. Um carro comprado por R$ 180.000 após um ano pode desvalorizar até R$100.000, ainda mais em uma economia com variações tão absurdas quanto à brasileira. Carros com manutenção cara geralmente são descartados por compradores. Um bom exemplo seria o Ford Edge, que mesmo sendo tão "bruto" pode se tornar uma dor de cabeça para seus donos durante revisões.

2. Preço de Peças: Procure sempre carros com procedência nacional, montadoras e distribuidoras com lojas no Brasil. Se você não sabe como importar peças, essa dica se torna crucial para um bom relacionamento entre homem e máquina. Faça pesquisa, pois nem sempre marcas pouco conhecidas têm uma mecânica cara, como o Daewoo Espero, carro com a mecânica bastante parecida com a do Chevrolet Vectra. Pesquise sobre "carros irmãos", são aqueles veículos com a mesma base, construído com as mesmas peças, então basicamente tem o mesmo preço de conserto.

3. Seguro: Para um lugar como o Brasil, o seguro é imprescindível, pois ninguém está livre de nada. Mais uma vez gosto de lembrar: Não vá pela experiência dos seus amigos, familiares e terceiros. Se o seu amigo paga R$ 15.000 no seguro do Gol ‘Quadrado’ dele, isso mostra que ele não soube pesquisar. Nunca pague mais de R$ 2.000 em um seguro. Muitas pessoas pagam por valores exorbitantes por procurarem por seguradoras de âmbito nacional e internacional, mas procure bem por empresas do seu estado, região ou até mesmo cidade. Veja a procedência e poupe com despesas tolas.

Saiba o que você quer:

Não compre um carro pelo simples prazer de comprar (a não ser que você possa fazer isso). Saiba que carros trazem alegrias, tristezas e principalmente dores de cabeça. Tenha em mente de que você não terá apenas bons momentos com seu carro, por isso é de suma importância você ter afinidade com seu veículo.

Escolha um modelo que lhe sirva, de todas as maneiras possíveis e da melhor forma, sem nunca te deixar na mão.

Saiba escolher a cor! Essa dica é valiosíssima, já que é basicamente como uma tatuagem, é perpétuo.

Procure conforto, pois não há nada pior que um banco duro como pedra durante um trecho de 400km ou usar um carro que mais parece uma tábua sobre rodas todo santo dia.

Se deixe apaixonar pelo carro! Quando você tem consciência de como um carro lhe serve bem e que te livra de pegar conduções lotadas todos os dias, irá ver que o seu veículo tem um significado especial para você.

Não se importe com que os outros digam: “Ele é pequeno”, “É velho”, “É beberrão”, “É feio”. Você comprou o carro para você e não para critério dos outros, tenha sempre isso em mente.

Essas foram algumas dicas de como escolher um carro. Pesquise bem antes de comprar e veja o modelo que se adeque a sua vida.

Por Wendel Dias Quaresma


Modelo é baseado no A4 e traz grandes evoluções na parte estética e dinâmica.

Esta quinta-feira, 02 de junho de 2016, foi bastante especial para a Audi: a montadora alemã lançou oficialmente o novo A5 Coupé. É importante destacar a grande expectativa em relação a este lançamento, haja vista o mesmo ser um dos principais destaques de 2016. Caso não saiba, o novo A5 Coupé é baseado no conhecido A4. Confira todos os detalhes deste lançamento na continuação desta matéria.

A versão de 2016, que é a segunda geração do A5 Coupé, teve grandes evoluções em pontos como, por exemplo, estética e dinâmica. Com isso, o mesmo chega ao mercado com 60 quilos a menos se fizermos uma comparação com sua antiga geração. O design acompanha o atual padrão adotado pela Audi, com grandes destaques para os novos faróis Matrix de luzes diurnas de LED. O capô foi renovado, enquanto que a grade frontal é maior e os arcos das rodas são ainda mais fartos.

Como já informado, o novo A5 foi desenvolvido com base no A4. Apesar disso, o lançamento da Audi ganhou um entre-eixos maior, o espaço no porta-malas foi ampliado e oferece 465 litros, o que significa dez litros a mais que sua antiga geração. Além disso, também podemos destacar as seguintes novidades: direção eletromecânica que possui como principal característica a possibilidade de se ajustar à velocidade, bem como as condições da pista, e o coeficiente aerodinâmico, que por sinal é o melhor em sua categoria.

Apesar de o lançamento ter sido realizado no início de junho, é esperado que o A5 Coupé comece a ser vendido na Europa ainda em novembro. No mercado europeu o mesmo será disponibilizado com cinco opções de motores: dois deles são a gasolina e os outros três são movidos a diesel. As potências desses motores variam entre 190 cv e 286 cv. Quanto aos motores quatro cilindros, saiba que os mesmos contam com câmbio manual de seis velocidades ou o S-Tronic de sete velocidades. A versão S5 é equipada com transmissão automática de oito marchas e possui tração integral Quattro.

A parte interna do automóvel se destaca pelos seguintes itens/funcionalidades: alerta de tráfego cruzado traseiro, abertura de porta-malas através de movimento dos pés, controle adaptativo de cruzeiro, alerta de colisão, seletor de modos de direção, leitura de placas e sistema de áudio Band & Olufsen.

Por Bruno Henrique


Lista tem o Chevrolet Onix como carro mais vendidono país. Modelo é seguido pelo HB20, Gol, entre outros.

A Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) anunciou nesta quarta-feira (1) os carros que mais foram vendidos em maio de 2016. Nesta lista, entre os dez (10) mais vendidos encontramos a montadora General Motors com dois (2) exemplares.

Em décimo (10º) lugar temos o Renegade, da Jeep, com 4.405 unidades vendidas. Conforme a ficha técnica do fabricante, este modelo é oferecido com dois tipos de motor e três de câmbio. O motor 1.8 flex tem 132CV no etanol e pode ter 6 marchas automáticas ou cinco manuais. A versão 2.0 turbodiesel tem 170CV num câmbio automático sempre de nove marchas.

Uma posição abaixo está o Renault Sandero, com 4.756 unidades comercializadas. Com um comprimento um pouco maior que 4 metros, seu porta-malas tem 320 litros e cabe 50 litros de combustível no tanque. Seu motor pode ser encontrado nas versões 1.0 16V e 1.6 8V.

Na posição de número 8, com 5.162 exemplares vendidos, temos a montadora Honda, com o modelo HR-V. Seu Pneu 215/55 tem um aro de 17" e pode ter as rodas em aço ou liga leve.

Em sétimo (7º) vem a Fiat, com 5.290 carros. O Palio pode ser encontrado nas versões de duas ou quatro portas. A direção pode ser mecânica ou hidráulica.

A General Motors aparece na sexta (6ª) posição com o Prisma. 5.356 veículos flex estão nas ruas com potência, segundo o fabricante, de 106CV no Álcool e 98CV na Gasolina.

A Toyota vendeu 5.428 Corollas. O motor com 16V pode ser 1.8, com potência de 140CV na gasolina e 144CV no etanol, ou 2.0, com potência de 150CV na gasolina e 153CV no etanol.

O Ford Ka teve 6.358 veículos comercializados e ocupa o quarta posição com preços que podem variar conforme as seis versões do automóvel.

O Gol, da Volkswagem, ficou em terceiro (3º) lugar com 6.914 carros. O fabricante conseguiu no teste de aceleração ir de 0 a 100 km/h em apenas 9,5 segundos.

Como vice-campeã, temos o HB20 da Hyundai. Ele teve 9.249 automóveis vendidos com motor 1.0 ou 1.6 flex, com câmbio de cinco marchas manual ou seis na versão automática.

E em primeiro lugar vem o Onix 1.0 e 1.4. A GM vendeu 10.896 unidades neste último mês. Mas a liderança de vendas está firme desde o ano passado.

Por Fernando Dias


Veículo ganhou um motor modificado e conta com potência igual ao Up TSI

Antigamente ter um carro 1.0 praticamente era sinônimo de sofrimento para o condutor. Porém, nos últimos anos as montadoras têm investido em tecnologia e consequentemente tem conseguido mostrar que motores de baixa cilindrada podem sim serem bons. No cenário atual a Volkswagen, a Ford e quem diria, até a Audi, tem trabalhado com motores 1 litro. Exemplo disso é o mercado europeu que conta com versões do A3, Fusion e do Golf com motores 1.0 com mais de 100 cv.

Apesar de que em terras brasileiras a coisa toda ser um pouco mais limitada também temos aqueles modelos que chamam a atenção por um ou outro motivo. Entre eles está o HB20 Turbo.

Coincidência planejada ou não o HB20 Turbo apresenta os mesmo números em termos de potência que o Up TSI. Com etanol são 105 cv e com gasolina 98 cv. A transmissão do carro é manual e de seis marchas.

A montadora irá disponibilizar a opção turbo com as carrocerias sedã e hatch nas versões Comfort Style e Comfort Plus. O plano é de que o carro figure na tabela como uma alternativa de nível intermediário. Basicamente ficará entre o 1.0 aspirado de 80 cavalos e o 1.6 de 128 cv.

Em termos visuais a única diferença que iremos ter será apenas a inscrição Turbo bem na tampa do porta-malas.

Sobre os preços as versões turbo deverão custar em torno de R$3,7 mil a mais do que as versões aspiradas.

Durante a apresentação do carro o gerente de planejamento da marca, Rodolfo Stopa, comentou que será preciso convencer os consumidores de que um motor 1.0 turbo é relativamente melhor do que um 1.4.

A Hyundai também fez questão de deixar claro que o motor presente no HB20 Turbo não é apenas um bloco 1.0 com turbo instalado. Mas sim, um motor que passou por diversas alterações para a otimização do desempenho.

A modificação mais clara é o acréscimo de uma pequena turbina com 34 mm de diâmetro de baixa inércia. O dispositivo fornece até 0,9 de pressão. Trabalhando junto com ela ainda tem um intercooler que tem a função de resfriar o ar que transita pelo motor.

No momento atual o Up TSI é o único modelo no mercado que possui um motor 1.0 turbo. Ainda assim a Hyundai não considera o modelo com um rival. O gerente de produtos da marca afirmou que nas pesquisas quem analisa o HB20 deixa de lado a ideia de comprar um Up.

Se o executivo estiver certo é bom que os consumidores olhem um pouco mais atentos para o HB20 Turbo.

Por Denisson Soares


Linha 2017 do Etios deverá receber modificações na parte interna e custará cerca de R$ 5 mil a mais que a versão anterior.

Verdade seja dita: De oficial ainda não tem nada… Mas isso não tem impedido que diversas concessionárias espalhem a conversa de que já estão preparadas para receber em seus mostruários a nova versão do Toyota Etios, que deve chegar ao mercado em sua linha 2017 com câmbio automático. De qualquer maneira, sobre o carro em si a expectativa que se tem até o momento é de que seu preço inicial deverá sofrer um aumento de até 5 mil reais. O modelo deve ser equipado com a já conhecida transmissão do Corolla, que conta com quatro marchas e motor 1.5 VVT-i.

E o que dizer da parte estética? Alguma coisa muda? Neste caso sim. Um bom exemplo para começar é o painel, que recebeu modificações facilitando a vida do motorista e melhorando o visual. O Etios 2017 vem com bem mais estilo, com várias peculiaridades na parte de dentro. Este tem sido um dos pontos mais comentados por especialistas que já tiveram a oportunidade de ver com mais detalhes a versão (e ainda assim não há detalhes significativos divulgados!). Se houve mudanças outra coisa fundamental também muda: o preço. Para se ter ideia disso basta dizer que o preço inicial devido às alterações agora fica ali na casa dos R$ 50 mil.

Meios de comunicação especializados no setor tem afirmado que um dos principais propósitos da Toyota com o novo Etios é passar a ideia de confiança e durabilidade, isso especialmente se alguém resolver questionar o motivo de ainda se usar uma transmissão defasada. O consumidor pode até não se lembrar, mas a montadora já adotou essa forma de agir no passado, por ocasião da concepção do antigo Corolla.

De qualquer forma, o Etios automático assim que for lançado tem a obrigação de ocupar um espaço que tem perturbado a rede Toyota. Essa vaga fica entre os hatchs compactos e o Corolla. Nessa lacuna de fato faltava um carro que fosse mais confortável e que tivesse um preço mais em conta.

Mesmo relativamente atrasado, o Etios não é o último a ganhar câmbio automático em sua categoria. O sedã Versa e o Nissan March ainda estão na fila de espera.

Até agora tem se falado das mudanças internas, isso porque a montadora não tem nem ideia de quando deverá efetuar modificações na parte externa. Quem sabe lá em 2018, quando o compacto deverá renovar o seu clico!

Por Denisson Soares


Modelo traz diversos itens de série e custará cerca de R$ 312 mil.

O preço já justifica que o Mercedes GLE 350D não será um sonho de consumo para todos realizarem, afinal R$ 312,9 mil não é uma quantia insignificante a ser paga por uma das marcas de carro mais cobiçada do mundo, como a Mercedes. A montadora alemã, que também conhecida como a “Estrela da Tecnologia”, criou um carro que faz frente a todos os SUV`s lançados até o momento, repletos de recursos tecnológicos e de desenho interno surpreendente. A Mercedes não quis deixar por menos, daí a proposta de lançar aqui no Brasil, país onde é notória a quantidade de pessoas apaixonadas por carros.

O possante pode levar o proprietário a uma velocidade de 100 Km/h em apenas sete segundos aproximadamente. No entanto, se o proprietário quiser ir mais além, a máquina promete levá-lo a qualquer lugar a uma velocidade máxima de 225 Km/h. Isso porque o carro é equipado com motor V6 3.0 litros turbodiesel com 258 cv de potência. Tendo essas características, ficará fácil compreender o porquê da sensação de quase se voar quando se está dentro de um Mercedes GLE 350D.

Ainda não foi informado em qual mês o Mercedes GLE 350D chegará ao Brasil, mas está confirmadíssimo pela montadora que ele vai “aterrissar” no país em 2016, sendo que a apresentação oficial do carro foi feita no Salão de Nova York, realizada no início desse ano.

Apesar de todas as novas tecnologias como computador de bordo; ar condicionado inteligente (que funciona integrado com a temperatura externa), bancos de couro e todos os meios automáticos para dirigi-lo, o Mercedes GLE 350D é uma releitura do Mercedes ML, ganhando também mais reestilização com farois em LED, além de novos desenhos no para-choque e na saída do escapamento.

O espaço interno do Mercedes GLE 350D é surpreendente, tanto que o carro tem sete airbags e possui suspensão com controle remoto de amortecimento para que o usuário possa realizar o aumento da velocidade com a máxima segurança.

O Mercedes GLE 350D ainda dispõe de câmbio automático 9G-Tronic (que possibilita a mudança para até nove velocidades), além de um painel de oito polegadas com um incrível sistema de entretenimento, feito pelo Comand Online.

Fica então justificada a razão do  Mercedes GLE 350D ser comercializado no Brasil a R$ 312,9 mil. Quem pensa em trocar de carro e tem esse capital para investir em tal ostentação, é só ficar atento que em 2016 o lançamento da Mercedes vai estar pronto para ser seu.

Por Michelle de Oliveira





CONTINUE NAVEGANDO: