Aumento no Tempo de Suspensão da Carteira de Motorista


  

Suspensão mínima para quem atingir 20 pontos na carteira subiu de 1 mês para 6 meses.

Para os motoristas mais apressados ou aqueles que costumam sempre levar alguns pontos na carteira quando comentem alguma infração no trânsito, é bom sempre ficar atento. Está valendo desde novembro do ano passado, a nova lei do Código Brasileiro de Trânsito, publicada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e que determina o aumento do tempo de suspensão para quem fizer vinte pontos.

Quem costuma dirigir distraidamente e depois é surpreendido pela notificação que recebe em casa, é bom ficar bastante em alerta, pois as distrações poderão levá-lo a ter a carteira suspensa temporariamente por mais tempo.

Posta em vigor na mesma época em que os valores das multas de trânsito foram reajustadas para que passem a pesar mais no bolso dos motoristas infratores, a nova resolução dá sinais de que deverá ser bem mais rigorosa com aqueles condutores que teimam em não se adequar às normas.

Desde novembro de 2016 ficou determinado que, para aqueles motoristas que atingirem 20 pontos na carteira, o tempo de suspensão do direito de dirigir subiu de 1 para 6 meses.

Apesar da nova resolução, os motoristas que possuem multas por infrações cometidas antes de primeiro de novembro de 2016, estão fora da nova decisão. Deste modo, se você é motorista ou entregou seu veículo para alguém a partir desta data e esta pessoa levou uma multa, tanto você quanto seu amigo só serão penalizados com um tempo de suspensão maior a partir do penúltimo mês do ano passado.




Mesmo com a nova determinação, ficarão mantidos os prazos máximos de um ano de suspensão, caso o motorista atinja os vinte pontos.

Também ficam alterados de seis para oito meses, o prazo de suspensão para o motorista que, dentro de um período de um ano após a primeira suspensão, atinja novamente os vinte pontos em nova contagem. Apesar disto, ficam mantidos para estes casos, um período máximo de dois anos de suspensão.

Ainda segundo nota divulgada pelo Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN), apesar da mudança, muitos motoristas deverão escapar da nova regra, visto que demanda um certo prazo entre o cometimento da infração e a aplicação da punição estipulada pelo órgão.

Emmanoel Gomes






Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *