Renault deve lançar Novo SUV no Brasil


  

Novo modelo está sendo batizado de C-SUV e deve ser pensado para os países emergentes.

No mundo moderno, com sua correria e agilidade, os carros estão entre os bens mais adquiridos e cobiçados pelas pessoas. Portanto, nada melhor do que fazer referência a uma das mais famosas companhias automobilísticas do mundo, a empresa Renault, que recentemente informou o lançamento de mais um SUV no Brasil. Ou seja, os apaixonados por carros novos poderão consultar o site e verificar o modelo pelas fotos.

A companhia Renault não se limita em produzir apenas padrões, mas está sempre inovando. Não bastasse a famosa dupla de SUVs: o Duster e Captur, um novo projeto foi engendrado, formando uma verdadeira trilogia, que está prestes a estrear: o novo Koleos.

A empresa divulgou suas metas e projetos até o ano 2022 e nesses planos a mesma fabricante adicionou a elaboração e produção de um crossover a mais, próprio para circular nas nações mais emergentes, que abrangem países tais como o Brasil, a China, a Coreia do Sul e a Rússia. Ainda não é possível acessar maiores detalhes a respeito deste novo modelo, com a exceção de que o mesmo foi batizado com o título de C-SUV, na série dos tipos de carros designados como compactos nos demais países em torno do mundo, porém, no Brasil, são conceituados como carros de porte médio.

Em algumas páginas da web têm divulgado algumas imagens do projeto da empresa Renault, tal como a página Indian Autos Blog, as quais têm nutrido expectativas sobre a criação de um estilo SUV mesclado ou mesmo apoiado sobre as bases do Kwid. É interessante observar que existem três variações de veículos que esta companhia garantiu tornarem-se tipos subcompacto. Entretanto, a intenção era que fosse produzido um modelo demasiadamente exíguo para enquadrar-se na série C internacional. A previsão mais acertada está na ideia de produção dentro da mesma linha estratégica do modelo Captur, o qual está totalmente adaptado para rodar em todos os países emergentes. Assim, os consumidores precisam estar atentos ao nível de veículo que está para ser lançado em solo nacional.




Conforme afirmou o líder de produção da Renault – ao longo de uma apresentação sobre os modos de produção no Drive The Future – a estratégia adotada está relacionada com a expansão da série Kwid, progredindo de um único modelo e chegando ao total de quatro modelos, sendo eles a renovação do Logan e do Sandero, a inovação do modelo Duster e a produção de um novo SUV dentro da série C nos próximos anos.

Assim, o tipo de carro mais próximo dentro da lista de opções de atualização é o Kadjar. Este modelo SUV é estruturalmente mais elevado que o Captur europeu, como também no valor e em sua dimensão física. Ele possui 4,45 metros no comprimento, em detrimento dos 4,12 metros do modelo Captur – já que, na Europa, a plataforma utilizada para produção é a do Clio IV. Portanto, já que ele possui todo esse volume, o mesmo veículo tem estrutura similar a do tipo Jeep Compass, que o torna, de fato, um tipo de carro que faz parte de uma série da qual não participam o Koleos, por exemplo, que possui maior dimensão física, de 4,67 metros, mas certamente terá maior custo, sendo que é importado, unicamente disponível em versão top de linha.

Este novo modelo abrange mais métodos de produção e, portanto, é mais complexo na linha de montagem, já que não bastaria apenas tirar proveito da plataforma B0 utilizada para montar o Duster, tal como foi realizado na produção do outro utilitário. Se existe alguma solução, ela está na utilização de uma base modular chamada CMF, cujo método de produção já está sendo realizado no Brasil por meio da versão chamada CMF-A, ou seja, na estrutura do Kwid. Mas o Kadjar produzido na Europa tem sido organizado e produzido por esse mesmo meio, só que pelo CMF-CD. Mesmo assim, no continente europeu o modelo Kadjar está munido apenas de um tipo de motor movido à gasolina, o chamado 1.2 turbo de 131 CV. A expectativa, conforme rumores, é a de que a Renault esteja elaborando motores tipo TCe no território brasileiro, em formato de 1.3 flex, o qual pode atingir a potência de 170 CV. Vale a pena conferir.

Paulo Henrique dos Santos


Compartilhar:




Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *